IN VINEA MEA: vinhos & vinhas na Idade Média com o Ensemble Chominciamento de Gioia

Para festejar a entrada de um novo ano o monge Ranulfus foi buscar vinhos de anos velhíssimos: a Idade Média.

Talvez o que mais o tenha inspirado a fazê-lo seja o nome do grupo: Chominciamento de Gioia – onde a primeira palavra (se não falha agora o tino linguístico do referido monge) com toda probabilidade é derivada no verbo italiano cominciare (começar), apenas que numa grafia incomum, dando ao conjunto o sentido de “puxar festa”, de provocação ou incitamento à alegria (gioia), ou até mesmo de “alegre começo”. Para que coisa melhor, então, numa entrada de ano?

Ainda mais falando de vinhos, videiras e vinhas!

Verdade que em muitas das peças o vinho entra domado por fortes sentidos religiosos – especialmente naquelas cantadas em (tinha que ser!) galaico-português.

Ainda assim, o monge espera que possa ser um bom divertimento a pelo menos uma boa parcela dos nossos leitores – ainda mais que os textos todos estão incluídos no arquivo. Isso ajuda até mesmo a seguir a versão orffiana (mais conhecida) da canção satírica In Taberna, da coletânea medieval de canções conhecida como Carmina Burana, que encerra o CD.

Mas agora vam’bora, cada um atrás da sua taça, que o ano não tarda!!

IN VINEA MEA: vinhos & vinhas na Idade Média com o Ensemble Chominciamento de Gioia

01 Bacche bene venies – Carmina Burana nº 200 – séc.13
02 Deficiente vino – Ms I-Pa 2788, Perugia – séc.14
03 Como Deus fez vynno 0 Cantigas de Santa Maria nº 23 – séc.13
04 Bon vin doit – Roman de Fauvel – séc.14
05 Alte clamat Epicurus – Carmina Burana nº 211
06 L’autre lèr cuidèl aver druda – Chãnson trobadorica, NN – séc.12
07 Ben pod’as cousas – Cantigas de Santa Maria nº 73 – séc.13
08 Sacerdos in aeternum – Ms I-Pa 2799, Perugia – séc.14
09 Procurans odium – Carmina Burana nº 12 – séc.13
10 Vinum bonum – Ms. Egerton – séc.13
11 Ges de disnar – Bertrand de Born – séc.12
12 Dixit pater familias – Ms I-Pa 2785, Perugia – séc.14
13 Poder a Santa Maria – Cantigas de Santa Maria nº 161 – séc.13
14 Felix vitis – Ms I-Pa 2785, Perugia – séc.14
15 A que Deus – Cantigas de Santa Maria nº 351 – séc.13
16 O Divina Virgo flore – Laudario di Cortona – séc.13
17 On parole / A Paris / Frese nouvella – Ms. Montpelier – séc.13
18 In taberna – Carmina Burana nº 196 – séc.13

. . . . . . BAIXE AQUI – download here

LINK ALTERNATIVO

PS: por muito tempo este CD pareceu inencontrável na Amazon – até que em 06/04/2016 o(a) leitor(a) que se identifica como Sedmagis nos enviou o link – que agora, finalmente, foi incorporado à imagem no alto do post, e de quebra matou a charada da inencontrabilidade: em 2010 recebi o arquivo com um erro de latim no título, que é IN VINEA, não IN VINA. Sem sermos especialistas em línguas mortas, acabamos engolindo essa mosca por mais de cinco anos. Valeu, Sedmagis!!

Johannes Vermeer: O Copo de Vinho (1658-1660). Gemalde Galerie Berlin.

Ranulfus

18 comments / Add your comment below

  1. Excelente disco!!! Foi uma ótima oportunidade para ouvir as cantigas de Santa Maria com intérpretes diferentes do Ensemble Unicorn.
    PS: Gosto mais de galego-português ao invés de galaico-português. rs

  2. Tenho planos de atualizar em breve todos os links de postagens minhas que estão inativos, Vicente. Ainda não deu tempo, mas você pode agendar de passar por aqui de tempos em tempos e vai acabar encontrando 🙂

    1. Leonardo, upei pra você, aproveite enquanto está ativo:
      mediafire.com/?f7e3wfuxqluuqjy

      Ranulfus, gostei muito desse álbum, eu tinha outro de música medieval e perdi, será que teria como você disponibilizar mais do seu acervo desse tipo de música, caso tenha?

      Abraços.

    1. Vivaaaaa!!! Você matou a charada da inincontrabilidade do CD, e de quebra dos propiciou a oportunidade de CORRIGIRMOS O TÍTULO DA POSTAGEM: sem sermos especialistas em latim, não havíamos percebido que devia ser VINEA, e não VINA, como estava no material que foi compartilhado conosco em 2010. Muitíssimo obrigado!

  3. Querido Monge,
    não sabes tu a alegria que me causa ter este disco novamente! Tinha-o. Sempre fiz o backup de todos os meus arquivos no Dropbox. Acreditas que quando meu computador morreu e adquiri um novo, grande parte do meu acervo de música erudita não estava no Dropbox, apesar de existir a pasta correspondente a cada um dos discos lá? Regojizo-me em sua delicadeza de subir novamente tal preciosidade.
    Your humble servent,

  4. Minha paixão por música da Idade Média é quase sexual. Eu vejo, tenho que baixar! Deve ser algum tipo de transtorno psicossomático sem cura.

Deixe uma resposta