Manuscritos de Ernesto Nazareth (1863-1934) são reconhecidos como Patrimônio da Humanidade pela Unesco

GÊNIO!

Vai com alguns dias de atraso, mas essa notícia não poderia deixar de ser estampada aqui no PQPBach!

Ernesto Nazareth foi, para além de exímio pianista, um compositor responsável por peças que desafiam os amantes do piano pelo mundo afora. Sua dificuldade não está na velocidade, nas mãos cruzadas, etc. Ela está nos ritmos todos quebrados, entrecortados, influência clara da música de raiz africana disseminada, sincretizada e amalgamada no modo musical brasileiro, que Nazareth lia como poucos. Não à toa, suas obras são objeto de estudo para pianistas do mundo todo. Agora seus manuscritos, estudados e preservados por Luiz Antonio de Almeida – e digitalizados todos pelo Instituto Moreira Sales, disponíveis para consulta e download (cujo link disponibilizamos aqui) – são reconhecidos como Patrimônio da Humanidade!
Dá-lhe Ernesto Nazareth!!
Os manuscritos de Ernesto Nazareth agora são patrimônio cultural da humanidade, integrando a categoria Memória do Mundo, da Unesco, à qual pertencem documentos raros e de grande importância, como a Bíblia de Gutenberg, a Nona Sinfonia de Beethoven, as partituras de Brahms e os textos filosóficos de Rousseau, além de outros manuscritos, negativos de filmes e registros discográficos históricos, totalizando 300 itens essenciais da produção cultural do mundo.

Os manuscritos já estão disponíveis em alta resolução no site da Biblioteca Nacional Digital. Além deles, o site Nazareth 150 anos, desenvolvido pelo Instituto Moreira Salles (IMS), traz a esperada pesquisa biográfica desenvolvida pelo especialista Luiz Antonio de Almeida, que passou 38 anos estudando a vida de Nazareth. Nos anos 1980, ele se aproximou de dois parentes do músico, tornando-se herdeiro do seu acervo, aos cuidados do IMS desde 2005.
O instituto promoveu uma ampla programação no ano passado para comemorar os 150 anos de nascimento de Ernesto Nazareth e realiza, na quinta-feira, no Rio, o evento Ernesto Nazareth 150+ 1, que inclui uma roda de choro nos jardins do IMS. O encontro musical faz uso de peças do repertório das 120 primeiras composições já catalogadas em seu site e disponíveis em dois volumes para download (o compositor deixou mais de 200 músicas).
Outra novidade disponível a partir de quinta, no site do IMS, é a hemeroteca com 100 recortes de textos jornalísticos publicados até 1943, que inclui material da coleção particular do compositor, mantida pelo instituto, e a hemeroteca digital da Biblioteca Nacional. Entre os textos raros está uma reportagem sobre sua passagem pelo Teatro Municipal de São Paulo, em 1926, apresentado pelo escritor e também músico Mario de Andrade, um dos idealizadores da Semana de Arte Moderna. O site do IMs também publica agora o segundo volume das adaptações em formato de melodia e cifra de mais de 60 peças musicais de Nazareth.
Ernesto Nazareth foi um dos mais originais compositores brasileiros, nascido em 1863, no Rio. Filho de um despachante aduaneiro e de uma pianista amadora, começou a aprender música com a mãe, aos três anos. Após sua morte, o pai o proibiu de tocar, mas, escondido dele, continuou seus estudos e compôs sua primeira música aos 14 anos, a polca-lundu Você Bem Sabe. Foi em 1909 que Nazareth compôs seu maior sucesso, Odeon, cujo título faz referência ao cinema no qual Nazareth ganhava a vida acompanhando os filmes mudos lá exibidos. Ele morreu em 1934, afogado na represa próxima à Colônia Juliano Moreira, para tratamento de doentes mentais. (reportagem d’O Estado de São Paulo).

Ah, quer ver as partituras dele e de outros brasileiros? Clique aqui

Bisnaga

3 comments / Add your comment below

  1. … E ao lado dele, poderiam figurar os manuscritos de outros tantos gênios musicais que povoaram nossas terras: Villa-Lobos, Camargo Guarnieri, Padre Maurício Nunes Garcia, Tom Jobim, Carlos Gomes, Lobo de Mesquita, Castro Lobo, Francisco Mignone, Radamés Gnattali…

  2. Desculpe, não consigo fazer o download de Ernesto Nazareth,assim como outros, pois estão armazenados no Rapishare, e este não funciona. É possível arrumar isso ?
    Grata

Deixe uma resposta