Johann Sebastian Bach – Harpsichord Concertos – Fabio Bonizzoni & La Risonanza

Recentemente, nosso querido PQPBach nos brindou novamente com a magnífica série das Cantatas Italianas de Haendel gravadas por Fabio Bonizzoni & La Risonanza e claro que também contando com a cumplicidade da magnífica Roberta Invernizzi , uma coleção absolutamente estonteante,  que já passou aqui pelo blog umas umas duas ou três vezes.

Desta vez trago para os senhores um outro lado dessa turma, o lado solista de Fabio Bonizzoni, que além de excelente maestro, também é um grande cravista, e aqui, em dois CDs, eles tocam os Concertos de Bach para Teclados.

O texto abaixo foi tirado do site da gravadora:

Com seu Quinto Concerto de Brandenburgo de 1719, Bach criou o primeiro concerto de cravo. A partir de 1729, em Leipzig, surgiu a oportunidade de continuar esse experimento: todas as semanas no Café Zimmermann, ele conduzia seu Collegium Musicum em concertos orquestrais que duravam cerca de duas horas. No verão de 1733, ele recebeu "um novo cravo, algo que nunca foi ouvido antes por aqui". Este instrumento magnífico, que apareceu nos concertos de Zimmermann, pedia urgentemente que os concertos fossem tocados por ele como solista, e mais ainda por seus filhos e alunos. Não apenas na Saxônia, mas também muito além, Bach era considerado a autoridade absoluta em todas as coisas, cravo e órgão; assim, ele teve que dar sua própria contribuição ao gênero emergente do “concerto de cravo”. O manuscrito de seus seis concertos de cravo BWV1052 a 1057 deve, portanto, ser entendido como uma coleção de repertórios para seu Collegium musicum e como um manifesto composicional.

Não sei quantas vezes já ouvi essas obras, ou com quantos solistas diferentes. Claro que nomes como Karl Richter, Trevor Pinnock e o recentemente falecido Kenneth Gilbert sempre nos vem à cabeça, com seus registros já considerados históricos. Mas sempre é bom ouvir o que a nova geração tem a nos dizer. E isso Fabio Bonizzoni e sua turma do excelente La Rezonanza fazem com uma tremenda competência, nos mostrando que, mesmo já há quase de duzentos e setenta anos da morte de seu compositor, essas obras continuam atuais e sim, ainda tem muito a nos dizer.

CD 1

1 Harpsichord Concerto No. 1 in D Minor, BWV 1052: I. Allegro
2 Harpsichord Concerto No. 1 in D Minor, BWV 1052: II. Adagio
3 Harpsichord Concerto No. 1 in D Minor, BWV 1052: III. Allegro
4 Harpsichord Concerto No. 2 in E Major, BWV 1053: I. [no tempo marking]
5 Harpsichord Concerto No. 2 in E Major, BWV 1053: II. Siciliano
6 Harpsichord Concerto No. 2 in E Major, BWV 1053: III. Allegro
7 Harpsichord Concerto No. 4 in A Major, BWV 1055: I. Allegro
8 Harpsichord Concerto No. 4 in A Major, BWV 1055: II. Larghetto
9 Harpsichord Concerto No. 4 in A Major, BWV 1055: III. Allegro ma non tanto
10 Harpsichord Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056: I. [no tempo marking]
11 Harpsichord Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056: II. Largo
12 Harpsichord Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056: III. Presto

CD 2

1 Brandenburg Concerto No. 5 in D Major, BWV 1050: I. Allegro
2 Brandenburg Concerto No. 5 in D Major, BWV 1050: II. Adagio
3 Brandenburg Concerto No. 5 in D Major, BWV 1050: III. Allegro
4 Harpsichord Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057: I.
5 Harpsichord Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057: II. Andante
6 Harpsichord Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057: III. Allegro assai
7 Harpsichord Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054: I.
8 Harpsichord Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054: II. Adagio e piano sempre
9 Harpsichord Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054: III. Allegro
10 Concerto for Flute, Violin and Harpsichord in A Minor, BWV 1044: I. Allegro
11 Concerto for Flute, Violin and Harpsichord in A Minor, BWV 1044: II. Adagio ma non tanto e dolce
Concerto for Flute, Violin and Harpsichord in A Minor, BWV 1044: III. Alla breve

Ulrike Slowik – Violin
Marco Brolli – Flute
Fabio Bonizzoni – Harpsichord & Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

2 comments / Add your comment below

  1. É um alento ver que você continua com seu ótimo trabalho por aqui, mesmo em tempos sombrios na cultura do nosso país. Muito obrigado.

Deixe uma resposta