Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Sonata para flauta e piano em Si bemol maior, Sonata para flauta e piano em Fá maior, Op. 17 e Serenata em Ré, Op. 41

Um CD de rara e delicada beleza, digno de Beethoven. Estas peças para flauta e piano de Beethoven são doces, alegres, repletas de beleza. Percebo aqui um Beethoven jovem, apesar de não ter encontrado uma referência histórica sobre a época de composição das peças. É um CD para se ouvir com bastante recorrência. Ele tranquiliza-nos. Sopra as melhores impressões numa alma que anseia pela solidão. Solidão é terapia. Apenas um piano e uma flauta são capazes para nos elevar. De nos transformar. Permite que acessemos, pela imaginação, as sensações mais nobres de um outono sábatico. Boa apreciação!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Sonata para flauta e piano em Si bemol maior, Sonata para flauta e piano em Fá maior, Op. 17 e Serenata em Ré, Op. 41

Sonata para flauta e piano em Si bemol maior
01. Allegro
02. Polonaise
03. Largo
04. Thème et variations

Sonata para flauta e piano em Fá maior, Op. 17
05. Allegro moderato
06. Poco adagio quasi andante
07. Rondo

Serenata em Ré, Op. 41
08. Entrata – Allegro
09. Tempo Ordinario d’un Menuetto
10. Allegro molto
11. Andante con variazoni
12. Allegro scherzando e vivace
13. Adagio
14. Allegro vivace desinvolto

Emmanuel Pahud, flauta
Eric Lesage, piano Steinway

BAIXAR AQUI

Carlinus

6 comments / Add your comment below

  1. não consigo abrir os arquivos de
    Einojuhani Rautavaara (1928) – Integral dos concertos
    aparecem como “desconhecidos”.

    tenho de ter algum programa em especial para identificá-lo e poder descompactar?
    whinRar não reconhece.

    desde já grato pelo retorno,
    Alexandre.

  2. A sonata em si bemol maior não tem autoria confirmada, embora seja atribuída a Beethoven. Se for dele, parece que não chegou a ser publicada em vida, e foi escrita na década de 1790 mesmo. A Op. 17 é uma transcrição da Sonata pra Trompa e Piano, e a Serenata é toda original.

    []’s

    1. Nem a Serenata se salva… A versão original é para flauta, violino e viola (publicada como opus 25), o arranjo para flauta e piano provavelmente não foi feita por Beethoven, mas certamente foi aprovado (e corrigido) pelo próprio. E eu, particularmente, acho a versão original com cordas mais satisfatória.

  3. Nossa!! Há muuuuuuuuito tempo que eu procurava esta gravação! Muito obrigado!! Também tenho estado a descarregar todo o repertório que aqui vocês colocam de música dita colonial e sacra colonial! É um repertório que deveria ser OBRIGATÓRIO conhecer em todo o mundo.
    Obrigado 🙂

  4. Caríssimos!
    Segundo informa o site alemão http://www.klassika.info, desconhece-se a data de composição da sonata para flauta e piano em si bemol maior, inserta como primeira na ordem da postagem; porém, o catálogo Kinsky o enumera Anhang 4, e o de Hess, n. 11.
    Fica aqui meu primeiro comentário neste excelente blog!
    Abraço em todos!

Deixe uma resposta