Fauré / Honegger / Lalo / Saint-Saëns: Four Visions Of France (Müller-Schott, Deutsches Symphonie-Orchester Berlin, Bloch)

Creio que ouvi mais música francesa em 2021 do que ouvi em praticamente minha vida inteira. Compositores que conhecia apenas de nome me foram apresentados, e puder conferir que havia vida na música francesa além de Debussy, Ravel e Saint-Säens. Claro que falo com relação ao período que compreendia o século do XIX e início do Século XX. E mesmo assim ainda me considero em débito com os três compositores citados acima. Gostaria de ouvi-los mais, e mesmo se eu deixar como projeto de aposentadoria, ainda assim não teria tempo suficiente para ouvir tanta coisa.

As ‘descobertas’ referem-se a Poulenc, Chausson e Fauré, uma trinca que lamento não ter ouvido com tanta atenção até hoje. Claro que poderia me desculpar alegando a falta de acesso a esse material, e que apenas com o advento da Internet consegui conhecê-los e claro, ouvi-los. Tive em um primeiro momento de me curar do vício adquirido ouvindo os compositores alemães e austríacos do Barroco e do Romantismo, e prestando atenção, por exemplo, em Saint-Säens e seu magnífico Primeiro Concerto para Violoncelo, comecei a perceber e entender sua linguagem tão única, tão pessoal.

Este belo CD que ora vos trago é um primor de execução, temos um solista jovem (nasceu em 1976), e que resolveu, assim como eu, ver o que a música francesa tinha a oferecer para si, enquanto violoncelista. O resultado é uma das melhores gravações que já tive a oportunidade de ouvir do Concerto de Saint-Säens, e olha que a concorrência é grande. A maturidade artística de Müller-Schott se sobressai em cada nota que extrai de seu instrumento, seja em peças mais introvertidas, como a ‘Elégie’ de Fauré, em um arranjo para Violoncelo e Orquestra, ou namorando com a modernidade de Honneger em seu Concerto para Violoncelo. O músico não teme em encarar um repertório tão diferente (ouçam a pequena ‘cadenza’ do Segundo Movimento do Concerto de Honneger para poderem apreciar ainda mais sua versatilidade).   

Claro que nessa seleção não poderia faltar Lalo e seu Concerto em Ré menor. Fico feliz ao ver que mesmo após a morte de gigantes como Fournier, Rostropovich ou Starker, as novas gerações vem mostrando a que vieram, preenchendo aquelas lacunas com talento, virtuosismo e amor à causa. Claro que ao nome de Müller-Schott posso acrescentar os nomes de outros jovens talentosos, como Sol Gabetta, Gautier Capuçon, entre outros, e mais recentemente, o formidável Sheku Kanneh-Mason, cujo último álbum quero trazer para os senhores assim que possível.

Então vamos ao que viemos. Espero que apreciem este belíssimo CD, recentemente lançado. Eu gostei muito.

Cello Concerto No. 1 In A Minor, Op. 33, R. 193
Composed By – Camille Saint-Saëns
1 I. Allegro Non Troppo
2 II. Allegretto Con Moto
3 III. Allegro Non Troppo

4 Élégie, Op. 24 (Version For Cello & Orchestra)
Composed By – Gabriel Fauré

Cello Concerto In C Major, H. 72
Composed By – Arthur Honegger
5 I. Andante
6 II. Lento
7 III. Allegro Marcato

Cello Concerto In D Minor
Composed By – Édouard Lalo
8 I. Prélude. Allegro Maestoso
9 II. Intermezzo. Andantino Con Moto. Allegro Presto
10 III. Introduction. Andante. Allegro Vivace

11 Romance In F Major, Op. 36, R. 195 (Version For Cello & Orchestra)
Composed By – Camille Saint-Saëns

Daniel Müller-Schott – Cello
Deutsches Symphonie-Orchester Berlin
Alexandre Bloch – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP

Piotr Illich Tchaikovsky – Violin Concerto, op. 35, Édouard Lalo – Symphonie espagnole, Op. 21 – Augustin Hadelich, LPO

Sem dúvidas, eis um CD pra mostrar os talentos virtuosísticos de Augustin Hadelich, exuberante violinista italo-germânico. Ao lado da Filarmônica de Londres ele traz duas das principais obras para violino do repertório romântico, a saber, o Concerto de Tchaikovsky, talvez o mais famoso dos concertos para violino já compostos, e a extraordinária Sinfonia Espanhola, de Édouard Lalo. São duas obras que dispensam apresentações, já as trouxemos aqui com diversos outros intérpretes.

Detalhe a destacar é que são registros gravados ao vivo, com direito a palmas, etc. E nas duas obras temos uma demonstração do talento deste incrível violinista, que vem se destacando nestes últimos anos. Recentemente lançou uma elogiada gravação das Sonatas e Partitas para Violino Solo, de Bach, se não me engano, já também postada por aqui.

Gosto de ouvir novas versões de obras tão conhecidas e gravadas. Todos temos nossas gravações favoritas, mas sangue novo sempre traz novas possibilidades. São registros cheios de vigor e intensidade e muito envolventes. Impossível ficarmos alheios à elas. Desde Heifetz, passando por Oistrakh, Francescatti, Milstein, Szeryng, todos excepcionais músicos que deram sua contribuição para as possíbilidades de interpretação destas obras, enfim, já há muito tempo venho colecionando gravações delas. Gostei de todas, e Augustin Hadelich com certeza já inscreveu seu nome no rol destes grandes músicos.

01. Violin Concerto in D Major, Op. 35, TH 59 I. Allegro moderato
02. Violin Concerto in D Major, Op. 35, TH 59 II. Canzonetta Andante –
03. Violin Concerto in D Major, Op. 35, TH 59 III. Finale Allegro vivacissimo
04. Symphonie espagnole, Op. 21 I. Allegro non troppo
05. Symphonie espagnole, Op. 21 II. Scherzando Allegro molto
06. Symphonie espagnole, Op. 21 III. Intermezzo Allegretto non troppo
07. Symphonie espagnole, Op. 21 IV. Andante
08. Symphonie espagnole, Op. 21 V. Rondo Allegro

Augustin Hadelich – Piano
London Philharmonic Orchestra
Vassily Petrenko – Conductor (faixas 1 a 3)
Omer Meir Webber – Conductos (4 a 8)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Augustin Hadelich fez questão de vir mostrar seu Stradivarius na sede da PQPCorp. em München.

French Cello Concertos – Hee-Young Lim, London Symphony Orchestra, Scott Yoo

Trago mais uma jovem musicista sul coreana, Hee-Young Lim, em outro belo CD da Sony, lançado no final de 2018. Como o próprio nome diz, aqui teremos apenas obras compostas por franceses para o violoncelo. Uma proposta interessante, assim podemos sair um pouco do repertório tradicional.
Saint-Säens e seu Primeiro Concerto talvez seja a obra mais conhecida deste CD, claro que ao lado da indefectível ‘Meditation de Thais’, de Massenet. Lalo também está presente, com seu Concerto para Cello, e entrando no século XX, Darius Milhaud.
Os clientes da amazon foram unânimes em dar 5 estrelas a este CD. E ele tem várias qualidades, entre elas, é óbvio, a excelente solista Hee-Young Lim. Nascida em 1987, curiosamente seus pais não são músicos, ela já tem uma carreira consolidada, apesar deste aqui ser seu primeiro CD. Tem um considerável currículo, atuando como solista, líder dos violoncelos da Filarmônica de Rotterdam, nos tempos de Yannick Nézet-Séguin, além de dar aulas e masterclasses ao redor do planeta. Sugiro darem uma olhada no site da moça. Tem muitas informações interessantes ali. O endereço é https://heeyounglim.com/.
Espero que apreciem. Trata-se de um belo CD, muito bem gravado e interpretado. Tenho certeza de que ainda falaremos muito sobre essa musicista.

01. Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in A Minor, Op. 33 I. Allegro non troppo
02. Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in A Minor, Op. 33 II. Allegretto con moto
03. Concerto for Cello and Orchestra No. 1 in A Minor, Op. 33 III. Tempo I – Un peu moins vite – Molto allegro
04. Concerto for Cello and Orchestra in D Minor, Op. 37 – Prelude Lento – Allegro maestoso
05. Concerto for Cello and Orchestra in D Minor, Op. 37 – Intermezzo Andantino con moto – Allegro presto
06. Concerto for Cello and Orchestra in D Minor, Op. 37 – Introduction Andante – Allegro vivo
07. Cello Concerto No. 1, Op. 136 – Nonchalant
08. Cello Concerto No. 1, Op. 136 – Grave
09. Cello Concerto No. 1, Op. 136 – Joyeux
10. Les larmes de Jacqueline
11. Meditation From Thais

Hee-Young Lim
London Symphony Orchestra
Scott Yoo – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Leonid Kogan (1924-1983) – Artist Profile

Troquei o servidor para o Google Drive. Creio que agora o pessoal vai poder baixar os arquivos sem maiores problemas.

Ah, os russos… Que podemos dizer deles quando o assunto são os grandes violinistas do passado? David Oistrakh e Leonid Kogan entre outros, eram músicos excepcionais, acima da condição normal de um ser humano, eram seres iluminados, abençoados com um dom único, o de extrair de uma caixinha de madeira com quatro cordas toda a emoção que pudesse ser exposta. Não bastava o que estava no papel, havia de se ler o que estava nas entrelinhas, subentendido.
Leonid Kogan nasceu em 1924 e faleceu em 1983, em uma estação de trem, onde ia embarcar para mais uma apresentação. Foi casado com uma irmã do grande pianista Emil Gilels, que também era violinista, e pai de outro violinista. Leonid Kogan foi um gigante absoluto do instrumento, e neste CD toca cinco peças básicas do repertório do instrumento. Senti falta do Concerto de Mendelssohn, mas tudo bem. Kogan só foi apresentado ao Ocidente em 1958, tocando exatamente o Concerto de Brahms, e fez um sucesso estrondoso.
Kogan não foi tão prolífico em termos de gravação quanto seu amigo mais velho, David Oistrakh. Mas o que gravou foi o suficiente para demonstrar todo o seu imenso talento.
A gravadora EMI contratou para essas gravações dois grandes maestros russos para acompanhar  o músico: Kiril Kondrashin e Constantin Silvestri, ou seja, nada pode dar errado quando temos estes nomes envolvidos.
Espero que apreciem, fã que sou da escola russa de violino, sei que os senhores também irão gostar.

CD 1

01. Brahms Violin Concerto in D, Op.77 – I. Allegro non troppo
02. Brahms Violin Concerto in D, Op.77 – II. Adagio
03. Brahms Violin Concerto in D, Op.77 – III. Allegro giocoso, ma non troppo vivace
04. Lalo Symphonie espagnole, Op.21 – I. Allegro non troppo
05. Lalo Symphonie espagnole, Op.21 – II. Scherzando (Allegro molto)
06. Lalo Symphonie espagnole, Op.21 – III. Intermezzo ( Allegro non troppo)
07. Lalo Symphonie espagnole, Op.21 – IV. Andante
08. Lalo Symphonie espagnole, Op.21 – V. Rondo (Allegro)
09. Tchaikovsky Serenade melancholique, Op.26

Leonid Kogan – Violin
Philharmonia Orchestra
Kiril Kondrashin – Conductor

CD 2

01. Beethoven Violin Concerto in D major, op.61 – I. Allegro ma non troppo
02. Beethoven Violin Concerto in D major, op.61 – II. Laghetto
03. Beethoven Violin Concerto in D major, op.61 – III. Rondo Allegro
04. Tchaikovsky Violin Concerto in D major, op.35 – I. Allegro moderato
05. Tchaikovsky Violin Concerto in D major, op.35 – II. Canzonetta Andante
06. Tchaikovsky Violin Concerto in D major, op.35 – III. Finale Allegro vivace

Leonid Kogan – Violin
Orchestre de la Societé des Concerts du Conservatoire
Constantin Silvestri – Conductor

CD 1 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 2 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Cesar Frank (1822-1890) – Sonate pour Violin & Piano, Gabriel Fauré (1845-1924) – Sonate pour Violin & Piano, Eduard Lalo (1823-1892) – Symphonie Espagnole – Christian Ferras, Pierre Barbizet

slipcasefrontEste CD faz parte de  uma coleção da gravadora EMI intitulada “Les Introuvables”. Como o meu conhecimento da língua francesa é precário, recorri a meus colegas colaboradores daqui do PQPBach. O monge Ranulfus, ainda em retiro espiritual em uma paradisíaca praia do litoral brasileiro, tradutor da bela língua durante muitos anos, e o russo naturalizado gaúcho (ou seria o contrário?) Vassily Grienrikovich  (sim, ele está voltando, depois de alguns anos meditando, em viagens pela África e pela Europa do Leste e também por alguns rincões distantes do nosso país) me ofereceram então uma bela opção para a tradução desta palavra que não teria similar em português: Inencontráveis. Interessante levando em consideração a proposta da EMI: gravações raras, pouco ou talvez nunca comercializadas. “Tesouros” poderia ser uma opção, mas esta palavra pode ter outras possibilidades de entendimento. Por isso então fico com ‘Inencontráveis’ .

Enfim, este CD traz algumas pérolas discográficas deste grande violinista francês que suicidou-se antes de completar os cinquenta anos de idade.

Começa com a Sonata de Cesar Frank, uma joia do romantismo, talvez a principal obra deste compositor. Em seguida, temos outra pérola, a Sonata de Gabriel Fauré, para concluir com a “Symphonie Espagnole” de Lalo. Ou seja, um repertório basicamente francês.

Espero que os senhores apreciem. Eu gostei muito, principalmente da Sonata de Frank, uma das mais belas e intensas interpretações que já ouvi.

01 – Sonate pour violon & piano en la majeur – 1. Allegretto ben moderato
02 – Sonate pour violon & piano en la majeur – 2. Allegro
03 – Sonate pour violon & piano en la majeur – 3. Recitativo-Fantasia
04 – Sonate pour violon & piano en la majeur – 4. Allegretto poco mosso
05 – Sonate pour violon & piano no.1 en la majeur, Op.13 – 1. Allegro molto
06 – Sonate pour violon & piano no.1 en la majeur, Op.13 – 2. Andante
07 – Sonate pour violon & piano no.1 en la majeur, Op.13 – 3. Allegro vivo
08 – Sonate pour violon & piano no.1 en la majeur, Op.13 – 4. Allegro quasi presto

Christian Ferras – Violin
Pierre Barbizet – Piano

09 – Symphonie espagnole pour violon & orchestre en re mineur, Op.21 – 1. Allegro
10 – Symphonie espagnole pour violon & orchestre en re mineur, Op.21 – 2. Scherzan
11 – Symphonie espagnole pour violon & orchestre en re mineur, Op.21 – 3. Andante
12 – Symphonie espagnole pour violon & orchestre en re mineur, Op.21 – 4. Rondo (allegro)

Christian Ferras – Violin
Philharmonia Orchestra
Walter Süskind – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Christian Ferras
Christian Ferras

Édouard Lalo (1823-1892): Symphony espagnole, op. 21 / Camile Saint-Säens (1835-1921): Violin Concerto n°3, op 61 / Maurice Ravel (1875-1937): Tzigane, rapsodie de concert

frontChamaria este CD de temático, se fosse o caso, afinal são três obras primas do repertório violinístico compostos por franceses, mas não sei se caberia o rótulo. Trata-se de um CD que beira a perfeição, eu diria, sem medo de errar. Maxim Vengerov vem da tradição russa dos grandes violinistas, como Oistrakh, Kogan, entre diversos outros, e com certeza deixaria orgulhoso aqueles grandes mestres do passado.
Adoro essa Symphony espagnole, ainda mais que os concertos para violino que Lalo compôs. A criatividade da obra se encontra exatamente na exploração de temas que tem origem na música espanhola, é claro e óbvio, mas Lalo dá-lhe uma roupagem diferente, sem perder o sangue francês. Até conhecer essa gravação, para mim Itzah Perlman reinava absoluto na interpretação dessa obra, mas Vengerov balançou os alicerces de minhas crenças. Igualmente genial, sem medo de errar, e com um tremendo senso de responsabilidade e de certeza de estar fazendo história quando realizava a gravação.
Ah, para completar esse excelente CD, temos ainda “apenas” o Concerto n°3 de Saint-Säens e a “Tzigane” de Ravel, para fechar com chave de ouro esse cd com certeza IM-PER-DÍ-VEL !!!”

01. Lalo – Symphonie espagnole, Op.21 – I. Allegro non troppo
02. Symphonie espagnole, Op.21 – II. Scherzando Allegro molto
03. Symphonie espagnole, Op.21 – III. Intermezzo Allegretto non troppo
04. Symphonie espagnole, Op.21 – IV. Andante
05. Symphonie espagnole, Op.21 – V. Rondo Allegro – Poco più lento – Tempo 1
06. Saint-Saens – Violin Concerto No.3, Op.61 – I. Allegro non troppo
07. Violin Concerto No.3, Op.61 – II. Andantino, quasi allegretto
08. Violin Concerto No.3, Op.61 – III. Molto moderato – Allegro non troppo
09. Ravel – Tzigane, rapsodie de concert

Maxim Vengerov – Violin
Philharmonia Orchestra
Antonio Pappano – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
FDPBach

Édouard Lalo (1823-1892) – Ouverture to ‘Le Roi d’Ys’, Violin Concerto in F major Op.20, Scherzo in D minor, Concerto russe Op.29 – Charlier, BBCP, Tortelier

front1-e1388097039498-1019x1024Acho que preciso da  ajuda dos senhores para tentarem me convencer que este cd merece as quatro estrelas e meia que os clientes da amazon.com lhe concedem. Tudo bem que Olivier Charlier não é um Itzhak Perlman mas muitas vezes me parece que ele meio que tenta tirar leite de pedra neste CD com obras de Édouard Lalo para violino e orquestra. Aliás, preciso confessar que depois de ouvir esse CD entendi porque a Symphonie espagnole é a obra mais gravada do francês. A abertura da ópera “Le Roi d’Ys” traz bons momentos, mas também não me convenceu. O Scherzo in D Minor é mais dinâmico, traz idéias bem desenvolvidas, assim como o Concerto Russe, onde Charlier pode mostrar um pouco mais o seu talento.
Mesmo o Concerto para Violino não é tão vultuoso e imponente quanto a Symphonie espagnole. Nem virtuosístico, eu diria, apesar de ter sido escrito quase que na mesma época da Symphonie, e de também ter sido composta para o grande Pablo de Sarasate, o grande violinista do século XIX, ao lado de Paganini e de Joseph Joachim.
Apesar das críticas positivas da amazon a respeito do CD, considero estas obras bem inferiores à Symphonie Espagnole. Tortelier também não em convence, parece meio apático, mesmo a frente da excelente BBC Philharmonic. Enfim, em minha opinião, um cd um tanto quanto tedioso. Mas deixo a critério dos senhores as considerações finais.

01. Ouverture to ‘Le Roi d’Ys’
02. Violin Concerto in F major Op.20, I. Première partie Adante – Allegro
03. Violin Concerto in F major Op.20, II. Deuxième partie Andantino –
04. Violin Concerto in F major Op.20, Allegro con fuoco
05. Scherzo in D minor
06. Concerto russe Op.29, I. Prélude – Allegro
07. Concerto russe Op.29, II. Chants russes
08. Concerto russe Op.29, III. Intermezzo
09. Concerto russe Op.29, IV. Introduction – Chants russes

Olivier Charlier – Violin
BBC Philharmonic
Yan Pascal Tortelier – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Édouard Lalo (1823-1892) – Spanish Symphony, op. 21 – Maurice Ravel (1875-1937) – Tzigane

510ALQ6uivLMais um CD de Itzhak Perlman, desta vez tocando Lalo, a belíssima Sinfonia Espanhola. Como não poderia deixar de ser, mais um show de virtuosismo e técnica, sob a competente regência de André Previn frente à Sinfônica de Londres. Um discaço, ainda mais que para conclusão Perlman encara a Tzigane de Ravel. Coisa de doido. Ouçam quantas vezes quiserem, e me digam se o então jovem Perlman já não era um violinista sensacional.
Muito calor aqui no interior de Santa Catarina, minha cidade hoje bateu o recorde de temperatura no estado, com uma sensação térmica de 44°C. E o verão está apenas começando.

Itzhak Perlman – Lalo Spanish Symphony Op.21 – 1. Allegro non troppo
Itzhak Perlman – Lalo Spanish Symphony Op.21 – 2. Scherzando. Allegro molto
Itzhak Perlman – Lalo Spanish Symphony Op.21 – 3. Intermezzo. Allegro non troppo
Itzhak Perlman – Lalo Spanish Symphony Op.21 – 4. Andante
Itzhak Perlman – Lalo Spanish Symphony Op.21 – 5. Rondo. allegro
Itzhak Perlman – Ravel Tzigane

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Lalo, Saint-Saëns, Bruch, Bloch: Obras para violoncelo e orquestra com Pierre Fournier

Putz, esqueci do texto… O CD é ÓTIMO !!!

Lalo, Saint-Saëns, Bruch, Bloch:
Obras para violoncelo e orquestra com Pierre Fournier

Eduard Lalo (1823-1892)
1. Cello Concerto in D minor – 1. Prélude: Lento – Allegro maestoso 13:12
2. Cello Concerto in D minor – 2. Intermezzo: Andantino con moto – Allegro presto 6:31
3. Cello Concerto in D minor – 3. Andante – Allegro vivace 7:23

Camille Saint-Saëns (1835-1921)
4. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 1. Allegro non troppo 5:56
5. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 2. Allegretto con moto 5:57
6. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 3. Un peu moins vite 7:32

Max Bruch (1838-1920)
7. Kol Nidrei, Op.47 – Adagio on Hebrew Melodies for Cello and Orchestra 10:38

Ernst Bloch (1880-1959)
8. “Schelomo” · Hebrew Rhapsodie for Cello and Orchestra 22:02

Jean Martinon
Orchestre Lamoureux

Alfred Wallenstein (em Ernst Bloch)
Berlin Philharmonic Orchestra

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Clássico
Clássico

PQP

Edouard Lalo (1823-1892) – Symphonie Espagnola, Camile Saint-Saëns – Concerto para violino nº 3 – Perlman, Baremboim

Fiz uma confusão tremenda ontem, e acabei agendando uma postagem sem ter subido o arquivo para o rapidshare. Desculpem a confusão, ando meio atrapalhado nos últimos dias, ansioso, na verdade, devido às burocracias referentes à contratação em um novo emprego. Por este motivo, só ao chegar em casa hoje, perto das 3 da tarde, e que vi que a postagem sem o link.E como bobagem pouca é bobagem, no final das contas acabei deletando a postagem.
Bem, vou resumir o que falei: Perlman está afiadíssimo neste cd, mostrando todo o seu virtuosismo, ao lado de seu amigo de longa data, Daniel Baremboim, nos bons tempos em que este era diretor da Orchestre des Paris, no começo dos anos 80.
Então, eis duas obras famosas do repertório violinistico. Espero que apreciem. Ah, antes que me esqueça, o cd também traz uma obra de Berlioz, mas meu cd está com defeito nesta faixa, e simplesmente se recusa a ser convertido para mp3.

Edouard Lalo (1823-1892) – Symphonie Espagnola, Camile Saint-Saëns – Concerto para violino nº 3 – Perlman, Baremboim

1 – Lalo- Symphonie Espagnole op. 21- 1. Allegro non tropo
2 – Lalo- Symphonie Espagnole op. 21- 2. Scherzando- Allegro molto
3 – Lalo- Symphonie Espagnole op. 21- 3. Intermezzo- Allegretto non troppo
4 – Lalo- Symphonie Espagnole op. 21- 4. Andante
5 – Lalo- Symphonie Espagnole op. 21- 5. Rondo- Allegro
6 – Saint-Saens- Concerto pour violon et orchestre op. 61- 1. Allegro non troppo
7 – Saint-Saens- Concerto pour violon et orchestre op. 61- 2. Andantino quasi allegretto
8 – Saint-Saens- Concerto pour violon et orchestre op. 61- 3. Molto moderato e maestoso – Allegro non troppo

Itzhak Perlman – Violino
Orchestre des Paris
Daniel Baremboim – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP Bach