Astor Piazzolla (1921-1992): Sinfonía Buenos Aires, Concierto para Bandoneón, Las Cuatro Estaciones Porteñas

Piazzolla SBAUm pouco antes de sofrer a trombose cerebral que o matou, Piazzolla se apresentou no Brasil, mas infelizmente não tive a oportunidade de vê-lo no Teatro Municipal de São Paulo pelo simples fato de já se terem esgotados os ingressos. Uma curiosidade: no dia desta apresentação, no final de 1989, ocorreu um eclipse lunar. Nunca esqueci deste detalhe, e hoje, ou melhor, nesta madrugada de 20 para 21 de dezembro de 2010, início de verão no hemisfério sul, teremos novamente um eclipse lunar. Uma amiga jornalista teve a oportunidade de assistir a este espetáculo. Contou no dia seguinte que quando acabou a apresentação, ao sair do Teatro, viu o eclipse ocorrendo. Ela e diversos outros espectadores, ainda anestesiados pelo magnífico espetáculo que tinham assistido, sentaram-se nas escadarias do Teatro e ficaram olhando para o céu, observando aquele outro espetáculo, desta vez da natureza.

Minha relação com a música de Astor Piazzolla é de longa data. Meu primeiro contato foi com um disco absolutamente magnífico, no qual interpreta a inesquecível “Balada para un Loco”, cantada por sua eterna musa, Amelita Baltar. Posteriormente tive acesso a outros discos, e a admiração só cresceu.

Este disco que ora posto não é o melhor, nem a interpretação é das melhores, apesar das 4 estrelas e meia dadas pela Amazon. Mas é Piazzolla. Particularmente prefiro ele mesmo interpretando sua obra, mas vamos dar chance aos outros. Eles também tem o direito de explorar a genialidade de sua música, de tentar buscar no fundo de suas almas a emoção que ela exige ao ser interpretada. Em minha opinião, falta a alma latina na interpretação desta Orquestra de Nashville.

Mas há curiosidades nos arranjos para As 4 Estações Portenhas: há refrescantes citações de Vivaldi em cada movimento. Assim, os verões e invernos e primaveras e outonos de ambos os compositores se misturam. Fica bonito.

Assim que possível trago mais música deste monstro sagrado da música do século XX. Não posso apenas rotulá-lo como um músico de tango. Ele foi muito mais do que isso.

Astor Piazzolla (1921-1992): Sinfonia Buenos Aires, Concierto para Bandoneón, Las Cuatro Estaciones Porteñas

1. Sinfonía Buenos Aires, for orchestra: 1. Moderato – Allegretto
2. Sinfonía Buenos Aires, for orchestra: 2. Lento, con anima
3. Sinfonía Buenos Aires, for orchestra: 3. Presto marcato

4. Concerto for bandoneón & orchestra: 1. Allegro marcato
5. Concerto for bandoneón & orchestra: 2. Moderato
6. Concerto for bandoneón & orchestra: 3. Presto

7. Cuatro estaciónes porteñas (The Four Seasons), tango cycle: Otoño Porteno (Autumn)
8. Cuatro estaciónes porteñas (The Four Seasons), tango cycle: Inviero Porteño (Winter)
9. Cuatro estaciónes porteñas (The Four Seasons), tango cycle: Primavera Porteña (Spring)
10. Cuatro estaciónes porteñas (The Four Seasons), tango cycle: Verano Porteño (Summer)

Daniel Binelli – Bandoneón
Tianwa Yang – Violin
Nashville Symphony Orchestra
Giancarlo Guerrero – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Astor Piazzolla
Astor Piazzolla

FDPBach

12 comments / Add your comment below

  1. Excelente o comentário e verdadeiro, já conhecia bastante sobre Piazzolla, já que tive oportunidades de acompanhar ele durante muito tempo e tive o privilegio de assistir aqui em Recife ao ultimo recital que apresentou no Brasil, daqui ele viajou direto a Paris e lá infelizmente o perdemos, mas não sua obra, hoje tem muitos eruditas que gostam tocar coisas dele e isso é um grande reconhecimento ao artista.

  2. Acho a música de Piazzolla bastante interessante. A “Sinfonia Buenos Aires” é uma obra dos tempos de estudante com Ginastera (a obra acabou o levando a Paris para estudar com Nadia Boulanger, encontro que o estimulou ainda mais a tomar um caminho muito mais “popular” do que essa sinfonia tão ginasteriana apontava).

    O Concerto para bandoneon, não, é uma obra madura, assim como as “Quatro estações portenhas”. Sobre as “Estaciones”, confesso que não gosto do arranjo para violino e cordas que é tocado neste disco. Acho-o gordo, chato, um tanto brega. Gosto bem da obra na versão original, mais “pontiaguda”, meio jazzística, mais pessoal. As citações de Vivaldi incomodam menos.

    (Aliás, Piazzolla no violino exige Gidon Kremer. Senão não paga a pena.)

  3. José Eduardo, concordo com seu comentário. Algo não soa bem nesse CD, e realmente são obreas de juventude. E você tocou num ponto fundamental: Gidon Kremer é o cara para tocar as estações portenhas. Botei esse cd pois queria postar alguma coisa, e ele me veio em mãos.

  4. O Arthur Moreira Lima gravou Astor Piazzola em transcrições para o piano. Ficou espetacular – tem as cuatro estaciones, y muchas otras. Se o blog achou que o Piazzola vale a pena (e é claro que vale), sugiro postar as gravações do Arthur.

  5. Obrigado pelo disco. Concordo porém, que a interpretação não é das melhores, eu diria, não é de encher os olhos. Foi dito aqui que são obras de juventude. Mais ou menos, né.. a sinfonia buenos aires sim, mas o Concierto é de 79 e a esta época Piazzolla já era beirava os 60 anos. Aliás, é de um período compositivo já bem amadurecido. Inclusive o famoso terceiro movimento do que poderia se chamar de Concierto para Bandoneón y Orquesta n° 2, mas que por um acaso foi publicado como Tres Tangos para Bandoneón y Orquesta, foi extremamento elogiado. Um crítico, inclusive, considerou o movimento “uma impressionante demonstração de imaginação e poder rítmico, comparável à Sinfonia em Tres Movimentos de Stravinsky. E ainda disse “la obra en su conjunto es prueba de el linguaje maduro e admirablemente diestro al que Piazzolla ha llegado en esta, su última manera”. É sem duvida uma obra tão ou mais importante que o Concierto, mas que dificilmente é lembrada como deveria.

    Meus parabéns pelo blog!

  6. Astor Piazzolla assim como Gustav Mahler foi um compositor q passei a conhecer e apreciar pra valer atraves do blog, conhecia “apenas” os tangos dele e cada vez me impressiono mais como Piazzolla consegue romper as barreiras da musica e emocionar sempre.

  7. Gurizada, vocês estão de parabéns!
    No caso desse post em especial o problema com o megaupload nos atrapalha muito a vida a todos. Por isso tomei a liberdade de escrever para pedir, encarecidamente, que revalidem esse cd em algum outro provedor. Fazia tempo que estava procurando as Estaciones Porteñas e o Concerto Aconcágua, até porque vou tentar escalá-lo nesse julho agora e se eu morrer congelado lá em cima gostaria de poder adormecer ouvindo o concerto para bandoneon do Piazzolla. Vai que na hora da morte me vem à cabeça algum sertanejo universitário…
    Obrigado novamente!

  8. Não estou conseguindo extrair os arquivos aqui. Baixei duas vezes! Acredito que o arquivo original deva estar corrompido.

    Valeu!

    Subi novamente o arquivo após testá-lo sem problemas. PQP Bach.

Deixe uma resposta