Giovanni Antonio Terzi (1580-1620): Liquide Perle

IM-PER-DÍVEL !!!

Este é um pequeno grande CD. Bastante raro, não se encontra na Amazon. É música da melhor qualidade. Há peças para alaúde solo, para dois alaúdes e algumas outras ainda são cantadas, muito bem cantadas. Uma verdadeira joia, ou pérola, como quiserem.

Uma cidade numa colina distante representava a liberdade para Renzo na novela italiana Os noivos. A cidade em questão era Bergamo, encravada no orgulhoso Veneto. Lá, Tramaglino desejaria colocar em perigo sua vida. O autor, Alessandro Manzoni, não sabia que Giovanni Antonio Terzi, o príncipe dos alaúdistas italiano, estava vivo e morando na cidade no período exato em que sua história ocorre. Poucas evidências restam hoje e pouca atenção tem sido dada à sua existência, mas Terzi foi sem dúvida um dos mais conhecidos e os maiores alaúdistas italianos do século XVI. A história e as referências deste excelente CD fala de um homem misterioso, que veio do nada e da mesma forma desapareceu, parecendo apenas ter contribuído para a beleza desta produção.

Liquide Perle – Compositions of Giovanni Antonio Terzi

01.Non mi toglia il ben mio
02.Canzone Seconda del Correggio
03.Vestiva i colli
04.Preludio dell’Autore
05.Petit Jaquet
06.Cosi le chiome
07.Toccata seconda
08.Canzone del Correggio
09.Balletto francese
10.Branle I – Branle II
11.Balletto alemanno
12.Canzon Allermifault
13.Fantasia seconda
14.Gagliarda quarta
15.Passemezzo per bequadro
16.Liquide perle

Soprano – Emanuela Galli
Lute – Gabriele Palomba
Lute – Franco Pavan

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Emanuela Galli: esmerilhando neste recital em Veneza e no Terzi que o PQP mostra hoje
Emanuela Galli: esmerilhando neste recital em Veneza e no Terzi que o PQP mostra hoje

PQP

4 comments / Add your comment below

  1. Pqp, PQP.
    Que disco LINDO!!!!!!!
    Adorei ao cubo.
    Quando Carlinus postou o Giovanni Gabrieli, confesso que me decepcionei um pouco, pois por “Sonatas e Canzonas” eu esperava algo bem diferente do que ouvi (sem esquecer que eu também adorei aquele post). Acho que prestei muita atenção ao “Sonatas e Canzonas” e esqueci de ler o “Sacrae Symphoniae”. Foi um ótimo post, Carlinus, eu só me confundi e a princípio esperei do post algo que não estava lá.
    Mas esse disco é exatamente o que eu esperava. Talvez por isso eu esteja gostando tanto. Com Gabrieli eu só senti o cheiro, que só atiçou a fome. Agora estou comendo.
    Como comentaram antes, eu também me sinto “em casa” quando aprecio a arte Renacentista. Aliás, o tipo de mulher que historicamente mais me atrai é justamente a renacentista (cheinha, branquinha, cabelos com grandes cachos [apesar de ser maravilhosamente casado com uma sósia de Naomi Campbell]).

    Será que sou a reencarnação de Leonardo da Vinci?

  2. Grande PQP…
    Assim como o Vanderson, achei que não ías mais postar; estava aguardando ansioso por um post seu, e fui devidamente retribuido pela espera: Terzi e sempre uma boa pedida. Muito obrigado!

Deixe uma resposta