W.A. Mozart (1756 – 1791) – Concertos para Oboé, Fagote, Flauta e Harpa

Não morro de amores por Ton Koopman (1944), um regente e instrumentista de fraseados excêntricos em momentos decisivos, porém esse CD de 1993 é de muito boa qualidade. Aqui, o aluno de Gustav Leonhardt tratou de abordar cim equilíbrio principalmente o Concerto para Flauta e Harpa – uma obra-prima de Mozart -, que recebeu belo tratamento. Enjoy!

Concertos para Oboé, Fagote, Flauta e Harpa

1. Con/ Konzert Kv 314 (285d) oboe and orch, C : Allegro aperto – Marcel Ponseele
2. Con/ Konzert Kv 314 (285d) oboe and orch, C : Adagio non troppo – Marcel Ponseele
3. Con/ Konzert Kv 314 (285d) oboe and orch, C : Rondo: Allegretto – Marcel Ponseele

4. Con/Konzert Kv 191 (186e) basson and orch, B Flat: Allegro – Marc Vallon
5. Con/Konzert Kv 191 (186e) basson and orch, B Flat: Andante ma adagio – Marc Vallon
6. Con/Konzert Kv 191 (186e) basson and orch, B Flat: Rondo: tempo di menuetto – Marc Vallon

7. Con/Konzert Kv 299 (297c) ft,hp and orc, C: Allegro – Wilbert Hazelzet/Saskia Kwast
8. Con/Konzert Kv 299 (297c) ft,hp and orc, C: Andantino – Wilbert Hazelzet/Saskia Kwast
9. Con/Konzert Kv 299 (297c) ft,hp and orc, C: Rondeau-Allegro – Wilbert Hazelzet/Saskia Kwast

Marc Vallon (Fagote),
Wilbert Hazelzet (Flauta),
Saskia Kwast (Harpa),
Marcel Ponseele (Oboé),

Ton Koopman (Conductor),
Amsterdam Baroque Orchestra (Orchestra)

BAIXE AQUI DOWNLOAD HERE

7 comments / Add your comment below

  1. PQP, tem certeza q vc tem a Obra Completa para órgão de Bach?
    o fato é q falta só um CD, certo???
    e acho q os Corais de Leipzig, a Missa Germanica para órgão, e um monte d outras obras não caberiam em um só CD…

    Estou achando isso muito estranho… como o amante q acha estar sendo enganado pela amada…

  2. Quando ouvi o magnífico concerto para flauta e harpa li — não lembro onde, acho que foi no encarte do segundo LP de «Amadeus» — que estes eram dois instrumentos que Mozart não adorava. O concerto havia sido composto por encomenda (como era costume na época) para dois habilidosos instrumentistas franceses que faziam parte da corte daquele país. Então, desgostando a flauta e principalmente a harpa (esta é sua única obra para este instrumento, não?), saiu o concerto K299.

    Na verdade, escrevo mais para saber se essa história é verdadeira ou se é apenas mais uma das lendas em torno da vida do prodígio de Salzburg.

    *
    Em tempo: o site está cada vez melhor. Acompanho-o há tempos, assino o feed e através dele estou abastecendo minha discoteca. Obrigado e meus parabéns.

  3. É considerada uma das obras fundamentais do repertório Mozartiano maduro.
    Trata-se na verdade de um rompemento com a concepção galante de beleza clássica e incorporando um novo senso dramático de instabilidade que prenuncia traços do romantismo. Magnifico todos os movimentos.
    Boa audição.

  4. pqpbach, adoro esse blog e quero, de antemão, deixar registrado minha gratificação quanto ao conteúdo deste site como profundo adorador da música clássica.

    Gostaria de lhe fazer um pedido: postar composições de Heinrich Ignaz Franz von Biber, violinista e compositor do Séc. XVII.

    Continuem com o trabalho que tá ótimo.

Deixe uma resposta