O Novo Banner

Banner é este desenho que você vê aí em cima, no topo da página. Alguns notaram que ele foi alterado nos últimos dias. O que ninguém notou é que a gravura é de nossa família. Sim, de um sarau realizado na casa de nossos pais. F.D.P. Bach ficou na porta, chorando porque não o deixaram entrar. Eu sou aquele menino de cabelos escuros que é levado delicadamente de volta para a rua, observado por papai, o que hoje muito me comove.

– O lugar dos bastardinhos é lá fora – dizia minha tia enquanto me empurrava…

7 comments / Add your comment below

  1. Este parece-se mais com a cara de vocês. Aliás, tem a cara de vocês. Eu já tinha notado a diferença e suspeitado que fosse o retrato da família. Só não sabia -pasmem, historiadores!!!- que você fosse o centro dele. Eis a prova cabal do 21º filho de Bach!!! Diante do novo banner, quem pode duvidar?

  2. É uma história triste retratada neste banner. Como bastardos, vocês não podiam ficar em casa. Que chato! Que eu saiba Bach era luterano e, supõe-se, não deveria ser tão rígido na educação dos filhos. Conte-nos mais sobre a educação que Bach lhes deu.

  3. Rameau, caríssimo.
    Estranho que algum dia alguém haja posto em dúvida que eu e FDP sejamos filhos do mestre. Se algum leitor do blog não acredita nisto, será expulso.

    Ranieli.
    Não foi uma educação rígida. Aliás, nem foi educação. A gente ficava por lá.

  4. PQP Bach,

    Não ligue para meus comentários. Foi de pura inveja. Bastardo ou não, você leva o sobrenome que eu venerarei até o fim dos meus dias. Você, a considerar o banner, inclusive, ouvia Bach tocado pelo próprio. Deve ter sido uma experiência semelhante a ouvir o evangelho da boca de Cristo. Assim, não é preciso crer na sua filiação: basta reverenciá-la…
    Meus devotos cumprimentos,
    Rameau

  5. Ficou realmente bom! Só acho que agora o resto da faixa tem que trocar a cor, de azul para uma cor mais alegre, para combinar com o laranja do violino (viola?). A figura ficou boa, só a quebra brusca de cor dá a impressão de “colagem”. Mas se não estiverem com saco para mudar, não mudem, já está muito bom assim.

Deixe uma resposta