Handel (1685 – 1759) ∞ Messiah ∞ Raymond Leppard ֎

HANDEL

MESSIAH

LEPPARD

Feliz Natal, apesar de tudo… ou especialmente por isso!

 

É Natal e eu vos ofereço outro Messias. Este oratório trata do nascimento de Cristo, depois falará sobre a morte – a redenção pelo sacrifício – e da Vitória do Messias sobre a morte. Termina com hino de louvores como uma torcida alegre pela vitória. De qualquer forma, é música ótima para se ouvir nestes dias.

Esta gravação é anterior ao movimento HIP, de uso de instrumentos antigos e práticas historicamente informadas. Raymond Leppard, que faleceu faz pouco mais do que um ano, era uma referência para música barroca. Gravava com a English Chamber Orchestra para os grandes selos, principalmente para a Philips, e sempre dispunha de ótimos cantores. Colaborou especialmente com Dame Janet Baker.

Esta gravação do Messias, agora que o movimento HIP já não é mais novidade e muitas de suas práticas foram incorporadas pelos outros grupos musicais, pode parecer um pouco lenta ou antiquada. Mas, na época em que foi lançada fazia um contraste enorme com as gravações de então, com coros e orquestras enormes e andamentos bem mais lentos ainda. Acho que esta gravação envelheceu graciosamente e tive muito prazer em ouvi-la novamente e preparar tudo para oferecê-la para vocês.

Felicity (adoro este nome) Palmer

Handel compôs música para reis e rainhas de carne e osso e aqui oferece toda a sua experiência e talento para o Rei dos reis!

O Natal é a festa do nascimento de Deus, feito menino e depois homem. Ele fez isso para trazer uma mensagem que ainda hoje soa revolucionária – amar o próximo como a si mesmo. Nestes dias de tantas atribulações e sofrimentos, mesmo para os não religiosos, esta mensagem de amor pode trazer um recado atual e oferecer um momento de consolo e de conforto. Que traga também esperança para que tantos sacrifícios não sejam vãos e que possamos realmente renascer melhores destes dias.

Ryland explicando como eram as gravações naqueles dias…

A obra é muito conhecida e é possível que você já a tenha ouvido, mesmo que seja alguns trechos. De qualquer forma, enumero aqui alguns momentos que você não pode perder.

– Logo após a abertura, temos um recitativo – Comfort ye, my people, seguido da ária para tenor – Ev’ry valley shall be exalted, onde se anuncia a vinda do Deus-Menino. As frases ‘The voice of him, that crieth in the wilderness: Prepare the way of the Lord … … the crooked straight, and the rough places plain’ falam do Batista, que anuncia a chegada do Senhor. Os caminhos devem ser aplainados!!

Helen Watts

– O Messias é uma obra na qual o coro é um dos protagonistas. Eu nunca deixo de me emocionar em diversos números corais e For unto us a child is born é um deles. Todos os nomes e títulos atribuídos ao Messias são declamados, terminando com o mais bonito de todos – o Príncipe da Paz.

– O nascimento de Cristo é geralmente associado à simplicidade e ao mundo de pastores e pessoas simples. Não é diferente aqui e Pifa – Pastoral, um número orquestral inicia uma sequência que trata exatamente de anjos e pastores.

– A primeira parte do oratório se encerra com o lindo coral His yoke is easy.

– A segunda parte trata do sofrimento de Cristo e a ária para contralto, He was despised and rejected of man! É bem forte. A letra inclui as impressionantes palavras ‘a man of sorrows and acquainted with grief’.

John Shirley-Quirk

– Alguns números corais merecem atenção aqui. All we like sheep, nesta gravação ganha um acompanhamento de órgão, tocado por Leslie Pearson, para um efeito divertido, espalhando as ovelhinhas – gone astray – para todos os lados. He trusted in God e Lift up your heads também são bem inspiradores.

– A segunda parte se encerra com o mais famoso coral de todos, Hallelujah. Contagiante! Prepare a caixa de lenços…

A terceira parte do oratório é mais curta, mas não deixe de notar a ária para soprano, I know my Redeemer liveth, o recitativo e ária para baixo The trumpet shall sound e o dueto para tenor e contralto, O death, where is thy sting, permitindo assim que os solistas se despeçam da audiência. Todos estes números celebram a vitória do Messias sobre a morte. E tudo termina com dois corais, um seguido ao outro – Worthy is the Lamb e Amen!

George Frideric Handel (1685 – 1750)

Messiah

Felicity Palmer, soprano

Helen Watts, contralto

Ryland Davies, tenor

John Shirley-Quirk, baixo

English Chamber Orchestra & Choir

Raymond Leppard

Nos arquivos anexados você encontrará muitas informações sobre as faixas e tudo o mais, inclusive o libreto.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 811 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 419 MB

Foto do FB da English Chamber Orchestra… Como podem ver, they are still going…

Feliz Natal!
René Denon

Veja também:

Handel (1685-1759) ∞ Messiah ∞ Christopher Hogwood

.: interlúdio :. Ella and Louis ∞ Christmas ∞ Ella Fitzgerald & Louis Armstrong

4 comments / Add your comment below

  1. Gosto bastante dos registros de Raymond Leppard. René Denon, obrigado por compartilhar tantos tesouros ao longo deste terrível ano, sempre sob a companhia de bons textos. Gosto especialmente dos que deixam a fantasia e imaginação soltas, como aquele belíssimo texto da postagem com Arthur Rubinstein tocando peças francesas. Fieliz natal!

  2. Olá pessoal, feliz Natal. Excelente esse post com o Messiah segundo Leppard. No entanto, na segunda parte, está faltando o que seria a faixa 27, nº 51, Chorus, But thanks be to God…agradeço a atenção.

    1. Olá, Silvio!
      Obrigado pela mensagem!
      Quanto à música, nada está faltando. Apenas algumas faixas do CD foram reunidas, na versão digital, em uma única faixa, para evitar interrupções. Assim, a faixa 26 contem o duetto, até 1’33, e segue o coro ‘But thanks be to God….
      Espero que você não se aborreça por esta ‘intervenção’.
      Inclusive, os títulos das faixas foram renomeados, como este aqui:

      26. No. 50. Duetto (Alto, Tenor)- “O death, where is thy sting” e 51. Chorus

      Abraços do René e
      Feliz Natal

Deixe uma resposta