Gilberto Agostinho (1986): Quartetos 1 e 2, Momenti, Suíte para Órgão, Sonata para Piano, Suíte em Estilo Antigo, Five postcards

O texto abaixo é do compositor Gilberto Agostinho, que aqui nos apresenta um bela seleção de obras de sua autoria. Como eu me chamo PQP e sou incontrolável, acrescentei uma obra de minha preferência àquelas escolhidas pelo autor. Desnecessário dizer que o fiz inteiramente sem sua autorização. Não tenho culpa se o cara me manda as músicas. Foda-se, para falar cortesmente. Em razão disso, a extraordinária Five postcards for flute and piano não é descrita no texto de Gilberto.

A foto de Gilberto Agostinho que acompanha o post foi descrita pelo autor pela expressão “Mamãe, olha como sou inteligente e educado”. Talvez seja.

PQP

~o~

Caros,

Para os que não me conhecem, meu nome é Gilberto dos Santos Agostinho Filho, nasci em São Paulo e tenho vinte e cinco anos, e eu sou um estudante de composição e regência. Eu fui estudante de música na USP, mas o curso de composição me deixou muito insatisfeito. Ao mesmo tempo, eu frequentava aulas particulares de composição com o meu grande mestre, Mário Ficarelli. Após um ano e meio de estudo intensivo com ele, eu fui aprovado no Conservatório de Praga, na República Tcheca, onde eu estudo há três anos, e em breve eu irei inicar meu curso na Academia de Artes de Praga.

E cá estou eu novamente me jogando na cova dos leões. Brincadeiras à parte, eu gostaria de apresentar algumas composições novas a vocês. De um ano e meio para cá, eu escrevo quase unicamente música dodecafônica. No começo, eu compunha em um estilo rigoroso, respeitando todas as regras propostas por Arnold Schönberg, mas com o passar do tempo eu desenvolvi uma visão pessoal desta técnica. Bem, mesmo o Schönberg quebrava suas próprias regras, então por que não ter uma visão renovada desta técnica composicional? Eu nunca me dei por satisfeito com o sistema tonal, sempre senti que é preciso um esforço desnecessário para evitar soluções triviais, e no final das contas este sistema está desgastado demais, e quase qualquer solução remete a algo já escrito. O sistema dodecafônico me deu a liberdade que eu tanto buscava, ao mesmo tempo que um estilo que muito me agrada.

Sobre estes arquivos de áudio, assim como a outra postagem das minhas músicas aqui no PQP, eles não são gravações feitas por instrumentistas reais, mas sim gravações “virtuais”, utilizando softwares de música. Mas a novidade é que eu estou utilizando uma nova tecnologia chamada “Virtual Studio Technology Instrument” (ou VSTi para os íntimos), que nada mais é do que uma gravação de um instrumento real, nota por nota, e não uma tentativa de replicar o som utilizando um sitetizador. Em termos mais simples: estes mp3 soam muito, mas muito melhor do que os anteriores!

Para finalizar, eu gostaria de escrever brevemente sobre cada uma das composições desta postagem.

Quarteto de Cordas No.1

Este quarteto foi a minha primeira obra dodecafônica, mas continua sendo uma das minhas composições favoritas. É dividido em três movimentos, o primeiro sendo rápido, o segundo lento e o terceiro uma fuga tripla, sendo que um dos três temas desta fuga é o tema principal do primeiro movimento. Esta é uma obra dodecafônica escrita de uma maneira rigorosa, respeitando todas as regras propostas por Schöenberg.

Quarteto de Cordas No.2 ‘Stabat Mater’

O segundo quarteto é relativamente mais fácil de se ouvir. Aqui eu já comecei a adaptar o sistema dodecafônico às minhas necessidades pessoais. Este quarteto é composto em dois movimentos, ambos lentos, e é baseado no texto medieval “Stabat Mater”. Mas eu já devo dizer que esta não é uma obra puramente religiosa; aqui o tema do texto é explorado de uma forma muito mais ampla, é o sofrimento, seguido da resignação, que importam, não a mãe bíblica. Na partitura, eu anexei o poema “Canção Amiga”, de Drummond, pois, de alguma forma, eu acredito que isto ajude a quebrar o caráter religioso de algumas possíveis interpretações.

‘Momenti’, para Violão, Clarinete e Trompa

Este trio utiliza uma séria dodecafônica criada por Schönberg, chamada “Série maravilhosa”, pois esta possui vários elementos interessantes de simetria. Sem que entremos em algo mais técnico, a idéia principal deste trabalho é, como o nome já diz, explorar pequenos momentos musicais. São seis movimentos, todos fluentes e pensados sempre em forma horizontal, ou seja, melodicamente. Na partitura, eu não utilizo nenhuma marcação de compassos, e isto ajuda a passar esta idéia de fluência e organicidade a qual eu tento explorar aqui.

Suite para Órgão, baseada num tema de G.Mahler

Esta suite é baseada no tema do Adagio da Décima Sinfonia de Gustav Mahler. São quatro movimentos, finalizando com uma fuga. Este trabalho também é dodecafônico, mas aqui este sistema é utilizado de uma forma muito menos rigorosa, e portanto muito mais pessoal.

Sonata para Piano, No.1

Esta é a mesma sonata já postada aqui no PQP, mas revisada há pouco tempo atrás. Minha primeira obra atonal, foi uma das minhas composições que mais agradaram aos leitores do PQP na última postagem, e por isto eu decidi incluí-la novamente aqui. A qualidade do som está muito melhor do que na postagem antiga, devido ao novo software que eu utilizo para criar estes arquivos mp3. Além disto, eu acredito que ela esta está muito melhor estruturada depois da revisão.

Suite para Cravo e Violoncelo, em Estilo Antigo

E para finalizar, esta suite é uma obra nostálgica. Eu sou um grande admirador do período barroco, e também de música contrapontística de uma maneira geral, e por isto eu decidi me propor um desafio: será que eu ainda conseguiria escrever algo tonal e respeitando todas as regras do contraponto clássico? Pois bem, eis o resultado. Diga-se de passagem, esta obra é dedicada ao meu grande amigo Milton Ribeiro, que também tem um blog aqui no OPS!, o qual eu altamente recomendo.

Acho que é isto então. Caso alguém tenha interesse em entrar em contato comigo, meu email é gsagostinho@hotmail.com, seja para fazer críticas ou tecer elogios – o importante é o feedback. E, desde já, muito obrigado pelo interesse nas minhas composições. Eu espero que elas agradem a vocês.

Um grande abraço a todos,
Gilberto Agostinho

Gilberto Agostinho (1986): Quartetos 1 e 2, Momenti, Suíte para Órgão, Sonata para Piano, Suíte em Estilo Antigo, Five postcards

01 String Quartet No.1 – Molto andante, Adagio, Allegro
02 String Quartet No.1 – Lento assai
03 String Quartet No.1 – Fuga-Andante deciso

04 String Quartet No.2 – Adagio Maestoso
05 String Quartet No.2 – Elegia-Grave

06 ‘Momenti’ for Clarinet, French Horn and Guitar

07 Suite for organ – Introduction
08 Suite for organ – Toccata
09 Suite for organ – Chorale
10 Suite for organ – Fuga

11 Sonata for piano – Allegro energetico
12 Sonata for piano – Fuga con variazione

13 Suite for Cello and Harpsichord – Overture
14 Suite for Cello and Harpsichord – Allemande
15 Suite for Cello and Harpsichord – Courant
16 Suite for Cello and Harpsichord – Sarabande
17 Suite for Cello and Harpsichord – Air
18 Suite for Cello and Harpsichord – Minuet
19 Suite for Cello and Harpsichord – Gigue

20 Five postcards for flute and piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (RapidShare)

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

27 comments / Add your comment below

  1. Olá, PQP!

    Primeiramente, quero parabenizá-lo pela troca de conhecimentos de registros musicais, aqui apresentados neste blog, e gostaria também de pedir um favor, se possível, de repostar os arquivos:
    “17º, 18º e 19º Festivais de Juiz de Fora”, pois há obras do Padre josé Maurício Nunes Garcia e uma obra em especial de Sigismund Neukomm, denominada ‘Sinfonia para grande orquestra’, que sou apaixonado por essa obra, apenas escrevo isso, porque não consigo fazer o download (Rapidshare), não sei se há algum problema mediante ao download ou se expirou, não sei! Portanto se possível repostar os três arquivos ficarei assaz grato!

    Obrigado!

    Rafael

  2. Agora entendi as 24 horas para a “estreia mundial”… solicitação feita pelo PQP no dia de ontem.

    Estou meio sem tempo e sem condições de ouvir por agora.

    Mas à noite, quando chegar em casa, baixarei os CDs e ouvirei.

    O moço Agostinho é uma figura nova, acessível e humilde.

    Já tive o grato prazer de trocar alguns e-mails com ele.

    Parabéns, Gilberto!

  3. Caros, muito obrigado a todos que estão baixando, e também comentando e me escrevendo por email. Eu fico feliz que vocês estejam gostando mas, acima disto, fico feliz demais com o interesse pelo que eu faço, independente da opinião sobre o trabalho em si. Meus sinceros agradecimentos!

  4. E Hikaru, VSTi não é um programa, mas sim um tipo de acessório para ser usado com outros programas. A coisa é um pouco complicada, eu devo dizer, e eu passei MUITO tempo em foruns na internet para entender como eles funcionam. Mas basicamente, você tem que ter o Sibelius ou Finale ou algum outro programa de composição que trabalhe com VSTi, e aí você tem que procurar algum VSTi que te interesse. Alguns são de orquestras sinfônicas inteiras, outros são somente um cravo ou um violino. A questão é garimpar…

  5. E eu só vi essa solicitação do PQP ontem de tarde. Até tenho um Liszt para ser postado, mas vou esperar o final de semana. Afinal de contas, não é sempre que teremos a oportunidade da estréia mundial da obra de um compositor aqui no blog, compositor muito jovem, pr sinal. Quando ele nasceu, eu já batia perna atrás de emprego. Ai, Ai… o tempo passa, o tempo voa..

  6. Quando se procura Erwin Schulhoff no campo de pesquisa aqui no pqpq bach, a resposta é a seguinte: Not Found
    Sorry, but you are looking for something that isn’t here.

  7. Pois é, acho que vou postar alguma coisa dele, acho que o Concerto para piano nº2 seria uma ótima pedida. E talvez valesse a pena postar alguma coisa do Alois Hába tb (ai, ai, sinto que estou ficando megalomaníaco sem ser capaz de sustentar essa grandeza toda, hehe).

  8. Mudando de assunto… Ninguém lembrou que dia 21 foi o aniversário do maior músico que o mundo já teve? Eu pensava que iriam aparecer homenagens por aqui… Afinal, o nome do nosso querido blog é PQP BACH! Abraços

  9. Raphael, claro que lembramos da data, mas nossas vidas andam muito corridas, não temos tempo para nada. Não se preocupe, tentarei corrigir essa falha no final de semana.

  10. me identifiquei bastante com o G. Agostinho por causa dele ter quase a minha idade, por declarar que gosta de música barroca e sobretudo por ter uma linguagem bem interessante.
    Particularmente gostei da peça para violao e do quarteto de cordas 1 mov. depois se quiser disponibilizar as partituras p’ra gente… rsrsrs

  11. Obrigado a todos que baixaram e continuam baixando as minhas composições, e claro, também pelos comentários e emails que eu recebi. Eu estou muito contente com esta postagem.

  12. Acabei de baixar este novo cd e estou escutando e adorando. Já havia, tempos atrás, baixado o anterior e gostado muito. E não canso de ser um fã entusiasmado: mande mais, cada vez mais, de suas músicas para serem divulgadas aqui!

    Grande abraço.

Deixe uma resposta