George Enesco (1881-1955) – Roumanian Rhapsody, n°1, op. 1, Franz Liszt (1811-1886) – Hungarian Rhapsodies, n° 1 – 6

Um CD delicioso, divertido, daqueles que temos vontade de sair dançando quando ouvimos suas belas e alegres melodias. E olha que ele foi gravado há 50 anos atrás.
O elemento central dessas obras é a música folclórica em suas variantes. No caso de Enesco, temos o folclore romeno, e no caso de Liszt, o folclore de seu país natal, Hungria. Adoro assistir aqueles grupos de danças folclóricas. Poloneses, russos, húngaros, romenos, não importa. Sua cultura é riquíssima, e as coreografias sempre tem suas particularidades.
O CD inicia com uma obra para mim até pouco tempo atrás desconhecida, A Rapsódia Romena n°1, do compositor romeno Georges Enescu, que tenho ouvido com mais atenção nos últimos tempos. A obra tem um ritmo contagiante, e as melodias são riquíssimas. Ponto para Dorati ao acrescentar esta obra, num CD que tem as deliciosas Rapsódias Húngaras de Franz Liszt, obras que creio que todos conhecemos, se não todas, ao menos algumas passagens memoráveis. E são estas Rapsódias que trazem a energia pulsante e colorida do folclore húngaro. Tenho estas mesmas obras tocadas no piano, mas nada como uma Sinfônica de Londres para dar o brilho e mostrar a riqueza da orquestração. É este o meu Liszt favorito.
Lembro de ter ouvido uma destas rapsódias pela primeira vez quando ainda era adolescente, num LP que pertencia à uma velha coleção de obras chamadas Clássicos Ligeiros, que encontrei na casa de minha avó. Ela acabou me dando aquele LP que tinha Chabrier, Liszt, Bizet, entre outras destas obras mais vivas e alegres, ou ligeiras, como eles a chamavam.
Antal Doráti está como sempre impecável neste repertório. É a sua praia. E a Sinfônica de Londres não precisa de apresentação. Como sempre, um dos melhores grupos orquestrais que existe. Sugiro, se possível, botarem o volume bem alto quando ouvirem este CD, ele é contagiante, quando vocês menos esperarem estarão dançando pela sala.

01. George Enesco – Roumanian Rhapsody n°1, op.11
02. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°1 in F Minor
03. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°2 in D Minor
04. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°3 in D Major
05. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°4 in D Minor
06. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°5 in E Minor « Héroïde Élégiaque »
07. Franz Liszt – Hungarian Rhapsody n°6 in D Major « Carnival in Pesth »

London Symphony Orchestra
Antal Dorati – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

15 comments / Add your comment below

  1. O pior é que só vou poder verificar o link à noite, quando chegar em casa. Aqui no serviço o Megaupload é bloqueado. Tentou de novo, PQP?

  2. Gosto bastante desse CD, FDP. Essas duas rapsódias do Enescu são deliciosas.

    Estava na minha lista para ser postado, mas já que você fez com toda a sua propriedade, FDP…

    Abraços!

  3. Tenho outra gravação destas rapsódias do Enescu, Carlinus, juntamente com as sinfonias n°2 e 3 dele, com o Roshdestvensky regendo a BBC Philharmonic. Talvez poste qualquer hora destas para o pessoal conhecer melhor este compositor tão interessante.

  4. Qualquer hora também posto alguma coisa. Acho que vou tentar a inacabada quinta sinfonia dele, que foi concluída pelo Pascal Bentoiu (tenho a quarta também, mas a qualidade nao está aquelas coisas).

  5. Adoro as Rapsódias Húngaras em versão orquestral, aliás, acho que já é notório meu interesse por arranjos orquestrais de obras diversas. Esse cd é espetacular. Baixei outras versões com outras orquestras/regentes diferentes, incluindo um álbum duplo com a versão orquestral tradicional e versão orquestral cigana, mas não lembro o regente/orquestra. Vou postar qualquer dia. Vale a pena baixar esse cd.
    Abraço!

  6. FDP e itadakimasu, postem mesmo esse material do Enescu. Não é muito fácil achar qualquer coisa dele. Sou bastante curioso para conhecer as sinfonias do romeno.

    Abraços gerais!

  7. O “verdadeiro” Enescu é um compositor bem distante das duas “Rapsódias romenas” (principalmente da primeira, a mais famosa).

    Suas três sinfonias completas, por exemplo, têm uma linguagem bem complexa, super cromática (beirando mesmo o atonalismo em muitos momentos), de uma densidade musical e de um virtuosismo formal realmente impressionantes. São obras que chegam até a ser exaustivas para o ouvinte.

    (Paralelos interessantes com Enescu: Suk, Busoni, Reger. Todos mais ou menos contemporâneos.)

    De Enescu, particularmente tenho grande admiração por seu Deceto para sopros. Vale procurar – une a ultracomplexidade típica de Enescu com uma expressividade mais humana realmente encantadora.

  8. Fui procurar os cds do Enescu com o Rohzdestvensky e verifiquei que ele gravou apenas as sinfonias de n°2 e de n°3. Para quem se interessar, no avaxhome tem uma coleção de 8 ou 9 cds com a obra de Enescu, regida e interpretada pelo próprío. É um prato cheio para se ter acesso à sua obra.

  9. PQP, você está de parabéns, o site evoluiu muito e se for possível revalidar os arquivos referentes ao G. Enescu vai ser uma maravilha, um abraço.

Deixe uma resposta