Ludwig van Beethoven (1770-1827): Sinfonia Nº 9 (Dudamel) #BTHVN250

IM-PER-DÍ-VEL !!!

A Nona Sinfonia faz parte de nossa cultura artística de tal forma que é praticamente impossível abordá-la como se fosse uma novidade. E é uma obra tão respeitada que não suportaríamos grandes audácias de quem quer que fosse. Este CD é algo realmente especial. Ele é uma tremenda demonstração de competência e segurança da Orquestra Sinfônica Simón Bolívar da Venezuela. É uma gravação que tornou-se referencial em razão da grandiosidade, da emoção envolvida e de vários acertos em termos de abordagem. As forças de Dudamel nos chegam incrivelmente precisas e polidas, produzindo linhas esplêndidas de belos sons. Dudamel também demonstra um agudo senso de drama, respeitando pausas que parecem eternidades para depois catapultar a orquestra com magníficas explosões. Tudo muito perfeito, respeitoso e enérgico,. Os corais e vocais também estão impecáveis. É ouvir e se apaixonar.

Ludwig van Beethoven (1770-1827): Sinfonia Nº 9 (Dudamel)

1. Beethoven: Symphony No. 9 in D Major: I, Allegro ma non troppo
2. Beethoven: Symphony No. 9 in D Major: II, Scherzo, Multo vivace
3. Beethoven: Symphony No. 9 in D Major: III, Adagio molto e cantabile
4. Beethoven: Symphony No. 9 in D Major: IV, Finale Part I
4. Beethoven: Symphony No. 9 in D Major: IV, Finale Part II

Simón Bolívar Symphony Orchestra of Venezuela
Gustavo Dudamel

Coro Nacional Juvenil Simón Bolívar
Lourdes Sánchez chorus master – chorus master
Mariana Ortíz – soprano
J’nai Bridges – mezzo-soprano
Joshua Guerrero – tenor
Soloman Howard – bass

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Dudamel e seus bolivarianos: espetacular!

PQP

5 comments / Add your comment below

  1. Será que estes músicos também estão passando fome, como o resto dos venezuelanos honestos, depois que o desgoverno bolivariano destruiu a Venezuela?

  2. Ainda existe esta orquestra?
    A gravação é de 2015. A situação já não estava boa por lá, mas desde então piorou muito.
    De qualquer forma, obrigado PQP.
    Gostaria de saber sobre o destino desses músicos brilhantes.
    O Dudamel já tem uma carreira internacional, já deve estar em outro país.

    1. Pois é isso mesmo. É importante saber que a gravação é de 2015. Quem não prestar atenção no ano de gravação pode pensar que é atual e que a Venezuela ‘afinal está bem’. A Venezuela está destruída.

  3. Meu querido PQP,
    Em primeiro lugar, desculpe o querido, não nos conhecemos. Mas sigo o blog há tanto tempo que é como se conhecesse, e o querido é absolutamente sincero.
    Primeiramente, te agradeço pela gravação excepcional! Um trabalho belíssimo de Dudamel, dos músicos e do pessoal de apoio e suporte. Para conseguir um registro em altíssimo nível como esse são anos de trabalho, envolvendo desde a formação de jovens até a sensibilização e capacitação de gente que não aparece, como iluminadores, o pessoal do arquivo que cuida das partituras e o holding ou contra regra que monta as cadeiras. A perfeição (e o demônio, dizem) está nos detalhes.

    Claro que me sensibiliza a situação terrível e dolorosa da Venezuela, espero sinceramente que encontrem o melhor caminho para a felicidade de seus cidadãos. Da mesma forma que nós, que estamos penando sob o jugo da burrice criminosa.
    Nesta época tão difícil, cheia de perguntas (por exemplo, por que Queiroz…?), me estarreceu a possibilidade de perder o PQPBACH. Demorei a achá-lo novamente, por isso agradeço a você e aos demais colaboradores por esse gesto tão bonito de polinizar, compartilhar e repartir beleza e cultura.
    Queria agradecer de todo o coração

Deixe uma resposta