.: interlúdio :. Ike Quebec: Blue & Sentimental

Blue & Sentimental

Ike Quebec, sax tenor

Grant Green, guitarra

Paul Chambers, baixo

Philly Joe Jones, bateria

Newark é uma cidade americana no estado de New Jersey muito próxima a Nova Iorque. Newark detêm uma enorme concentração de brasileiros. A razão disto é que, antes dos brasileiros, era um reduto de portugueses. Os patrícios chegaram lá primeiro e acabaram nos acolhendo. Se você está há algum tempo nos EUA e bater aquela vontade de comer um pastel acompanhado de caldo de cana ou guaraná, basta dar um pulo em Ironbound, a brazilian neighborhood. Encontrará muitas opções. Mas nosso interesse hoje em Newark é outro. Foi nesta cidade, em 17 de agosto de 1918, que nasceu Ike Quebec, o cara do disco desta postagem. Um disco de jazz.

Grant Green

Na página do selo Blue Note, para o qual ele gravou seus discos e onde trabalhou como arranjador e no setor de A&R, descobrimos que ele foi influenciado por Coleman Hawkins e Ben Webster. Inicialmente era dançarino e pianista e tinha grande habilidade para ler qualquer partitura de primeira vista, mas adotou o saxofone tenor como principal instrumento. E fez muito bem, pois foi do primeiro time de saxofonistas nos anos 1940 e 1950. O disco da postagem foi gravado em 1961, um período de breve retorno às gravações, uma vez que Ike Quebec morreu em 1963. Breve retorno, pois durante os anos 1950 gravou pouco, devido a problemas pessoais e também devido ao decrescimento do interesse na música das Big Bands.

Blue & Sentimental é um ótimo disco que mistura baladas românticas e músicas de ritmo mais envolvente. Prepare aquele pen-drive especial para o fim de tarde e se houver companhia então…

Ike Quebec

Blue & Sentimental

  1. “Blue and Sentimental” (Count Basie, Mack David, Jerry Livingston) – 7:28
  2. “Minor Impulse” (Quebec) – 6:34
  3. “Don’t Take Your Love from Me” (Henry Nemo) – 7:04
  4. “Blues for Charlie” (Green) – 6:48
  5. “Like” (Quebec) – 5:21
  6. “That Old Black Magic” (Arlen, Mercer) – 4:52
  7. “It’s All Right With Me” (Porter) – 6:05
  8. “Count Every Star” (Bruno Coquatrix, Sammy Gallop) – 6:16

Ike Quebec- saxofone tenor, piano (faixas 2, 4, 7)

Grant Green- guitarra

Paul Chambers(faixas 1-7), Sam Jones (faixa 8) – baixo

Louis Hayes(faixa 8), Philly Joe Jones (faixas 1-7) – bateria

Sonny Clark- piano (faixa 8)

Gravado em 16 de dezembro (faixas 1-7) e 23 de dezembro (faixa 8) de 1961.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 275 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 116 MB

Nós também adoramos o álbum…

Momento dedicado aos nossos professores de inglês: The Allmusic review by Steve Huey awarded the album 5 stars and calling it “a superbly sensuous blend of lusty blues swagger and achingly romantic ballads… a quiet, sorely underrated masterpiece”.

In 2004, critic Richard Cook wrote that the album “might be Quebec’s masterpiece”.

Aproveite!

RD

4 comments / Add your comment below

  1. Maravilhoso jazzman que ficou à sombra de Coltrane, assim como Hank Mobley, o que não os diminui de forma alguma, só questão de fama. Grato, lindo disco.

  2. Olá, Wellington!
    Fico feliz com sua mensagem!
    Também achei o disco lindo e espero que a postagem contribua (mesmo que dentro de nossa modesta esfera de ação) para a divulgação da arte de Ike Quebec.
    Nós temos um pouco a tendência de idolatrar uma personalidade de cada atividade, seja artística, seja esportiva, e isto pode nos privar de excelentes contribuições de alguns nomes menos famosos. Pluralidade é fundamental para uma cultura verdadeiramente rica. Por isso fiquei ainda mais feliz com sua observação.
    Abração!
    René Denon

Deixe uma resposta