Desabafo

Curioso como são algumas pessoas que frequentam esse blog. São incapazes de escrever uma linha sequer para agradecer o trabalho que temos para subir os CDs, mas se não conseguem baixar um arquivo, já chegam chutando o pau da barraca. Eles tem acesso de graça a um material que de outra forma não conseguiriam, e ainda reclamam. Com raras exceções, os únicos comentários que recebemos é “rapidshare é uma merda, bitshare é uma bosta, mega é uma bosta…”, nunca estão satisfeitos. E nem oferecem opções ou sugestões.

Vou ser sincero com vocês: quem está de saco cheio sou eu. São sete anos de PQPBach, e não entendi ainda porque perco tempo com isso. E perdi completamente o tesão que tinha de postar. Já fico com medo das pedradas que receberei.

Vou lhes dar uma sugestão para os seus problemas com estes servidores acabarem: comprem uma conta Premium… exemplo: no site www.hipercontas.com.br os senhores poderão assinar três servidores por meros R$18,00, e não precisam ter cartão de crédito internacional. Tenho assinatura do uploaded, do bitshare e do filefactory e estou entupindo meus hds baixando em média 5 gb de música por dia, além de filmes, concertos e shows, sem maiores problemas. O rapidshare é mais caro, creio que custe uns R$23,00 por mês.

A equipe do PQPBach atualmente se restringe à mim, FDPBach,ao PQPBach, que anda assoberbado de serviço, inclusive falei com ele rapidamente indagorinha e ele confessou que estava trabalhando, ao Avicenna, que por problemas de saúde está afastado, e ao Bisnaga, que também está com a corda no pescoço para entregar sua Tese de Doutoramento no prazo, por isso suas postagens reduziram tanto. O Monge Ranulfus também tem seus problemas pessoais e de trabalho. Ou seja, todos temos nossos compromissos profissionais, nossas famílias… fazemos o que fazemos porque amamos a música, e queremos que vocês compartilhem esse gosto conosco. Não ganhamos nada com isso.

101 comments / Add your comment below

  1. Caro FDP,
    Descobri por acaso, em meados do ano passado, esse maravilhoso site e desde então tenho baixado muita música (inclusive discos que fizeram parte de minha iniciação musical nos idos dos anos de 1980) e novidades de soberba qualidade.

    Confesso que não publico comentários com a mesma frequência que baixo os seus discos mas, nem por isso (e aí deixo meu registro), diminui minha admiração e profunda gratidão a todos vcs do PQPBach. Assim, MUITO OBRIGADO!

    Caro FDPBach, não desanime! Fazer o bem (sem olhar a quem) é uma das atividades mais ingratas, porém das mais gratificantes. Um elogio anula milhares de queixas. Acredite: quem reclama não entende nada do seu trabalho.

    1. Adorei o desabafo! Concordo plenamente com um dos colegas ao dizer que mais baixo do que comento. Mas não poderia me furtar a falar sobre o belo desabafo, sincero e coberto de razão. Sou professor universitário aqui em São Paulo e já indiquei este sítio para n alunos. Indiquei-o para meu ex-orientador de doutorado e supervisor depois de meu pós-doc. e o mesmo achou o sítio fantástico. A vida acadêmica é recheada de compromissos, mas recentemente descobri (sou analfabeto de internet, por isso só agora descobri ) a tecnologia torrent. Baixei tanta coisa (obra completa de Bach, Beethoven, Mozart, sinfonias de Haydn, etc.) que comprei um HD de 2 TB. Por isso caso queiram, meus camaradas musicais, posso postar também. Valeu mesmo pelo desbafo!

  2. Eu só tenho a agradecer pelo muito que aprendi aqui, pela oportunidade de ouvir tantas maravilhas e pelo bom humor dos senhores.

    Mas vocês têm todo o direito de ficarem putos da vida com a ignorância de certas pessoas. Eu mesmo já abandonei o meu modesto blog onde postava algumas curiosidades, devido a essa ingratidão.

    Abraços.

  3. Avicenna avisa que já está com sua saude totalmente recuperada. O remédio que encontrou foram 17 dias em Natal, RN, se locupletando de camarões, sol e chopps!
    Podem reclamar a vontade das minhas postagens no Rapidshare. Nunca antes se baixou tantas postagens minhas!
    Agora, se quiserem deixar um comentário, isso sim, vale mais que todos os camarões que existem no RN.

    Um beijo a todos e todas,

    Avicenna

    1. Caríssimo Sr. Avicena ! Felicito-lhe pela recuperação de sua saúde , que é muito preciosa , realmente notei sua falta estes dias . Como antigo visitante do sítio só tenho elogios , nem sempre posso postar um comentário devido minha santa ignorância , mas elogiar o trabalho de vocês , isto eu posso , portanto fica aqui os meus agradecimentos e os meus parabéns .Continue firme : Antonio

  4. Gente, eu só escrevo de vez em quando, mas não tenho nada do que me queixar. Tenho apenas a agradecer, e muito! Sou demais grato pelo que fazem, pela abnegação. Enxergo que fazem isso por um ideal, e sou um dos que se beneficiam da orientação por esse ideal, que compartilho cada vez mais. Lembro-lhes que sou um leigo cada vez mais experimentado nas artes de sentir os movimentos incorpóreos e sensuais da música. Acredito que são muitos, e que, no corre-corre, nos afazeres domésticos, nas lidas cotidianas com as pessoas também rotineiras de nossas vidas – que envolvem prazeres e aporrinhações – lembramo-nos daqueles infelizes e pouco amados que postam álbuns incríveis e aqueles não tanto, mas para educarmo-nos, para extasiarmos-nos, rebolarmos espiritualmente e corporalmente com as músicas que nos trazem e que aceito-as no credo do enriquecimento cultural, meu e dos que no meu país, acalentam em seus corações o refinamento das expressões, tanto de sentir quanto de pensar.

  5. Bem, não costumo comentar muito, geralmente comento mais o que baixo, peças para violoncelo, os concertos de brandenburgo (minha peça preferida) ou obras mais conhecidas, bem, devo admitir que deveria comentar mais, até me policio com isso, sempre tentar deixar umas palavras, mas, faço questão de deixar claro, sou muito grato pelo esforço devocês, principalmente pelos textos escritos, conhecimento passado e peças apresentadas que me eram desconhecidas, o PQP Bach eh junto com o ser da música o melhor blog musical que conheço. Desejo tudo de bom vocês, e forças, a todos, e tudo o que posso fazer eh dizer, obrigado por tudo

  6. Caras,

    Não se desanimem. É só o que tenho a dizer.

    Até entendo em parte a raiva que o pessoal passa, pois a velocidade do Rapid Share para não cadastrados realmente caiu muito e você arrisca terminar com um arquivo corrompido depois de horas de download.

    Mas, poxa, daí para xingar vocês como se vocês fossem os responsáveis é muita ingratidão… Os trocados gastos numa conta paga nesses sites são muito, muito, MUITO menos do que o custo dos CDs que vocês colocam. É reclamar por um direito que não se tem!

  7. Como fui um dos que reclamaram e a acredito que você tem toda razão, peço mil desculpas por ter sido injusto e inoportuno.

    Obrigado,

    Rogério

  8. Caro FDP, frequento o blog há uns bons dois anos, acessando-o praticamente a cada dia para acompanhar as atualizações. E isso me resultou em mais de 20gb de música, distribuídos entre pcs, pen drives e cds. Raramente comento (creio que, em dois anos, fiz um comentário apenas), mas admiro demais o trabalho feito aqui, tanto o material publicado como os comentários, e recomendo o blog sempre que tenho oportunidade. Afinal, o que se faz aqui é ampliar o contato com a cultura, a arte e a história. Coisa com o que muito concordo. Enfim, tudo isso para lhes dizer: não desistam! Se há quem não saiba aproveitar o esforço de vocês (e há, como em todo lugar), há muito mais quem o saiba. E estes (espero poder falar por todos), posso dizer, sentirão falta.
    Forte abraço.

  9. Rapazes, eu sinceramente sinto muita tristeza por saber que essas pessoas reclamam de vocês. Faz muito tempo que eu baixo vossos arquivos.Não tenho nada que reclamar. Mantenham sua fé , grandeza e generosidade em postar a cultura musical apreciada por muitas pessoas sem muito recursos como eu. obrigado. De coração aberto.

  10. Caro FDPBach, deixei meu comentário sobre um arquivo que não consigo baixar no Rapidshare. Isso não quer dizer que não sou grata ao trabalho belíssimo desse blog – o qual visito diariamente. Sou gratíssima. Comentei que não conseguia baixá-lo, por considerá-lo imperdível.
    Lamento se o meu comentário foi um dos motivadores de seu desabafo.

  11. Posso assegurar que o trabalho feito por vocês é sensacional. É o 1º link do meu Favoritos. Para os insuportáveis reclamões de plantão, sugiro ao FDP Bach que os responda com sua forma bem peculiar e sarcástica. Daremos muitas risadas com isso. Grande abraço.

  12. Char P.Q.P. – Ingün human nun es irrimplazzabel. Scha tü crajast cha’l muond nu sapcha viver sainza tai, at sbagliast. Metter suot squitsch pervi dals commentaris es ün pa infantil. Grazia per tuot tia bella sporta e la gronda lavur cha tü hast prestà per no. Salüds Dr

  13. Caro FDP e todos do PQP Bach,
    Sou muito grato por tudo o que me proporcionaram até hoje e realmente me arrependo por nunca ter escrito sequer um “obrigado” nestas páginas.
    Alguns anos atrás (ainda no colégio), na difícil tarefa de encontrar uma boa e confiável fonte de música, descobri por acaso o PQP Bach. Desde a primeira visita fiquei impressionado com o conteúdo e com tudo aquilo que me estava sendo disponibilizado com tamanha boa vontade, conhecimento (evidente nos textos), e bom humor através dos posts. Desde então, já o recomendei para vários amigos e sempre visito o site (presente nos meus favoritos) com a certeza de que serei surpreendido por uma postagem IM-PER-DÍ-VEL!
    O site me proporcionou ao longo desse tempo, não apenas bons arquivos de música, mas também conhecimento, adquirido pouco a pouco nos textos que acompanham as postagens e na busca de saber mais ao ler um assunto citado aqui.
    A vocês sou só elogios e sinto muito por não comentar. MUITO OBRIGADO! Este é pra mim o melhor site de música que já visitei.
    Fonte valiosíssima e que deve ser reconhecida! Parabéns pelo trabalho realizado e tenham certeza de que disponibilizar esse tipo de material não é pra qualquer um! Isso é música, é cultura, é arte, são registros da própria história do homem e que devem ser conhecidos e difundidos. Parabéns a todos!

  14. Bom dia,
    Tenho beneficiado imenso com as V. publicações e estou-lhes imensamente grato.
    Lamento não ter manifestado o meu apreço com mais frequência, mas sinto-me muito devedor.
    Não desanimem e perdoem a esta geração que julga que tudo cai do Céu.
    Os meus agradecimentos e reconhecimento pelo altruísmo que demonstram
    Cumprimentos e um muito, muito obrigado
    Joaquim Rego

  15. Pessoalmente, tenho 1 Terabytes, são mais de 1500 CDs completos no RapidShare e alguns usuários mandam-me mudar como se fosse apenas apertar um botão. Seriam meses de trabalho. Nem respondo mais. Só lamento a incompreensão sobre aquilo que fazemos, sim, com tanto amor.

    Então, minha pergunta — novamente pessoal — é: “Gostam de minhas postagens?”. E a resposta: “Então assinem o RapidShare, é baratíssimo”.

    1. Faço minhas as suas palavras, PQP. No caso do bitshare, eles vão gastar pouco mais de 11 reais por mês… e botem baixar à vontade. e não precisam ter cartão de crédito para isso. A outra opção, se realmente não querem pagar nada pelo serviço, é procurar esse material em torrent. Mas não compartilho o que posto em torrent por simples falta de conhecimento e de tempo. Preciso trabalhar, assim como os outros colegas do blog, para sustentar esse meu vício em música.

      1. Com a licença da palavra, também é baratíssimo comprar discos originais no iTunes, sem dor de consciência quanto à ilegalidade. Já usei muito o site de vocês, acho que é de longe o catálogo alternativo mais impressionante do Brasil, mas não deem ouvidos a estes infantes que acham que tudo na internet se materializa sozinho e que os outros têm a obrigação de fazer as vontades mimadas deles. Se vocês acham que fazem algo positivo, não desanimem, se alimentem da generosidade dos acessos e downloads. Sucesso.

  16. FDP, sou mais um dentre aqueles que usufrui literalmente todos os dias do blog e nao comenta.. Peco desculpas pela falta de sensibilidade de que há uma pessoa do outro lado, e que muitas vezes uma das grandes satisfações em musica é o compartilhamento com outras pessoas. Essa experiencia de vivenciar algo que te toca fundo na alma e ver que toca também outra pessoa me da uma percepção de que de alguma forma somos unidos pela “espécie”.
    Sendo assim, vou começar a postar mais comentários!
    Não desistam, porque o trabalho que vocês fazem aqui é ESPETACULAR!!
    Abraços

  17. Caro PQPBach,
    muito obrigado por tudo o que tem feito nos últimos anos em prol da música. Espero que este post seja apenas um desabafo e que não signifique o fim de um projecto cujos efeitos não são totalmente perceptíveis, embora reais. Escrevo de Portugal e sou assíduo frequentador. Não há grande hipótese de acesso à música no país, os concertos são muito caros, e a tradição musical não passa pela música “clássica” (palavra horrível). Muitos amigos tecem os maiores elogios ao blog e esperavam que um outro pudesse surgir por aqui. Bom, e dito isto, resta-me esperar que possamos continuar a contar com muitas horas de música, que do outro lado do Altântico são tão apreciadas. Quanto às críticas e ingratidões, sendo este um espaço público, são inevitáveis. No entanto, espero que isso não leve à desistência. Outros continuarão aqui a usufruir e respeitar o ideal que vos anima.
    Um abraço de Portugal

    Hugo

  18. Acompanho o Blog diariamente e sou imensamente grato pelas belíssimas postagens, que nos enriquecem a cada dia. Para mim o PQP Bach e o Branle de Champaigne são os principais endereços de toda a internet. Apesar de estar sempre muitíssimo ocupado com meu trabalho, nunca deixo de acompanhar as postagens e ler as quase sempre excelentes introduções de vocês. Mas sei também que é difícil pra muita gente, como para mim, tirar sempre um tempinho pra fazer comentários. Por isso peço a vocês que lembrem sempre que tem muita gente gritando no silêncio: “Muito bem, muito bem!”
    A vocês só temos a agradecer e incentivar por partilhar conosco tantos tesouros! E a FDP só me resta dizer: o seu desabafo valeu! Desabafar desta forma, com inteligência e sensibilidade, é sempre bom, pois vai conscientizar muitos!
    Abraços

  19. Parabéns pelo desabafo, acho muito verdadeiro o que colocastes.
    Ai pessoal que se alimenta deste fantástico PQP. Já imaginaram viver sem ele?
    Então façamos o “Mea Culpa” e vamos agradecer !!!!

  20. Não sei que espécie de imbecil é capaz de lhes dirigir reclamações. O que vcs fazem é impagável. Quem quer que goste de música há de agradecer-lhes por toda a vida. Fodam-se os que reclamam.

  21. Caríssimo F.D.P. Bach e irmãos Bach.

    É justa a sua indignação. Nós, que usufruímos desse esforço sem pagar nada, não podemos reclamar de coisa alguma. Cabe-nos, sim, em gentileza, deixar um bom comentário, nem que seja apenas “obrigado”.

    E aqui deixo o meu, OBRIGADO! OBRIGADO! OBRIGADO! ante às muitas coisas que poderia escrever aqui, ante às muitas vezes que vim, vi e baixei sem ao menos agradecer. E venho aqui todos os dias pois adoro toda essa música postada!

  22. Puxa, dei uma espaçada nas minhas visitas diárias a esse maravilhoso blog, não acompanhei esse problema com os servidores. Mas, para mim, sendo um servidor gratuito, tá valendo, mesmo que demore um pouco – recomendo o Jdownloader para ajudar – se cair, ele retoma de onde parou e é mais rápido do que baixar diretamente do RS. A falta de agradecimentos, já falei: para conseguir postar essa mensagem aqui, tentei 3 vezes hoje. Quando clica, a rodinha fica girando e depois de uns minutos não entra a página. 3 vezes. Quando finalmente abre a página e consigo escrever, às vezes cai de novo depois que mando publicar comentário – aí tenho que reescrever…mas concordo que há poucas mensagens para material tão caprichosamente postado, demandou um bom tempo de voces elaborar esses textos tão pessoais e tudo o mais. Agradeço todo o tempo que voces puderem dedicar a isso e compreendo que estejam atarefados e cansados. Fico feliz com o que voces oferecerem, acredito que isso deva ser um prazer e não uma obrigação. Folgo em saber que Avicenna está bem, ele deve manter a recomendação médica de dedicar-se ao ócio de tempos em tempos – aliás todos nós temos que seguir isso à risca. Descanso na praia, com camarão, passeios e boa vida é prioridade nesse caso. Saudações a todos. Espero que não tenha que reescrever essa mensagem…

  23. Realmente lamentável a quantidade de comentários de “malas sem alça/espíritos de porco” reclamando de rapidshare, slowshare, shitshare, etc.
    Isso quando não inventam de reclamar do formato do arquivo: dizem que MP3 não pode, que tem que ser lossless, flac, etc., ou que o MP3 tem que ser em 320 kbps, etc. (tenho absoluta certeza de que, se tivessem seus “apurados” ouvidos testados em testes de duplo cego, não saberiam identificar qual é qual)…
    Que tal retornarmos ao tempo das fitas cassete pirateadas do LP do vizinho, no qual ficávamos bem felizes simplesmente por ter a gravação, sem chorumelas? Convenhamos, atualmente se reclama de tudo e por qualquer coisa. E não é só coisa de gurizada, tem muito velho marmanjo reclamando de barriga cheia também.
    Haja paciência por parte dos heróicos blogueiros, que têm toda minha admiração e respeito.

    1. SoyGardel,
      Estou contigo. Eu já me acho um deus porque consigo distinguir 128 kbps de 256 kbps. Para qualquer coisa diferente disso (256 de 320, MP3 de Flac, Flac de WAV, SACD de CD), sou completamente surdo.

  24. Se isso pode se relacionar à minha reclamação, vocês estão por fora. Já fiz vários posts sobre a excelência do PQOBach em meu blog, me declaro fã constantemente, e direto faço elogios sinceros aqui nos comentários. Simplesmente adoro esse blog, e ele ainda é uma das pouquíssimas razões que me ligado à net. Só acho que falta um diálogo por parte da administração e os leitores; se nas primeiras reclamações, tivesse havido uma resposta da parte de vocês, a coisa teria se encerrado; afinal esse site é diferenciado e não carreia o tipo troll destruidor que vemos em blogs mais seculares. Da minha parte, já fazia muito tempo que eu não conseguia baixar; eu achava se tratar de algum problema aqui comigo, técnico ou espiritual. Só haviam elogios e agradecimentos. Daí, no Mahler, que é um compositor do qual aprendi a gostar graças ao PQP, eu ousei fazer um desabafo, e foi aí que outras pessoas passaram a reportar os mesmos problemas. Não vi falta de educação e nem maus tratos por parte do público. E a linguagem desopilada que vcs em aqui_ que é mais uma das qualidades_ permite que se seja mais obscenamente coloquial da parte de cá. Talvez essa reação de vcs seja preciosismo de quem se sente muito amado, um emburro, uma pirraça. Então, vão se fuder. E, sem reservas, amo este blog.

        1. Não, Charles. São irreverentes, mas todo mundo gosta de um mínimo de respeito, e o desabafo do FDPBach é uma prova disso. Infelizmente, parece que nem todo mundo tem semancol.

  25. Só mais uma coisa: o comentário do Vivelo procede, acima. Muitas vezes não consigo acessar este blog, e nem tão pouco comentar. Já fiz comentários aqui que só foram aparecer uns três dias depois, ou não apareceram. Caiu no spam ou essas coisas. Não estou reclamando, de novo. Só estou dizendo que, talvez, haja problemas de comunicação e vcs desse lado daí não consigam ver.

    E críticas são muito importantes. Uma vez houve uma reclamação de um arquivo oferecido em 128kbps; acho válido essa reclamação, e acho um tanto hipócrita alguém dizer que fica feliz com um arquivo neste tamanho, pois se trata de uma grande mentira. Nem Chico Buarque eu escutaria em 128 kbps. Então, não se trata de torrar o saco ou ser reclamão e mau agradecido. E a internet é o espaço da liberdade por natureza, e do altruísmo. Eu passo horas escrevendo um ensaio para meu blog, sem nem sequer pensar em cobrar alguma coisa. Um leitor lá até sugeriu para que eu tornasse o blog privado e pago. Nem sempre há resposta dos frequentadores, e muitas vezes ninguém comenta. Mas é um prazer escrever e deixar sair as ideias, ruins, toscas, válidas ou relevantes que sejam. Se eu passasse a cobrar, a coisa não funcionaria do meu lado. Se eu tivesse que pagar pelo download, eu não o faria mais. É assim que funciona, e vcs sabem disso, apesar do que algum falso bom samaritano possa contestar aqui.

    1. Cara, acredite você ou não eu já baixava aqui quando minha net era discada e achava ótimo quanto os arquivos eram de 128 kpbs . Lembro que ia dormir e deixava baixando e muitas vezes a internet caia e eu tinha que tentar tudo de novo no dia seguinte. Portanto pare de reclamar e tenha um pouco de empatia!

      1. Pois eu nunca tive net discada, vivi sem ela anos e anos até comprar uma linha, e não ouço nada em 128kbps. Não vou mentir aqui que o mundo é um colibri rosa só para manter esse tom de voz de ultra-civilizados agradecidos. Não ouço porque é ruim de doer e desqualifica por completo a obra, não porque sou esnobe ou melhor que os outros_ se o fosse, estaria comprando os discos, não roubando o direito autoral. Se o que vc quer é empatia sintética, vá a um show da Ivete Sangalo.

  26. Caros FDP e PQP
    Eu admiro muito o trabalho de vcs e a cada novo post agradeço infinitamente a disposição de vcs em divulgar uma boa música. E é exatamente por isso, que venho deixar-lhes uma sugestão:
    Muitas vezes queria comentar algum post, mas o sistema do blogger para fazer o comment exige o preenchimento de um pequeno formulário. Só isso já é o suficiente para que muitos preguiçosos (inclusive eu, confesso) deixem de fazer o comment. Por isso, sugiro-lhes que criem uma page no facebook, por exemplo. Além de facilitar os comentários ajudaria a divulgar melhor a página. Obviamente, haveriam mais haters também, mas é como diz o ditado, “Haters gonna hate”…
    Enfim, não desanimem por causa desses paspalhos! Existem pessoas que admiram (e dependem) desse trabalho maravilhoso que vocês fazem!

    Abraços

    1. já que o post virou um “é leitor, faça-se constar”, aqui estou eu.
      maior blog do mundo e etc. nunca desistam.
      também se vê aqui a medida da preguiça de vossos leitores.

  27. Para quem anda reclamando “de HD cheio” sugiro conhecer esta verdadeira dificuldade:
    http://bayreuthclassical.blogspot.com.br/2013/10/mercury-living-precense-vol2-mercury.html#more
    São 55 CDs e !!–tem que baixar todos os arquivos–!! mesmo que se queira um só – no meu caso o CD 39.
    O trabalho feito aqui só merece agradecimentos ainda mais pelos riscos assumidos. Lembrem-se de quantos Blogs acabaram!
    Observo que duas regras de ouro do “underground” são “Be grateful and Not criticism”

  28. Equipe,
    Meu disco rígido esta repleto de preciosidades, muitas das quais oriundas desse trabalho inestimável que vocês desenvolvem há anos. Pqp Bach foi o primeiro blog de música, o primeiro arquivo que baixei (os quartetos de Villa-Lobos da Quarup: bons tempos!…), o blog que encabeça minhas lista de favoritos e que visito diariamente. Explico tudo isso para reduzir a culpa inevitável de quem se beneficia da generosidade de pessoas como vocês. É verdade que tenho lido desabafos como o seu em outros blogueiros. Deve ser mania (e internacional) descer a lenha naqueles que semeiam arte e beleza. Mas não se avexem! Mesmo não tendo jamais escrito uma linha sequer em desabono a este baita blogg, peço desculpas a vocês por estes imbecis que estão por toda a parte e imploro que não desanimem por causa de (como diria o nosso filósofo Vicente Matheus) meia dúzia de quatro ou cinco idiotas. Sempre Obrigado! Um abraço!

  29. Adorei o desabafo! Concordo plenamente com um dos colegas ao dizer que mais baixo do que comento. Mas não poderia me furtar a falar sobre o belo desabafo, sincero e coberto de razão. Sou professor universitário aqui em São Paulo e já indiquei este sítio para n alunos. Indiquei-o para meu ex-orientador de doutorado e supervisor depois de meu pós-doc. e o mesmo achou o sítio fantástico. A vida acadêmica é recheada de compromissos, mas recentemente descobri (sou analfabeto de internet, por isso só agora descobri ) a tecnologia torrent. Baixei tanta coisa (obra completa de Bach, Beethoven, Mozart, sinfonias de Haydn, etc.) que comprei um HD de 2 TB. Por isso caso queiram, meus camaradas musicais, posso postar também. Valeu mesmo pelo desbafo!

  30. Olha, sinceramente, já vi muitos comentários de gente que não conseguia baixar os arquivos. O que você deve fazer? Nada, eu acho. Penso que é mais comentários do tipo “que pena, queria baixar e não consegui”, e não do tipo “por que é que vocês botam em sites que não dá pra baixar?”. Nunca vi ninguém xingar vocês por isso. Aliás, deixo outra dica: não adianta ficar atrás de elogios ou bajulações. Claro que todo mundo gosta de ser reconhecido, mas tem que contar que nem sempre você vai receber elogios. Às vezes poderá haver críticas ou sugestões. E uma crítica tanto pode ser destrutiva como também construtiva; por isso é melhor dar o benefício da dúvida em muitos casos. Mas o fato de não receber elogios não quer dizer que ninguém goste do trabalho de vocês. Sem falar que ninguém pediu para que vocês fizessem isso, e também não é algo pelo qual você se mata para fazer (o máximo que pode te fazer é te trazer irritações). Outro fato é que ninguém vai pensar nos seus esforços simplesmente porque não são vocês. Não estou querendo dar uma dura ou fazer pouco caso de vocês, só estou falando porque essas ditas reclamações vez por outra aparecem, e como pensam as pessoas que as fazem.

  31. Acompanho o blog há alguns anos (diga-se de passagem desde a época em que minha net era discada, acreditem vocês ou não) e nunca fui mesquinho a ponto de reclamar do verdadeiro trabalho de filantropia que vocês tem feito ao longo destes anos.Creio que a maioria dos frenquentadores do blog seja formada por músicos amadores e profissionais,mas não é o meu caso.Descobri o blog por causa da versão que o Emerson Lake and Palmer fez do allegro barbaro de Bartok! E por isso baixei o disco do pianista Andor Foldes… e foi um abrir de portas e arejar a casa !!Antes tudo que eu ouvia e exaustivamente era os “medalhões ” principalmente o Tchaikovsky da coleção Grandes Compositores e os Concertos Brandenburgo de Bach de uma coleção da Movieplay. Claro, eu não tinha como me aventurar a ir além do que conheci através dos concertos que passavam na tv Cultura: Rimsky-Korsakov, Mendelssohn,Gershwin… Algo que pude fazer depois que passei a frequentar o blog nos idos de 2007.Confesso que não faço muitos comentários intimidado pelo conhecimento e percepção musical que os frequentadores do blog demonstram ,não obstante não significa que não me sinta agradecido imensamente pelo trabalho e dedicação dos integrantes do blog.Apenas peço que leia meu silêncio como falta de tato para lidar com as palavras de modo a expressar corretamente algo que só se pode entender depois de um silêncio respeitoso durante um bom concerto.

  32. Ao ilustre colega acima, que disse que “nem Chico Buarque eu ouço em 128 kbps”, e que acha “um tanto hipócrita alguém dizer que fica feliz com um arquivo neste tamanho, pois se trata de uma grande mentira”.

    Ouço música erudita desde o berço, sou bastante exigente, já tenho cabelos brancos, e estou me lixando pra kbps. Nem olho pra esse detalhe quando faço um download, e fazem muitos anos que não baixo um arquivo com qualidade insatisfatória (e nunca no PQP, que, aliás, sequer tem concorrentes, não custa lembrar).

    Se seu aparelho de som é tão sofisticado a ponto de que isso faça tanta diferença assim, não seja mão-de-vaca: entre na Amazon e compre o CD, ora bolas, porque dinheiro sobrando você tem.

    Mas não, se não for de graça você não quer, e ainda quer que o blog seja “democrático” (essa é boa)… Sim, você é muito chorão. Se eu fosse dono do blog, eu já teria bloqueado você há muito tempo, porque é assim que funciona em 99% dos blogs mundo afora, e você sabe ou deveria saber disso. Mesmo sites pagos não são democráticos, e extinguem serviços sem consultar o usuário… não há qualquer razão para esperar que aqui todos seus desejos sejam atendidos.

    Tenho dito. Aproveite seu domingo, porque eu vou aproveitar o meu. E parabéns aos blogueiros, novamente, pela santa (ou profana) paciência.

    1. Fiquei envergonhado diante sua estatura moral, sr, SoyGardel. Só não entendo por que se esconde por detrás de um pseudônimo, e porque vem como todos os outros aqui receber de forma ilícita material protegido por direito autoral. E, cuidado com seu nível de indignação: a começar a expulsar frequentadores do blog, pode causar a situação muito conhecida que uma hora ou outra não reste mais ninguém, nem o blog.

      128kbps é uma merda.

        1. Esqueci de dizer é tudo em formato flac e ainda tem os encartes.É tão mais fácil procurar outra opção do que ficar reclamando e esperando que seus desejos se realizem!

          1. Num sei, Nicteu. Hummm… Não gostei. Não acessei o link; mas passe a tarde aí procurando um outro que não disponibilize em FLAC, pois eu gosto é de MP3 (desde que não seja em 128kbps, vai que eu ainda não mencionei isso; que seja de 190 para cima). Depois cê me avisa, mas depois das 4 horas porque vou tirar um palinha agora.

      1. Pois não se envergonhe, meu querido, minha “estatura moral” não te diz respeito e não está em debate.

        Uso pseudônimo porque não quero expor meu nome aqui, ponto final. Seu uso não é criminalizado no Brasil: na hipótese de indício de crime contra a honra, todos nós estamos sujeitos à responsabilização, portadores de pseudônimo ou não – a Polícia Civil dispõe dos instrumentos para quebra do sigilo telemático de todos nós, se necessário. Fora isso, sinto muito se te incomoda. De minha parte, quem não deve não teme.

        Quanto a direitos autorais, você parece não dominar bem o tema, então deixa pra lá.

        Pra ser sincero, amigo, também acho 128kbps horrível. Assim como 320kbps, FLAC, OGG, M4A e todo tipo de lossless. Ouvir CDs e DVDs comerciais também é, ao final, uma experiência limitadora. Sabe o que faço para compensar isso? Frequento bons concertos, e toco instrumentos musicais (domino vários), só ou acompanhado. Não tem nada melhor do que uma performance acústica ao vivo. O resto, em comparação, fica realmente muito a desejar. Mas tenho a impressão que o objetivo do blog não é ser vanguarda tecnológica, mas divulgar de forma democrática a boa música, em um país em que poucos a conhecem. O resto é reclamar de barriga cheia.

          1. Entendo um pouco de bipolarismo, quando o sujeito começa dizendo que não se importa sobre qualidade da compactação e logo depois anuncia que se importa tanto que é multi-instrumentista de orquestra. Fica aqui minha admiração sincera por você. Não nos conhecemos, mas gosto de tudo mundo aqui.

            Mandei um e-mail pessoal a um dos administradores do blog pedindo desculpas pelos meus comentários que_ se foram realmente eles_ o levou ao desabafo. Ainda acho que é coqueteria, pois revi todos os posts anteriores e não achei, da minha parte nem de ninguém, qualquer nota ofensiva. Como disse no e-mail, certa vez alertei ao Milton que a página principal do Sul 21 estava com parte sem formatação, e que tal problema perdurava por dias, e ele logo corrigiu. Outra vez, fiz uma crítica ao site do Carlinus sobre a dificuldade de se fazer download lá, e ele mudou o sistema. Para mim é uma coisa pequena demais isso tudo, é ver pelo em ovo de galinha. Mas reitero aqui minhas desculpas.

          2. Não seja cínico, Charles. Se é pra manter sua opinião, não peça desculpas.

            Outra coisa, procure evitar insinuações de cunho pessoal (bipolaridade, estatura moral, etc.).

            O que eu fiz foi relativizar essa questão dos kbps. É evidente que nada substitui uma performance ao vivo, e por isso mesmo é que é irrelevante discutir aqui se a postagem tem 1 ou 1000 kbps. A meu ver, isso é que é ver pelo em ovo. O que importa é dar a oportunidade de conhecer a música (quisera eu ter acesso a tantos compositores quando era guri), quem quer qualidade superturbo que vá procurar em outro lugar… penso que esse é o espírito. Não concordamos, mas tá tudo certo, passar bem.

          3. Calma, SoyGardel, senão o aneurisma pode se romper. Para o pressuposto de uma discussão, a nossa já se esgotou, já que você acabou de concordar comigo sobre que também não gosta de 128kbps. Defendemos, ambos, o mesmo argumento no final. Sobre suas credenciais artísticas, o mérito da net é que qualquer um pode ser qualquer coisa, ninguém se conhece. Agora mesmo, ao passear com meu cachorro, o Miles Davis, eu pensei: “Pô, não fico tão atrás assim do SoyGardel. Eu certa vez fiz o solo de trompete da oitava sinfonia do Beethoven no sovaco.”

            Melhoras,

            do sempre seu,

            Charlles Campos

          4. Felizmente, a maioria esmagadora dos leitores é solidária com os blogueiros. Sempre tem algum troll de mal com a vida, mas pelo jeito a solução é ignorar mesmo.

          5. Por que vcs dois não vão arrumar coisa melhor pra fazer, hein, em vez de ficarem discutindo abobrinhas…

      2. Charlles Campos, meu filho: para de prestar atenção na qualidade e presta atenção na música, em si, nas cadências, na melodia, no preciosismo do intérprete, na qualidade do compositor, na voluptuosidade, na emoção, na estrutura da música e da sua partitura. Aí se vê onde reside a genialidade do artista e só aí se pode entender de música, e não apenas de som…

        1. Contraditório esse seu comentário, Bisnaga. E olha, foi só uma vez que vi aqui um arquivo em 128, meu querido. E a reclamação feita na caixa de comentários, à época, não veio de mim. Mas paro por aqui. Grande abraço, cara, de alguém que realmente gosta e respeita o trabalho de vocês.

      3. Como vocês podem ver, o Bisnaga está sobrecarregado, tanto que só viu essa postagem do FDP hoje. Como o Avicenna disse, corroboro e assino embaixo, em cima, à esquerda e à direita do que os colegas FDP e PQP disseram.

        Comecei aqui com uma conta gratuita no Mediafire, mas passei a adquirir uma conta paga no site. Com problemas lá, passei pro Rapidshare, onde adquiri uma conta paga, também, para poder disponibilizar satisfatoriamente os arquivos a vocês, queridos. Com problemas agora no Rapidshare, voltei ao Mediafire. Quase todos os meus 270 álbuns postados estão em ambos os sites, para facilitar o download.
        Vocês não imaginam o trabalho de subir, em dois dias, 28 álbuns no Mediafire que eu só tinha no Rapidshare, depois que a velocidade do último despencou e começou uma avalanche de reclamações.

        Eu não ligo quando reclamam que o download está demasiadamente lento, que o arquivo não está mais disponível, ou que a qualidade é baixa (muita coisa que postei eu não tenho o CD físico e não tenho o arquivo em melhor qualidade, mas a música vale a postagem). Eu ligo quando usam termos grosseiros e, principalmente, demonstram achar (há alguns que, pela forma que escrevem, pensam assim) que somos como que empregados dos usuários.
        É bom que lembremos, especialmente para os que pensam que somos empregados (esses realmente são muito desagradáveis, mas felizmente são minoria), que todos nós aqui do PQPBach pagamos para manter os arquivos e que o chefão PQP ainda gasta a mais, para manter o blog (e não nos cobra nada): assessoria técnica, manutenção do site, gente que ajuda no design/layout da página… Tudo isso para disponibilizar mais de 3.300 álbuns de altíssimo nível e de graça! É um trabalho voluntário.

        Espero que todos continuem prestigiando o PQPBach, pois é a sua procura que faz deste o maior blog de música clássica do Brasil e um dos maiores do mundo. Só peço que, quando as coisas não estiverem dando muito certo com os downloads e as postagens de comentários, que controlem a indignação e mantenham um tratamento cortês conosco, pois o esforço é muito grande (a última postagem de links de partituras, por exemplo, levou 5 meses de pesquisa para juntar tudo, formatá-la e colocá-la no ar).

        Em tempo: não adianta sugerirem para usarmos o torrent, pois nós não estamos 100% do tempo com sinal de internet, o que inviabiliza o bom funcionamento de um torrent.

        Abraços a todos
        Continuamos amando vocês, principalmente aos que são mais legais com a gente. hehehe.

  33. Devo admitir que não comentei cada post que baixei, peço-lhe desculpa por isso, pois sei que são importantes para vc e que é o mínimo que eu poderia fazer como maneira de agradecer-lhe pelo valioso material disponibilizado. Entendo ser quase um sacerdócio sua tarefa, não desanime, continue divulgando essa maravilhosa arte, a música, não vou tentar justifica minha atitude apenas garanto-lhe ser mais grato nas próximas. mais uma vez desculpe-me e obrigado por tudo.

  34. Prezado,
    tenho muito que agradecer as postagens, através delas tenho conseguido montar um acervo ótimo no meu iTunes, recuperando gravações que ouvi aqui ou lá mas que não tive acesso ao disco. Quero agradecer muitíssimo especialmente pelas postagens do Acervo de Música Brasileira, jóias raras as quais não se tem acesso tão fácil.
    Enfim, agradeço por toda a alegria que o PQPBACH me proporciona e quem reclama porque às vezes o arquivo não funciona recomenda que tenha paciência, pois muita coisa não funciona na vida e ninguém morre por não poder fazer um fazer um download.

  35. FDP,

    Sou um dos que se curvam para agradecer a você, a PQP, Avicenna, Ranulfus e quem mais postar por aqui.
    Quando puder, o que puder, sempre que puder, sopre música no ar da net, no blog que visito todos os dias, comentando ou não.
    Longa vida ao PQP Bach e sua família!

    Rameau

  36. Também não posso deixar de agradecer a toda equipe do P.Q.P. Bach. É muito o que devo a vocês que me trouxeram tanto da arte da música. É realmente muito importante para mim tudo o que já me foi apresentado aqui por vocês. Então seria uma grande falta de gentileza deixar de dizer o quanto aprecio cada postagem deste blog, cada um dos excelentes textos, cada obra garimpada.

    Saudações.

  37. Não desanimem! É facílimo criticar o trabalho dos outros, difícil é fazer um trabalho como esse que é reconhecido inclusive fora do Brasil. Nem dá para imaginar o trabalho e a dedicação daqueles que criaram este blog. POR FAVOR CONTINUEM!!!

  38. Tens toda a razão, Joãozinho. Abobrinha pura, de minha parte inclusive. Infelizmente dediquei tempo demais a essa discussão fútil, e me arrependo. Peço sinceras desculpas por ter entrado na onda do desabafo, e feito o meu, desnecessariamente. Aprendi muito com isso. Saudações.

  39. Estimados amigos,

    no siempre he dejado comentarios, aunque cada vez que lo he hecho he dado las gracias porque son regalos muy grandes. Pero a veces no pensamos en el trabajo que está detrás, vamos pronto por nuestro disco, y seguimos de largo.
    Este sitio es maravilloso, sólo tengo gratitud por ustedes, y sería muy penoso para mí (y pienso que para mucha gente más) que hubiera que pagar por las descargas.
    Gracias a todo este trabajo minucioso y constante, he tenido acceso a músicos, fundamentalmente contemporáneos, y creo que somos muchos que hemos ganado tanto y tanto con esta labor – que como he leido en los diferentes comentarios, es verdaderamente democrática -.
    Siempre con enorme gratitud, desde Montevideo, Uruguay.

  40. Amigos, acabo de fazer os downloads da monumental sinfonia concertante e concerto para flauta, harpa e orquestra, pelo Claudio Abbado, de Mozart, tendo transcorrido sete minutos para cada um dos dois álbuns. Antes, levava-se de 8 a 9 horas de computador ligado para tentar adquirir tais obras, para se ter como resultado a informação de ERRO e de que as peças não foram baixadas. Não precisam agradecer a mim e aos demais três ou quatro que reportaram o problema aos administradores do blog; mas quando suspirarem mais tranquilos diante a inevitável melhora, quando verem que podem desligar o micro e colocarem para tocar esses pedaços do paraíso para acalentarem seus sonhos antes que comece mais uma segunda-feira, não tendo que se dividirem com a incerteza de que se o arquivo foi ou não empossado, não deixem de dispensar uma fagulha de pensamento carinhoso a esse pobre, bom e velho Charlles que lhes fala.

    Ademais, esse blog segue sendo o melhor do mundo.

    Abraços.

  41. Obrigado pelos 13 comentários enriquecedores em meu blog, SoyGardel, e pelas 67 visualizações vindas do PQPBach só essa madrugada. Como sempre soube, música erudita está longe de ser qualificativo de equilíbrio emocional. Vide Alemanha 1934 a 1945.

    1. Prezado Charlles, para sua ciência: não adentrei em seu blog pessoal de madrugada, muito menos postei algo ontem ou hoje. Durmo cedo, acordo cedo e trabalho desde cedo. Se você tem alguma espécie de controle de número de IP, confira: verá que não sou o responsável por nenhuma postagem lá. Não nessa dimensão…

      Não guardo rancor em relação a nosso debate aqui (não é saudável), apesar de discordar frontalmente de opiniões suas, e de considerar algumas provocações suas bastante grosseiras e imaturas, indignas de alguém articulado e culto como você. Se tivesse a intenção de refutá-los, faria isso aqui mesmo, onde a coisa iniciou. Mas você nem me conhece, não levei nem levaria para o lado pessoal.

      Se e quando eu postar algo em seu blog, vou me identificar ao menos com meu pseudônimo. Aliás, como vejo que isso faz grande diferença pra você (para os nobres portadores de pseudônimo PQPBach e FDPBach, não faz), pretendo postar meu nome real, sem qualquer tipo de receio, como faço eventualmente.

      Agradeceria se você se retratasse da acusação de eu ter feito terrorismo em seu blog. Não é meu estilo.

      Saudações, boa semana e bom trabalho.

      1. É muita coincidência, SoyGardel, logo após o nosso imbróglio enriquecedor e profundo, aparecerem aqueles comentários todos nos posts de meu blog, e sendo que 90% dos acessos vieram através do link do PQPBach. O que me faz pensar à maneira de Auguste Dupin, de que a solução de um caso nunca é mirabolante, e o culpado é sempre o mais óbvio. Então, meu caro, tenho convicção de que se trata de alguma manifestação de uma de suas personalidades conflitantes que escreveu aqueles comentários no meu blog. Tenho plena certeza. E o indício menos evidente é esse álibi fajuta de que “procure pelo IP”; ora, e eu lá sei qual é o seu IP, para confrontar os dados? Meio joãozinho sem braço.

        Mas eu ri muito dos comentários, e não me senti nem um pouco ofendido. Seja bem vindo lá, da maneira que for; também sou muito infantil quando no anonimato, e muito ofensivo, às vezes, mas já comprovei que, no final das contas, a possível amizade se sobrepõe sobre esses esquemas tolos. (E não venha ninguém jogar a primeira pedra aqui, que todo mundo tem seu lado troll, dos mais cultos aos mais prosaicos.)

        Vou violentar a ética e reproduzir aqui a resposta que tive por e-mail de um dos administradores do blog, agora há pouco:

        ” Bom dia, Charlles.

        O desabafo foi do FDP. Mas eu aprovei que ele escrevesse. Hoje, o FDP deixou uma mensagem para mim no Facebook: “rendeu uma bela discussão meu desabafo.. e nem foi por causa do charles …”.

        Eu realmente não sei se era dirigida “mais especialmente” a alguém, achei que era para todos os suplicantes… De minha parte, auto-adestrei-me para não entrar em brigas cibernéticas.

        Olhando a cozinha do PQP, sei que mudar de servidor é uma tarefa imensa. Se fosse obrigado a isso, talvez eu preferisse desistir do blog. Ou deletar e começar outro do zero. Não pense que eu amo os suíços, mas eles parecem ser os mais estáveis num negócio onde as empresas somem. Quando sugiro que as pessoas paguem pelo serviço, não brinco. Esses provedores de arquivo passam o dia em reuniões, discutindo como vão torturar mais e mais os usuários free. E conseguem fazer estragos, como estamos vendo.

        Abraço.”

        Ao que eu respondi:


        Pô, que alívio saber disso, cara! Às vezes acho que eu tenho a síndrome de Tourette, a nível cibernético, mas depois recolho-me herculeamente ao meu amor próprio e vejo que essas coisas eu faço com a mais absoluta boa intenção. Juro que há tempos eu não baixava nada no PQP, suportei por meses o fato de que algo estava errado, via os tantos álbuns ali que eu gostaria de ter e não podia_ tentei baixar aqui em casa, que é uma net de 2 megas, tentei no escritório, que é de 10 megas, tentei via i-phone da minha irmã, e um monte de lugares durante o tempo que passei na capital durante a internação da Dani_, e só fui dar meu pitaco semana passada. O que me faz pensar: ninguém estava baixando, dos que elogiavam, a não ser que tivessem conta premium. Ou seja, minha reclamação, com cores pqpbachaianas deboxadas, motivou uma enxurrada de reclamações de quem realmente ama o blog e ouve as músicas. Uma turba de seguidores que se mantiveram cordatamente calados, respeitosos, até que eu fizesse o papel inglório de bode expiatório_ mandem o Charlles lá para desativar a bomba; é sempre assim. Ou seja 2: não há motivos para vcs se sentirem desmotivados: a turma do PQP é educada pra caralho, educada até demais, do tipo que recebe o aperto por trás no metrô e não diz nada para não incomodar com coisas indevidas o senhor molestador.

        Mas o SoyGardel ficou mesmo puto. Hahahahha. Ele encheu os comentários de meu blog com abobrinhas. Hahaha! Nesta noite, nos dados do blog, só deu PQPBach. Vistes, até para a contravenção virtual o pessoal do PQPBach é de uma ingenuidade enternecedora.

        Abraços,”

        1. Coincidência ou delírio, não tenho nada a ver com as referidas postagens em seu blog, o qual não tenho interesse algum em prestigiar. Acusar sem ter como provar (ou sem querer se mobilizar para isso) é fácil, e leviano. Mas a percepção é sua, pense como quiser.

          1. É fácil “descobrir”, Charlles. É só comparar o IP de quem realmente se identificou como SoyGardel em seu blog, ontem de manhã, com o das postagens anônimas. Confira, e diga apenas se é o mesmo ou não. Simples.

  42. ô, Meu, você parece que não sei, meu. Nós, baixadores , é como estivéssemos sentados um em cada carteira (como na escola) e vocês são nossos Mestres e nos mostram o caminho (alguns desses caminhos pra nós são desconhecidos muitas vezes maravilhosos e outros deletáveis) mas desta vez se a gente não desvia a cabeça, as bolinhas de esterco bate na cara. Se a gente critica as vezes alguns servidores (como eu com o 4shared uma vez)isto não tem nada com vocês. Vocês são maravilhosos e o PQP não existe igual em cultura musical. só posso agradecer a vocês a imensa discoteca ou cdteca que atualmente tenho. Ô cara, obrigado. Obrigado mesmo. Não fique mais nervoso conosco. Somos alunos algumas vezes rebeldes mas continuamos alunos. E nem pense em deixar o PQP pra que nós não fiquemos órfãos. Valeu irmão. Fique frio. Que Deus te abençoe e continue conosco porque nós precisamos de vocês. Valeu PQP.

  43. Como tantos outros por aqui, eu baixo, mas não tinha ideia de que seria importante (e não somente simpático) explicitar minha alegria ao ouvir uma versão que eu desconhecia do Piano Concerto N. 3 do Prokofiev, meu êxtase ao reencontrar “My Song”, do Keith Jarrett, minha surpresa ao me deparar com coisas do Carlos Gomes que eu, campineiro, sequer sabia que existiam, e a satisfação em aprimorar minha formação musical graças ao esforço de vocês todos. Fica aqui meu muito obrigado — e prometo reiterá-lo a cada epifania que vocês me proporcionarem.

  44. Às vezes fico meses sem passar por aqui; às vezes baixo vorazmente muitas coisas. Não sou muito de comentar, até porque sou um diletante sem capacidade de acrescentar algo relevante; estou aqui para aprender. De qualquer modo, fica minha solidariedade, e meu pedido de desculpas por não agradecer de maneira devida tudo que vocês fazem no site. Uma pena que haja gente insensível a ponto de não reconhecer o trabalho de vocês e não silenciar por bobagens, e além disso, grosseiramente. Longa vida ao PQP Bach! E sinceros desejos de melhora no humor e na alma de todos por aí; nós dependemos disso!

  45. Continue com sua caravana maravilhosa de músicas clássicas e deixe os cães ladrarem. E perdoai-os, porque eles não sabem o que falam. Abraços.

  46. Manda todo mundo ir se f****. Vocês já conquistaram prestigio suficiente pra isso. Tem uma porrada de gente que vai estar com vocês inclusive eu. Porque na realidade esse é o único blog que encontrei totalmente dedicado a musica erudita e que é constantemente atualizado e mantem um acervo gigante.
    Além de que o trabalho realizado por vocês é voluntário e tem como missão levar musica boa aos pobres.
    Portanto muitos não viveriam sem esse blog e ainda sim estão reclamando. Manda tudo se F*U*D*E*R

  47. Docinhos…
    Deixem de ser românticos, enxergar o mundo de forma pueril e por aí vai… E tratem de enxergar a humanidade tal qual é. Todos aqui amaciaram o ego de vocês, agora é hora de uma borduada.
    Esperar reconhecimento na internet é o mesmo que desejar que um mudo recite Camões em mandarim debaixo de água, no oceano Ártico. Então, não se iludam, amadureçam. Isso acontece com este blog e em basicamente 99,9% dos outros site de tudo quanto é assunto (creio que menos os de conteúdo pornográfico). Mas não ter comentários amaciando o ego de vocês não significa que não possuem reconhecimento. Como leram, reconhecimento existe, mas é o boca à boca, meus nobres rapazes… Amadureçam.
    E não é por tratarem de maneira rebuscada os resumos e opiniões sobre as obras, poder ter tempo para apreciar toda a extensão de uma obra completa, que pode esperar o mesmo nos comentários ou nas vidas das pessoas que aqui acessam, se vocês estão nesse mundo, muitos os que aqui acessam estão tendo o primeiro contato com a música clássica e até mesmo com esta normal culta. Sejam humildes.
    O reconhecimento que você deveriam apreciar, vocês já possuem. Fato. Coloque um contador de acessos e veja com seus próprios olhos. Agora ficar nessa de sofredor com depressão, saiam dessa!
    1º- A iniciativa de criar esse blog foi de vocês.
    2º- Vocês estão algemados aqui?
    3º- A gratidão não deve ser cobrada! Deve ser apreciada com intensidade quando ofertada.
    4º- Isso é hobby, trabalho ou o quê? Se for trabalho, comecem a cobrar então, já que estão ávidos por retorno à sua maneira, se for hobby, acostumem-se com essa doação.
    5º Vocês estão na internet, as regras aqui são cruéis e vocês não vão mudar.
    E outra, existem muitos comentários elogiando, positivos, dando força. Saiam desse posicionamento depressivo e vitimista, nobres rapazes. Valorizem o que vale à penas ser valorizado. E principalmente! Saiam dessa “bolha” que pensam que é a internet. Eu vos digo, prefiro ser apedrejado na rua, que aqui… Realmente, dói ler um “merda de cd que não baixa, seu filhos da puta, trabalhem direito”, mas o que é isso perto de um outro logo à baixo assim “nossa, mágico! Parabéns PQP Bach, amei” ou um simples “legal”… Vocês querem gratidão à sua maneira e se esquecem que ela parte de outro e o outro é sempre o outro. Cada um tem sua vida, sua maneira de elogiar e descer o sarrafo. Saibam valorizar o que é para ser valorizado.
    Talvez, reconheço, vocês possuíam seus sonhos, seus anseios… Formar uma cultura, talvez até um movimento erudito. É válido isso, mas vocês conseguiram tudo na vida? Assim também é aqui e principalmente na internet. Uma coisa é certa, vocês não estão valorizando os botões, apenas os espinhos.
    E outra, liberdade não é fazer o que desejar, quando desejar… É ter responsabilidade para compreender o leque de escolhas e suas possíveis consequências. Vocês ainda estão na servidão, criaram um blog e se esqueceram de uma parte muito importante, a sombria. Repensem, com maior responsabilidade, pensem nessa questão sombria… Dedicar-se e não ter retorno. Estão preparados? Pois será sempre assim… Se à partir disso ainda terem tesão, ótimo… Amadureceram, compreenderam os dois lados da moeda e aquilo que antes pesava, ficará leve. Livres, então!
    Não é com desabafos que farão tudo isso mudar. Pois nesse desabafo possuem quase 100 comentários e exatamente na postagem posterior a isso, só 4. Essa é a internet, sabe por qual motivo? São essas as pessoas. Triste, meus nobres… Endureçam esses corações para os depreciadores e lancem um olhar terno aos que vos amam. Escolhas.
    Sim, eu sou fã do PQP. Sim, eu baixo muita música aqui.
    Sim, eu dificilmente comento.
    Não, isso não desmerece meu apreço por vocês e todo o seu trabalho.

  48. Docinhos…
    Deixem de ser românticos, enxergar o mundo de forma pueril e por aí vai… E tratem de enxergar a humanidade tal qual é. Todos aqui amaciaram o ego de vocês, agora é hora de uma borduada.
    Esperar reconhecimento na internet é o mesmo que desejar que um mudo recite Camões em mandarim debaixo de água, no oceano Ártico. Então, não se iludam, amadureçam. Isso acontece com este blog e em basicamente 99,9% dos outros site de tudo quanto é assunto (creio que menos os de conteúdo pornográfico). Mas não ter comentários amaciando o ego de vocês não significa que não possuem reconhecimento. Como leram, reconhecimento existe, mas é o boca à boca, meus nobres rapazes… Amadureçam.
    E não é por tratarem de maneira rebuscada os resumos e opiniões sobre as obras, poder ter tempo para apreciar toda a extensão de uma obra completa, que pode esperar o mesmo nos comentários ou nas vidas das pessoas que aqui acessam, se vocês estão nesse mundo, muitos os que aqui acessam estão tendo o primeiro contato com a música clássica e até mesmo com esta normal culta. Sejam humildes.
    O reconhecimento que você deveriam apreciar, vocês já possuem. Fato. Coloque um contador de acessos e veja com seus próprios olhos. Agora ficar nessa de sofredor com depressão, saiam dessa!

    1º- A iniciativa de criar esse blog foi de vocês.
    2º- Vocês estão algemados aqui?
    3º- A gratidão não deve ser cobrada! Deve ser apreciada com intensidade quando ofertada.
    4º- Isso é hobby, trabalho ou o quê? Se for trabalho, comecem a cobrar então, já que estão ávidos por retorno à sua maneira, se for hobby, acostumem-se com essa doação.
    5º Vocês estão na internet, as regras aqui são cruéis e vocês não vão mudar.

    E outra, existem muitos comentários elogiando, positivos, dando força. Saiam desse posicionamento depressivo e vitimista, nobres rapazes. Valorizem o que vale à penas ser valorizado. E principalmente! Saiam dessa “bolha” que pensam que é a internet. Eu vos digo, prefiro ser apedrejado na rua, que aqui… Realmente, dói ler um “merda de cd que não baixa, seu filhos da puta, trabalhem direito”, mas o que é isso perto de um outro logo à baixo assim “nossa, mágico! Parabéns PQP Bach, amei” ou um simples “legal”… Vocês querem gratidão à sua maneira e se esquecem que ela parte de outro e o outro é sempre o outro. Cada um tem sua vida, sua maneira de elogiar e descer o sarrafo. Saibam valorizar o que é para ser valorizado.

    Talvez, reconheço, vocês possuíam seus sonhos, seus anseios… Formar uma cultura, talvez até um movimento erudito. É válido isso, mas vocês conseguiram tudo na vida? Assim também é aqui e principalmente na internet. Uma coisa é certa, vocês não estão valorizando os botões, apenas os espinhos.

    E outra, liberdade não é fazer o que desejar, quando desejar… É ter responsabilidade para compreender o leque de escolhas e suas possíveis consequências. Vocês ainda estão na servidão, criaram um blog e se esqueceram de uma parte muito importante, a sombria. Repensem, com maior responsabilidade, pensem nessa questão sombria… Dedicar-se e não ter retorno. Estão preparados? Pois será sempre assim… Se à partir disso ainda terem tesão, ótimo… Amadureceram, compreenderam os dois lados da moeda e aquilo que antes pesava, ficará leve. Livres, então!

    Não é com desabafos que farão tudo isso mudar. Pois nesse desabafo possuem quase 100 comentários e exatamente na postagem posterior a isso, só 4. Essa é a internet, sabe por qual motivo? São essas as pessoas. Triste, meus nobres… Endureçam esses corações para os depreciadores e lancem um olhar terno aos que vos amam. Escolhas.

    Sim, eu sou fã do PQP. Sim, eu baixo muita música aqui.
    Sim, eu dificilmente comento.
    Não, isso não desmerece meu apreço por vocês e todo o seu trabalho.

  49. Queridos,

    Acho que boa parte de vocês não entendeu o conteúdo do post do colega FDP: não está pedindo bajulação, mas indignado com as cobranças, muitas vezes grosseira e injustas, que ele, que nós recebemos.
    Não precisam se comprometer a elogiar e a bajular as postagens. Só está se pedindo aqui cordialidade, urbanidade, educação e respeito quando os servidores em que postamos apresentarem problemas. Só isso.

    Claro: se quiserem elogiar, a gente gosta, também.

    Um abraço a todos

  50. FDP:

    Frequento este e outros blogs há um bom tempo e sempre vejo uns poucos idiotas (sim, não passam disso) que tratam os administradores como se fossem seus empregados. Sequer percebem que este é um serviço de divulgação e nenhum de vocês (PQP, FDP, Carlinus, Avicena, etc) tem qualquer tipo de obrigações para com os leitores/’baixadores” do blog.

    Vocês são uns abnegados; fazem um trabalho totalmente voluntário, sem qualquer tipo de compensação (talvez um elogio de vez em quando) e correndo riscos (como o de um site de armazenamento criar embaraços ou resolver ser desativado, como o Megaupload). Enfim, é uma atividade para POUCOS e para idealistas.

    Quem vem aqui e faz “exigências” (como se fosse um consumidor) ou que resolve fazer birra (do tipo: Rapidshare não dá!!) deveria pensar melhor e fazer tais observações com urbanidade e civilidade. Afinal,.a equipe do blog (os filhos do Bach e seus companheiros) não tem obrigação NENHUMA de atende-los. Polidez e educação são requisitos mínimos.

    Já vi o Carlinus ler um comentário aviltante e falar que iria parar com o blog dele (o ser da música). Mas esse guerreiro abnegado não esmoreceu. Isso demonstra a fibra desse povo do PQP Bach. E garanto que você, FDP, também é assim: sente os golpes dos IDIOTAS, mas depois supera e vê que sempre existirão aqueles que agradecerão veementemente por um post porque “estavam procurando há anos por ele” ou “porque era a música que ouvia quando era criança”, etc (cansei de ver declarações semelhantes por aqui).

    Portanto (e para finalizar), vou repetir o que já disse ao Carlinus no blog dele e o fiz, salvo engano, mais de uma vez: a vocês do PQP e todos aqueles que divulgam música clássica, ópera, jazz, etc. A todos vocês eu APLAUDO DE PÉ!

  51. FDP Bach,
    Sou um destes mal-educados e quero te pedir desculpas. Seu trabalho tem sido soberbo. E passarei a comentar mais pois o combustível do trabalho bem feito é o elogio e o estímulo e não a cobrança e a crítica pela crítica.
    Perdoe-me.

  52. Olá,
    havia mais de ano que visitei o site de vocês, mas hoje procurei-o na net para ver se já tinha “morrido”, como muita coisa nasce e morre rapidamente na internet. Por felicidade vi que vocês continuam firmes e fortes, com o acervo mais impecável de sempre.
    Vendo este tópico, fiquei de certa forma triste, pois o tempo gasto para administrar um site tão grande assim não é mole!
    Estão de parabéns como sempre. Admiro muito a força de vontade. Não fiquem chateados com este tipo de usuário mimado que acha que as coisas na internet se materializam sozinhas. Todo conteúdo é construído com horas de pesquisa, dinheiro e dedicação.
    Já fui em extreme downloader de cds aqui, mas depois que fui apresentado ao iTunes, minha vida musical mudou. Os álbuns são a preços acessíveis e a gente tira muito o dó da consciência sobre a ilegalidade das coisas.
    Certamente o catálogo de vocês possui coisas que o iTunes pode não ter, mas fica a dica para responder aos mimados de plantão. $9,99 em um bom álbum de música erudita é mais acessível que os preços das 2 grandes redes que dominam o atual mercado fonográfico brasileiro.
    Grande abraço, sucesso.

  53. a vcs, mantenedores do blog, eu só posso dizer o seguinte:

    – muito, MUITO OBRIGADO por todo o empenho em prezar pela extrema qualidade dos posts, versões, resenhas, comentários, tudo. somos eternamente gratos por essa amorosa partilha da boa música que tanto prezamos;

    – como já por aqui, repito que o fato de não fazer comentários não reduz a minha imensa admiração e gratidão pelo imenso trabalho de vocês. sou ruim de feedbacks, ainda mais neste assunto que ainda estou aprendendo, e também porque leio o blog via reader (feedly);

    – aos reclamões e desaforados, meus camaradas, ofereçam apenas o mais sereno e profundo desprezo. não precisa nem lamentar estas posições abomináveis.

    obrigado de novo por tudo e pelo amor à música e por este nobre sentimento de compartilhamento que move a “boa” internet, peço encarecidamente que não deixem a peteca cair com o blog. contem conosco.

    gde abraço,

    rodrigo

  54. Acessava diariamente, estou só com iuternet móvel há quase um ano, e me formei, só trabalho agora, mas por favor, não desistam , vcs contribuíram muito para minha parca cultura e chego a ter abstinência desse blog

  55. Sério isto??? A galera tem acesso de graça, baixa obras que na Amazon custa uma fortuna e ainda reclamam??? PQP, BACH-BARIDADE. Ignora as reclamações das pessoas “bem educadas” pois não pois porcos não sabem a diferença entre perolas e pedras…

    O que fazem é fantástico, é de extrema importância para os amantes, estudantes, profissionais e pesquisadores da música pois seu acervo é maravilhoso….

    Por favor não parem….

  56. Concordo plenamente com o desabafo. Eu particularmente só tenho a agradecer a IMENSA PACIÊNCIA com que o PQPBACH tem em fazer o upload do material. Meu muito obrigada. Muito obrigada mesmo! Espero que vocês nunca abandonem esse projeto, pois o amo de paixão. Mais uma vez muito obrigada e peço desculpas em nome de todas as pessoas que não sabem valorizar seu árduo trabalho aqui nesse blog.

  57. Também sou imensamente grato pelo trabalho de vocês. De verdade. Não tenho comentado, peço desculpas, mas o fato é que nem mesmo tenho escutado o que tenho baixado, por pura falta de tempo. Sempre dá para ouvir depois. Baixar, nem sempre. Por isso vou baixando.

    Quanto ao Rapidshare, segui o conselho. Comprei uma conta premium e meus problemas acabaram.

    Mais uma vez, obrigado.

Deixe uma resposta