Restaurado – Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Chamber Music, CDs 5 & 6

Envolvido no meio de dezenas de provas que esperam ser corrigidas, estou fazendo esta postagem dupla, encerrando o ciclo da chamada Música de Câmara de Beethoven. Não, não esqueci nas sonatas para violino, elas virão com o tempo, não se preocupem. Estou,na verdade, seguindo o mesmo critério estabelecido pela DG, e postando na ordem sugerida das obras.

No CD 5 o destaque com certeza é para o belíssimo Quinteto de Cordas, op. 29. Sempre me utilizando da biografia que Maynard Solomon escreveu sobre o gênio de Bonn, eis uma pequena descrição da obra:

“Beethoven dominou o quinteto para cordas (quarteto, com a adição de uma viola) com apenas dois esforços. Em 1795-1796, arranjou para Quinteto de Cordas o seu então ainda inédito Octeto para Instrumentos de Sopro (depois publicado como op. 103), com revisões suficientes para justificar que fosse considerado uma nova composição (op.4). Entretanto, o Quinteto para Cordas, op. 29, escrito em 1800-1801 e publicado no ano seguinte, é a sua obra-prima nesse gênero, digno de um lugar a par das grandiosas obras de Mozart para essa combinação de instrumentos. É uma obra característicamente espaçosa, sonora e totalmente controlada, com desenvolvimento temático fluente, um Adágio lírico, um Scherzo inventivo e persistente e  – com mmuito acompanhamento trêmolo – um dos mais bem sucedidos finales ‘tempestuosos’ (o primeiro foi em Op. 2 nº1) dos primeiros anos de carreira de Beethoven”.

No cd 6 temos os Seis temas com variações, para Flauta e piano, op. 105, e os Dez Temas com variações para Flauta e piano, op. 107. Encontrei o seguinte comentário, rerirado do encarte que acompanha a série:

“The 16 sets of Variations, op. 105 and 107 are scored for piano and optional melody intrument, a combination tha was already something of an anachronism at the time that thery are written – a relic of keyboard music from the years before 1800 – although there are, in fact, very few passages in wich the flute can really be omitted. They were commissioned by the Scottish publisher and collector of folksongs, George Thomson. It was Thomson, too, who suggested the themes that form the basis of all set of variations and that were taken from the British and continental folksongs that Beethoven had already trascribed in large numbers since 1809 from Thomson athologies. The first six sets of variations appeared more or less simultaneously in London, Edinburgh and Vienna in 1819 as the composer´s op. 105, while the remaining ten were published the following year by Beethoven´s old friend in Bonn, Nikolaus Simrok, as his op. 107 and included several that Thomson had rejected on the grounds that they  were unsuited to this target audience. They were, he complained ‘too dificult for our ladies’.”

Encerro assim, a postagem dos seis cds dedicados à Música de Câmara da Integral das Obras de Beethoven publicadas pela Deutsche Grammophon. Meu objetivo com estas postagens era mostrar o lado desconhecido do compositor, trazendo obras pouco executadas, além de pouco gravadas. Peço desculpas pelos problemas que a gravação possui, mas volto a repetir que já as baixei assim, de um dos principais colaboradores do Avaxhome, e principal mantenedor do blog Brainle de Champaigne, Bibixy, um italiano apaixonado pelo barroco, e possuidor de um acervo invejável.

Ludwig van  Beethoven – Quinteto de Cordas para 2 violinos, 2 violas e Violoncelo, op. 29, Prelúdio e Fuga Hess 29, Seis Minuetos para 2 violinos e contrabaixo, WoO 9, Duo para Viola e Cello, WoO 32, 6 Ländler para 2 violinos e Contrabaixo, WoO 15, Dueto para Violino, WoO 34,  Canon em 2 partes, WoO 35, National Airs (6) with variations for flute/violin & piano, Op. 105& 107

CD 5

1 – String Quintet in C major (“Storm”), Op. 29 – Allegro
2 – String Quintet in C major (“Storm”), Op. 29 – Adagio molto espressivo
3 – String Quintet in C major (“Storm”), Op. 29 – Scherzo. Allegro
4 – String Quintet in C major (“Storm”), Op. 29 – Presto
Amadeus Quartet
Cecil Aronowitz – Viola

5 – Prelude and Fugue for 2 violins & cello in E minor, Hess 29
6 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – 7. No. 1 in E flat major
8 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – Nº2 in G major
9 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – Nº3 in C major
10 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – Nº4 in F major
11 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – Nº5 in D major
12 – Minuets (6) for 2 violins & double bass, WoO 9 – Nº6 in G major
13 – Duo for viola & cello in E flat major (“With two eyeglasses obbligato”), WoO 32 – Allegro
14 – Duo for viola & cello in E flat major (“With two eyeglasses obbligato”), WoO 32 – Allegretto
15 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15  – No. 1 in D major
16 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15 – No. 2 in D major
17 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15 – No. 3 in D major
18 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15 No. 4 in D minor
19 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15 No. 5 in D major
20 – Ländler (6) for 2 violins & double bass, WoO 15 No. 6 in D major
21 – Duet for 2 violins in A major, WoO 34
22 – Canon in 2 parts in A major, WoO 35

Hagen Quartet
Lukas Hagen – Violin
Rainer Schmidt – Violin II
Veronika Hagen – Viola
Clemens Hagen – Cello
Alois Posch – Contrabass

CD 6

1-5 National Airs (6) with variations for flute/violin & piano, Op. 105
6 – 16 – National Airs (10) with variations for flute/violin & piano, Op. 107

Patrick Gallois – Flute
Cécile Licad – Piano

17 – Duo for 2 flutes (or flute & violin) in G major, WoO 26 – Allegro con brio
18 – Duo for 2 flutes (or flute & violin) in G major, WoO 26 – Minuetto quasi allegretto

Patrick Gallois, Jean-Pierre Rampal – Flutes

CD 5 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 6 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP Bach

[restaurado por Vassily em 27/5/2020]

4 comments / Add your comment below

  1. Seria possível uma nova integral das Sinfonias de Bruckner, mas só q dessa vez com Herr Karajan???
    acho o estilo de regência dele perfeito para Bruckner, com aqueles sobe e desce d volume, alongamentos e tudo o mais.

    este blog é bom demais!!!!!!!!1

    uma abraço.

  2. Sr Fâ do Karajan
    Não posso lhe ajudar nesta questão. Minhas integrais de Bruckner são com o Günther Wald e com o Baremboim… sugiro a versão do Jochum, disponível em alguns blogs.

  3. Já vi por aí as duas versões, DG e EMI. A integral oficial do Karajan, com Berlim, é boa, mas suas leituras realmente fundamentais são as que não integram o ciclo – Sétima e Oitava com Viena.

Deixe uma resposta