Ludwig van Beethoven (1770-1827): The Middle String Quartets (Melos) #BTHVN250

IM-PER-DÍ-VEL !!!

O Melos Quartett de Stuttgart foi fundado em 1965 por quatro jovens, membros de conhecidas orquestras de câmara alemãs. O quarteto existiu até 2005, quando seu primeiro violinista faleceu e o grupo foi extinto. Os caras eram ótimos e gravaram muito. Se fossem bonitos, as capas de seus discos poderiam tapar uma parede da sala de sua casa, mas eles eram apenas notáveis músicos e é melhor ouvi-los apenas. Aqui temos notáveis interpretações dos três Quartetos Rasumovsky e elas são os destaques do trio de CDs. O conde (mais tarde príncipe) Andrey Kirillovich Razumovsky (1752-1836) foi um diplomata russo que passou muitos anos de sua vida em Viena. Ele encomendou a obra pedindo a Beethoven que, em cada dos quartetos, houvesse um movimento de inspiração russa. Os Quartetos Razumovsky refletem um afastamento agudo da música de câmara anterior de Beethoven, que havia sido escrita dentro de um estilo simples, com os conjuntos amadores de Viena em mente. Os Quartetos Razumovsky são riquíssimos e variados, com partes intricadas e desenvolvimentos ambiciosos de temas que impõem pesadas demandas técnicas aos executantes. Existem mudanças emocionais radicais, muitas vezes acompanhadas de justaposições estilísticas, equilibrando-se entre temas cerebrais e danças camponesas russas.

As interpretações do Ébène para este repertório middle de Beethoven, que postamos anteriormente, são melhores, talvez muito melhores, mas o charme do Melos ainda tem seu valor.

Os Early, com o Melos, estão AQUI.

Ludwig van Beethoven (1770-1827): The Middle String Quartets (Melos)

DISCO 01

String Quartet in F after the Piano Sonata in E, Op.14 no.1
01. I.Allegro
02. II.Allegretto
03. III.Rondo. Allegr0…

String Quartet in F, Op.59 no.1 (Rasumovsky)
04. I.Allegro
05. II.Allegretto vivace e sempre sc…
06. III.Adagio molto e mesto – attacca
07. IV.Theme russe. Allegro

DISCO 02

String Quartet in E, Op.59 no.2 (Razumovsky)
01. I.Allegro
02. II.Molto adagio. Si tratta questo…
03. III.Allegretto
04. IV.Finale. Presto

String Quartet in F, Op.95
05. I.Allegro con brio
06. II. Allegretto ma non troppo – attacca
07. III.Allegro assai vivace ma serioso
08. IV.Larghetto espressivo – Allegretto agitato

DISCO 03

String Quartet in C, Op.59 no.3 (Razumovsky)
01. I.Introduzione. Andante con moto …
02. II.Andante con moto quasi Allegretto
03. III.Menuetto. Grazioso – attacca
04. IV.Allegro molto

String Quartet in E flat, Op.74 (‘Harp’)
05. I.Poco Adagio – Allegro
06. II.Adagio ma non troppo
07. III.Presto – attacca
08. IV.Allegretto con Variazioni

Melos Quartett
Wilhelm Melcher, 1. violino
Gerhard Voss, 2. violino
Hermann Voss, viola (alto)
Peter Buck, Violoncello

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

O Melos não parece um grupo envelhecido de rock?

PQP

8 comments / Add your comment below

  1. Carlinus, creio que ainda faltam os três últimos cds dessa coleção, estes não são os últimos, e sim os intermediários. Desculpe a correção, talvez a falta de tempo e o cansaço o tenham confundido. De qualquer maneira, muito obrigado por este presentaço de “Dia das Mães”. Adoro estes quartetos, e ouvi-los com o Mellos nos dá um prazer maior ainda.

  2. FDP, obrigado. Não tenho os três restantes. Se você pudesse postar, eu agradeceria.

    Se você não os tiver, procurarei.

    Um forte abraço e um ótimo domingo!

  3. Oba… infelizmente não tenho essa coleção… a ouvi algumas vezes na casa de um amigo, nos tempos do LP. Estou aguardando ansioso os três últimos.

  4. o inicio do allegreto ma non troppo do serioso, Op 95 (tem transcrição do op 95 para orquestra no youtube) recorda a 5 de bruckner, as mesmas primeiras notas no 1 e 4 mov da 5. no youtube a fora, com Christian Thielemann por exemplo, para uma olhada rápida (e muito boa por sinal). Teria Bruckner se inspirado no serioso?

  5. Sin duda es una magnífica interpretación, con un sabor y una elegancia que no siempre se encuentra en otras agrupaciones más modernas, quizás más resueltas técnicamente pero sin ese caracter contemplativo que sí puede apreciarse aquí.
    Me alegro de haberos vuelto a encontrar en esta nueva plataforma.
    Felicidades por vuestro fantástico trabajo.
    Saludos desde España.

  6. Sin duda es una magnífica interpretación, con un gusto y una elegancia que no siempre se encuentra en otros grupos más modernos, quizás más resueltos técnicamente pero sin el carácter contemplativo que aquí se puede apreciar.
    Me alegro de haberos reencontrado en esta nueva plataforma.
    Felicidades por tan fantástico trabajo.
    Saludos de España.

Deixe uma resposta