Francis Poulenc (1899-1963): Concerto para Piano & Concert champêtre – Mark Bebbington

Francis Poulenc

Concerto para Piano

Concert champêtre

Peças de Câmera com Piano

Mark Bebbington, piano

Este disco passou por baixo do radar dos nossos colaboradores aqui do PQP Bach Corp mas foi detectado pelo meu sistema de busca e apreensão de discos com concertos para piano. Sorte a minha assim como a de vocês, caros leitores-ouvintes do blog, pois o disco é ótimo.
O pianista britânico Mark Bebbington já dedicou-se às obras de Frank Bridge, John Ireland e Vaugham Williams. Agora cruzou o Canal da Mancha e nos brinda com um ótimo disco com música de Francis Poulenc.

Wanda e Francis

Poulenc compôs cinco obras para instrumento solista de tecla e orquestra. A primeira delas foi o Concert champêtre, para cravo e orquestra. Em junho de 1923 Poulenc assistiu a estreia da peça El retablo de maese Pedro, de Manuel de Falla, que ocorreu na casa da Princesa de Polignac. Esta obra emprega um instrumento que então era um pouco inusitado, um cravo. Naquele dia, o cravo foi tocado pela lendária Wanda Landowska. Wanda e Francis então se falaram e acabaram tornando-se calorosos amigos. Desta amizade surgiu, entre abril de 1927 e agosto de 1928 o Concert champêtre, com solo de cravo. A primeira apresentação deste concerto ocorreu em 3 de maio de 1929, na Sala Pleyel, em Paris, com Madame Landowska como solista, acompanhada da Orchestre Symphonique de Paris, regida por Pierre Monteux.
Apesar de afirmar que a apresentação deste concerto com piano no lugar do cravo fosse o pior que poderia acontecer, Poulenc foi o solista nesta forma em diversas ocasiões.
O Concerto para piano é de 1949 e foi comissionado pela Boston Symphony Orchestra, a pedido do maestro Charles Munch, como uma obra a ser apresentada por Poulenc e a orquestra em sua segunda turnê na América, que ocorreu em 1950. O concerto não foi um sucesso retumbante, mas segundo uma carta de Poulenc para Munch, escrita posteriormente, foi melhor do que ele esperava. Ufa!!
Completando este disco e funcionando com interlúdio entre os dois concertos, temos um lindo trio para piano, oboé e fagote, escrito por Poulenc  ainda em 1926. Gosto muito desta peça e em particular do movimento lento.

Fechando o cortejo temos a última peça de vulto escrita por Poulenc em 1962, em memória de Serge Prokofiev, mas que acabou sendo estreada no memorial do próprio Poulenc. Nada que isto deva preocupar nosso caro ouvinte-leitor, se é que você chegou até aqui. Há quem diga que as pessoas apenas baixam os arquivos musicais. Coisa que eu duvido, pois a segunda coisa que as pessoas que gostam de música mais apreciam são as histórias e anedotas sobre música e músicos. E assim, antes que eu devaneie ainda mais, não demore, baixe este excelente disco, com música que é vital, alegre, charmosa, com ótimas melodias e sonoridades lindas.

Francis Poulenc (1899 – 1963)

Concerto para Piano e Orquestra

1. Allegretto
2. Andante con moto
3. Rondeau, à la Française

Trio para Piano, Oboé e Fagote

4. Presto
5. Andante
6. Rondo

Concert champêtre

7. Allegro molto
8. Andante
9. Finale

Sonata para Oboé e Piano

10. Élégie
11. Scherzo
12. Deploration

Mark Bebbington, piano

John Roberts, oboé

Jonathan Davies, fagote

Royal Philharmonic Orchestra

Jan Latham-Koenig, regente

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 294 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 183 MB

Nada como tocar para uma audiência atenta…

Disseram do disco: ‘Bebbington excels in Poulenc, capturing the mood of light-hearted cheekiness perfectly … hugely rewarding’

I completely agree!

Aproveite!

René Denon

4 comments / Add your comment below

  1. Gratíssimo! Sim, eu leio todos os posts… as vezes nem baixo, quando já tenho outras versões ou não me interessa, mas sempre leio os textos; adoro o humor de vocês… e quando o humor vem junto com cultura, aí é 10!!!

  2. Que maravilha!

    O texto, as fotos, as legendas e, principalmente, a música!

    Muito obrigado, Monsieur Denon.

    Não querendo ser chato (mas já sendo), o senhor não teria por acaso a ópera Dialogues des Carmélites e, tendo, não estaria com muita vontade de compartilhar?

    Merci.

  3. Tenho dedicado um bom tempo baixando e tentando organizar uma coleção, partindo das dicas que vêem desse ilustre blog e colaboradores, em vão. Como sou incansável acredito que consegui organizar uma página deste ilustre blog, catalogando os compositores, interpretes e referenciando as orquestras e além, claro todas as histórias por trás de cada composição tiradas daqui ou de libretos. O resultado foram 1503 músicas, 124 discos e 71 Intérpretes, em uma única página. Faltam só 251 páginas.
    O resultado da coleção pode ser visto e ouvido aqui: https://www.classical.com.br/album/476/mark-bebbington/concerto-for-piano-and-orchestra,-fp-146 e antes que pensam que sou um nerd sem escrúpulos meu objetivo é preservar essas obras as futuras gerações e que o legado do PQP Bach dure para sempre.
    *As músicas são referenciadas pelo Youtube ou Spotify e os direitos vão para o autor.
    *O site é grátis

Deixe uma resposta