John Adams (1947): Must the Devil Have All the Good Tunes? / China Gates (Wang/Dudamel)

Uma das coisas mais legais a respeito de John Adams é que, apesar de todos os elogios e honras acumuladas, ele mantém um ânimo leve e bem humorado. Isso se reflete nos títulos irreverentes de suas composições: “Gnarly Buttons”, “Son of Chamber Symphony”, “Roll Over Beethoven”, “American Berserk”, “Short Ride in a Fast Machine”, dentre outros. Então, quando foi anunciado que Adams escreveria uma peça para a pianista Yuja Wang e a Filarmônica de Los Angeles em uma estreia mundial no Walt Disney Concert Hall já dava para prever. Seria a composição uma sucessora tardia de “Eros Piano”, de “Century Rolls” ou seria seu Concerto para Piano No. 3? Nada disso: a peça se chama “Must the Devil Have All the Good Tunes?” (“O diabo deve ter todas as boas músicas?”). Como em um concerto convencional para piano, Devil se divide em três partes rápido-lento-rápido, mas as semelhanças param aí. Num ambiente ágil e muito percussivo, Adams nos agarra desde o início, com Wang tocando acordes pesados ​​que lembram instantaneamente o tema estrondoso de “Peter Gunn” (Henry Mancini). O piano fica constantemente ocupado ao longo dos mais de 25 minutos, e mesmo no lento movimento contemplativo, acariciado pelas cordas sustentadas típicas de Adams, há uma tensão subjacente e um desejo impaciente de ligar novamente os motores. Eles acabam fazendo um ritmo pontilhado que sugere rock ‘n’ roll. Um baixo elétrico fornece sustentação sutil. Bem, Devil é sensacional e só poderia ter vindo da parte de um compositor com um olho na cultura popular. Como bis, a esplêndida pianista Wang toca o lindo, breve e murmurado “China Gates”, lá do início da carreira de Adams (1977), mostrando quão longe ele foi desde aqueles dias minimalistas. Gustavo Dudamel conduz a turma com verve adequada. Tudo perfeito.

Grande John Adams!

John Adams (1947): Must the Devil Have All the Good Tunes? / China Gates (Wang/Dudamel)

Must the Devil Have All the Good Tunes?

1 I. Gritty, Funky, But in strict Tempo; Twitchy, Bot-Like 11:31
2 II. Much Slower; Gently, Relaxed 7:07
3 III. Piú mosso: Obsession / Swing 7:41
Yuja Wang
Los Angeles Philharmonic
Gustavo Dudamel

4 China Gates 4:39
Yuja Wang

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Wang, Adams e Dudamel comemorando a estreia

PQP

2 comments / Add your comment below

  1. Fascina-me como o site continua na ativa. Ele teve um papel muito importante na minha adolescência, quando comecei a escutar música clássica. O selo de aprovação de vocês me fazia baixar e ouvir todo o tipo de musica e compositores diferentes, me apresentava a um círculo cada vez mais amplo de conhecimento musical. Agora vez ou outra volto ao site e os encontro ainda aqui, na ativa, e isso me traz uma sensação de permanência, que apesar de tudo ela ainda é possível. Me faz lembrar de meus anos mais jovens (bem, como tenho 25, quase 26, anos, ainda sou jovem). Sinto o pqp Bach como uma âncora mantendo as coisas estáveis, quando volto aqui…

    Bem, isso tudo para falar que logo no dia que lançaram esse álbum o ouvi, e adorei; ainda não tinha ouvido Adams. Logo depois ouvi seu famoso Harmonielehre, e foi ainda mais incrível a experiência. E agora venho aqui e vocês postaram este álbum, me encanta, novamente digo, como mantém-se antenados, e distribuem a possibilidade de experiências sonoras interessantes a qualquer um.

    Bravo, continuem assim!
    Um abraço.

Deixe uma resposta