.: interlúdio: Return to Forever (Returns) :.

Que tal um lançamento, pra variar? Esse recém-chegado, duplo ao vivo, do Return to Forever registra a turnê mundial que a banda fez no ano passado, lotando plateias por onde passou. Com o line-up clássico de Corea, Clarke, DiMeola e Lenny White, as gravações mostram estes senhores dividindo-se em passagens de quase-inacreditável perícia e a grande energia progressiva do fusion. John Kelman, do allaboutjazz, indica os destaques:

Stretched to 38 minutes, the title track from Romantic Warrior includes solo features from Corea (which breaks, midway, into an unexpected, hard-swinging version of Miles Davis’ “Solar”), Clarke (referencing some of his own ’70s solo albums) and White (a powerhouse solo that segues smoothly back to the song). It’s part of an unplugged middle section that also includes a stunning feature for Di Meola and a vibrant group take of the lyrical but thematically knotty title track from No Mystery (Polydor, 1975). Seventies RTF never sounded this good.

But it’s the electric RTF that is remembered most, and Returns delivers plenty of high octane playing, especially on a 27-minute “Song to the Pharoah Kings,” from Where Have I Known You Before (Polydor, 1974). Often criticized for being more style than substance, Di Meola dispels that perception once and for all throughout the set, even supplanting original RTF guitarist Bill Connors’ iconic solo on “Hymn of the Seventh Galaxy.” Still capable of light-speed finger work that leaves most in his wake, Di Meola has grown significantly since being recruited, at 19, to replace Connors. With greater harmonic sophistication and attention to space, he’s the star of the show (among a group of stars) alongside Corea, whose meatier synth tones have never sounded better, adding a broader textural palette to the group.

Return to Forever – Returns (VBR HQ)
Chick Corea: piano
Stanley Clarke: bass
Al Di Meola: guitar
Lenny White: drums

download: disco 1 – 110MB e disco 2 – 105MB
1.01 Opening Prayer
1.02 Hymn of the Seventh Galaxy
1.03 Vulcan Worlds
1.04 Sorceress
1.05 Song to the Pharoah Kings
1.06 Al’s Solo
1.07 No Mystery
2.01 Friendship
2.02 Romantic Warrior
2.03 El Bayo de Negro
2.04 Lineage
2.05 Romantic Warrior (continued)
2.06 Duel of the Jester and the Tyrant
2.07 500 Miles High
2.08 BBC Lifetime Achievement Award to Return to Forever as presented by Sir George Martin, including a performance of Romantic Warrior

Boa audição!
Blue Dog

10 comments / Add your comment below

  1. Que beleza, bluedog.. e eu pensei que tivesse toda a discografia do RTF… será que li errado, mas o Lenny White faleceu ano passado?

  2. Bela postagem miester Blue Dog. Um Arcenal de feras em um unico palco de,ostrando talentos e liberdade de expressão. Uma otima pedida aos amantes do jazz. ABRAÇO E FICA NA PAZ.

  3. Noooossaa, nem fiquei sabendo dessa turnê!

    Valeu pela postagem! Return to Forever é coisa muito fina, e infelizmente muito pouca gente conhece. O som deles é estapafúrdio de bom. Fiquei bobo de ver um post deles justamente aqui!

  4. pô, FDP, não mata o White! hahahahah 😀 tá vivo, e diz-se, compondo uma ópera.

    aliás, vou ver se me lembro de postar, dele, o (polêmico) Streamline.

    abraços a todos e obrigado pelos comentários!

  5. Fantástica postagem! Esse quarteto é de tirar o fôlego!
    Bem que poderíamos ter a sorte deles passarem por aqui com esta turnê.

    Abraço a todos

  6. Há momentos em que parece que um músico ou artista, em insigths relampiantes de inspiração, vão recebendo de anjos e demônios as partituras da música celeste vindas das regiões sinistras dos mundos espirituais!

  7. Hoje, ao tentar baixar Returns, recebi uma mensagem de erro dizendo que o arquivo foi removido do servidor devido à uma violação dos termos de uso. Pena. Vai voltar ? Gostaria de utilizar o álbum em um seminário que ministro na próxima semana do semi-árido baiano.

    Abraços aos beneméritos filhos de Bach.

    Augusto

  8. Continuando: queria este disco para ilustrar, em um seminário para uma classe de licenciatura em música à distância, as discrepâncias via de regra verificadas entre a relevância dos fatos musicais e a evidência dada aos mesmos pela mídia hegemônica. Na mesma semana em que Veja laconicamente noticiou o advento do álbum Returns, também dedicou quase página inteira ao surgimento simultâneo, à época, de fotos insinuantes de um casal de ex-integrantes do É o Tchan nas publicações especializadas Playboy e Mister G. É mole ?

Deixe uma resposta