Dario Castello (? – 1644) – Sonate Concertate (1629) – Musica Fiata – Roland Wilson

Dario Castello

Sonate Concertate

Musica Fiata

Roland Wilson

 

Antes de Google e Wikipedia, valíamos de enciclopédias e publicações desta sorte para escavar informações sobre compositores e suas obras. Mas as informações sobre Dario Castello não eram abundantes. E o advento de tanta tecnologia não acrescentou muita coisa.

As poucas evidências de sua existência se devem às duas publicações de suas obras, assim como reedições das mesmas. Em 1621 temos Sonate concertate in stil moderno, que nos conta que ele era Capo di Compagnia de Musichi d’Instrumenti da fiato, em Veneza – piffari!

Em 1624 ele constava como sonador di violino no grupo liderado por Claudio Monteverdi.

Sua segunda publicação, de 1929, música que preenche este álbum, diz que era Musico della Serenissima Signoria di Venetia, em San Marco e Capo di Compagnia de Instrumenti.

Roland escolhendo o instrumento adequado para a Duodécima Sonata do Dario…

Encontrei o trabalho de Eleanor Selfridge-Field, do qual pude ler a apenas primeira página, com o sugestivo título ‘Dario Castello: A Non-Existent Biography’. Uma biografia não-existente! Além das evidências de suas publicações, há apenas confirmações duvidosas de sua existência. Isto é tanto surpreendente quando consideramos a qualidade, a popularidade e a dificuldade de suas obras, que são instrumentais, nos dias em que a música predominante era a música vocal.

Há registros de dois outros nomes com o sobrenome Castello. Um Francesco e outro Giovanni Battista. O Francesco foi contratado como trombonista em San Marco em 1624 e mais tarde no mesmo ano, Giovanni Battista como violinista e posteriormente como fagotista.

Um Francesco Castello, que seria o melhor violinista de Veneza, foi contratado por Heinrich Schütz para a Orquestra da Corte de Dresden em 1627 e teria morrido lá em 1631. O nome Giovanni Battista era muito comum na época (Viva São João!!!!) e pode ser que Dario e Giovanni tenham sido a mesma pessoa, talvez apenas uma mudança de nome.

Parte da turma da Musica Fiata…

Uma possibilidade é que ele teria morrido em 1630 de peste bubônica. Batendo três vezes na madeira, espero que tenha ocorrido outra possibilidade, pela qual ele teria vivido até os anos de 1650. De qualquer forma, uma nota em uma reedição de 1658 de suas sonatas sugere que então ele já havia morrido.

A importância da obra de Castello é ter levado a maturidade a música instrumental em um período no qual prevalecia a música coral. O livreto que acompanha os arquivos musicais nos diz que nestas revolucionárias sonatas, seus conceitos são tão consumados que permaneceram como modelo básico para os próximos cinquenta anos e mais.

No prefácio de sua publicação de 1629 Castello expressou seu desejo de que, assim como os pais desejam uma vida feliz para seus filhos, os ‘filhos’ de seu intelecto, concebidos com árduo trabalho, tivessem uma longa vida. Seu desejo realizou-se, uma vez que suas obras não só tiveram uma longa vida pelo século XVII como também têm experimentado vida nova em nossos dias.

Dario Castello (? – 1644)

Sonate concertate in stil moderno, 1629

  1. Sonata decima quarta a 4
  2. Sonata terza a 2
  3. Sonata decima quinta a 4
  4. Sonata decima a 3
  5. Sonata quinta a 2
  6. Sonata decima sesta a 4
  7. Sonata decima terza a 4
  8. Sonata settima a 2
  9. Sonata duodecima a 3
  10. Sonata quarta a 2
  11. Sonata nona a 3
  12. Sonata undecima a 3
  13. Sonata decima settima a 4 in ecco

Musica Fiata

  • Annette Sichelschmidt, violino
  • Roland Wilson, cornetto
  • Christine Moran, viola
  • Arno Paduch, cornetto
  • Christine Moran, violin
  • Christiane Volke, viola
  • Adrian Rovatkay, dulcian
  • Detlef Reimers, trombone
  • Olaf Reimers, viocelo
  • Peter Stelzl, trombone
  • Christoph Anselm Noll, cravo ou órgão
  • Axel Wolf, tiorba
  • Johanna Seitz, harpa

Roland Wilson

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 435 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 233 MB

Roland fazendo teste para o papel de Teo, em Amacord. Como o papel acabou ficando com o Ciccio Ingrassia, Roland dedicou-se só a música…

A música vocal do inovador Claudio Monteverdi, como os duetos que observamos nas Vésperas da Virgem, certamente influenciaram a obra de Dario Castello. Veja lá e depois me conte…

Aproveite!

RD

3 comments / Add your comment below

  1. Muito bom este disco, de cujo autor eu nunca tinha ouvido falar! Pena que as faixas 1, 3, 6, 7 e 13 não puderam ser tocadas no meu winamp…

    1. Olá, Eduardo!
      Obrigado por sua mensagem! Pena que tenhas tido dificuldades em ouvir algumas faixas. Eu uso, tanto no computado como no telefone, um aplicativo chamado foobar 2000 (https://www.foobar2000.org/) e não experimentei qualquer problema com os arquivos mp3 que baixei novamente…
      Talvez isso possa ajudar. Não sou muito versado nestas coisas, mas creio que haverá além do foobar 2000, outros aplicativos que você pode tentar. Você usou o arquivo mp3 ou flac?
      Veja lá, depois me conte!
      Abraços
      RD

      1. Oi, René, obrigado pelo retorno. Aqui no PQP eu sempre baixo em mp3 e, embora tenha o foobar, acho o winamp mais bonito visualmente. Não que eu fique paralisado diante da tela, claro, mas prefiro o winamp até por nunca ter tido problema com este player. Curiosamente, todas as faixas que não consegui escutar neste belíssimo disco têm o número 4 – sonata decima quarta a 4.mp3, decima terza a 4.mp3.

Deixe uma resposta