Ludwig van Beethoven (1770-1827): Integral das Sinfonias com Claudio Abbado e a Filarmônica de Berlim (2008)

ABSOLUTAMENTE IM-PER-DÍ-VEL !!!

Ludwig van Beethoven (Bonn, batizado em 17 de dezembro de 1770 — Viena, 26 de março de 1827).

Não há jeito, você vai ter de baixar esses cinco CDs e depois vai comprá-los. Eu pensei que a grande versão de Abbado fosse uma balela, mas não é não. Tenho de explicar umas coisinhas.

Claudio Abbado (1933-2014 — note que este post é, originalmente, de 2010) registrara um ciclo completo das Sinfonias de Beethoven com a Filarmônica de Berlim no ano de 2000. Não se saiu nada bem. Era uma versão opaca e desapaixonada, pecado mortal em Beethoven. Tinha coisas boas nas Sinfonias 1, 2, 4 e 9, mas, no geral, era um registro decepcionante, abaixo do esperado. Para surpresa geral, Abbado e a Filarmônica gravaram tudo de novo um ano mais tarde. A gravação foi feita em 2001 a partir de performances ao vivo em Roma (ah, as gravações ao vivo, sempre melhores…), mas com a Nona Sinfonia da versão de 2000.

Céus, como Abbado conseguiu evoluir em tão curto espaço de tempo! A música respira e vive como nunca. É um TRIUNFO ESPETACULAR. No encarte, o maestro fala sobre o desenvolvimento de uma visão compartilhada com a orquestra. Isso é facilmente perceptível. Onde havia uma orquestra tocando notas, um ano depois havia sentido, direção e uma emoção arrasadora.

O que distingue esse conjunto de quase todos os outros ciclos completos é sua notável coerência. Não há falhas ou partes em que o ouvinte tenha de ser indulgente. O estilo está em consonância com o mainstream de nossos dias — tocada por instrumentos modernos, mas com texturas transparentes e tempos animados, Abbado revela detalhes expressivos com pertinência e permite que a música se desdobre esplendidamente.

Há muitos concorrentes — quem não sabe? — , mas se você estiver procurando por um ciclo completo das Sinfonias de Beethoven, fique sabendo que Abbado não é somente uma das principais recomendações, como uma first choice. Em minha opinião, nunca estas obras soaram tão espontâneas. Não seja besta de não ouvir.

Oh, sim. Histórias e mais histórias: Abbado sofreu um boicote aberto dos músicos da Filarmônica de Berlim. Sua forma de trabalho não lhes agradava. Abateu-se muito e ficou doente (verdade, quase morreu). O auge da crise foi entre 1998 e 2000. A lenda conta que os músicos, sentindo-se culpados, quiseram dar-lhe o maior Beethoven possível, pois, além de mal de saúde, ele estava deprimido, em vias de ser substituiído por Simon Rattle, por exigência dos músicos amotinados. Esta é a lenda. Acredite se quiser. Só sei de uma coisa, o resultado foi verdadeiramente ESPANTOSO. O lançamento da versão romana de 2001 ocorreu em 2008. É este o registro que PQP Bach apresenta a seus amados e detestáveis leitores-ouvintes.

Beethoven: Integral das Sinfonias

Disc: 1
1. Symphony No. 1 in C major, Op. 21: 1. Adagio molto – Allegro con brio
2. Symphony No. 1 in C major, Op. 21: 2. Andante cantabile con moto
3. Symphony No. 1 in C major, Op. 21: 3. Menuetto. Allegro molto e vivace – Trio
4. Symphony No. 1 in C major, Op. 21: 4. Finale. Adagio – Allegro molto e vivace

5. Symphony No. 3 in E flat major (‘Eroica’), Op. 55: 1. Allegro con brio
6. Symphony No. 3 in E flat major (‘Eroica’), Op. 55: 2. Marcia funebre. Adagio assai
7. Symphony No. 3 in E flat major (‘Eroica’), Op. 55: 3. Scherzo. Allegro vivace – Trio
8. Symphony No. 3 in E flat major (‘Eroica’), Op. 55: 4. Finale. Allegro molto – Poco Andante – Presto

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 2
1. Symphony No. 2 in D major, Op. 36: 1. Adagio – Allegro con brio
2. Symphony No. 2 in D major, Op. 36: 2. Larghetto
3. Symphony No. 2 in D major, Op. 36: 3. Scherzo. Allegro – Trio
4. Symphony No. 2 in D major, Op. 36: 4. Allegro molto

5. Symphony No. 4 in B flat major, Op. 60: 1. Adagio – Allegro vivace
6. Symphony No. 4 in B flat major, Op. 60: 2. Adagio
7. Symphony No. 4 in B flat major, Op. 60: 3. Allegro molto e vivace – Trio. Un poco meno allegro
8. Symphony No. 4 in B flat major, Op. 60: 4. Allegro ma non troppo

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 3
1. Symphony No. 5 in C minor (‘Fate’), Op. 67: 1. Allegro con brio
2. Symphony No. 5 in C minor (‘Fate’), Op. 67: 2. Andante con moto
3. Symphony No. 5 in C minor (‘Fate’), Op. 67: 3. Allegro
4. Symphony No. 5 in C minor (‘Fate’), Op. 67: 4. Allegro – Presto

5. Symphony No. 6 in F major (‘Pastoral’), Op. 68: 1. Angenehme, heitere Empfindungen, welche bei der Ankunft auf dem Lande im Menschen
6. Symphony No. 6 in F major (‘Pastoral’), Op. 68: 2. Szene am Bach. Andante molto moto
7. Symphony No. 6 in F major (‘Pastoral’), Op. 68: 3. Lustiges Zusammensein der Landleute. Allegro
8. Symphony No. 6 in F major (‘Pastoral’), Op. 68: 4. Donner. Sturm. Allegro
9. Symphony No. 6 in F major (‘Pastoral’), Op. 68: 5. Hirtengesang. Wohltätige, mit Dank an die Gottheit verbundene Gefühle nach dem Stu

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 4
1. Symphony No. 7 in A major, Op. 92: 1. Poco sostenuto – Vivace
2. Symphony No. 7 in A major, Op. 92: 2. Allegretto
3. Symphony No. 7 in A major, Op. 92: 3. Presto
4. Symphony No. 7 in A major, Op. 92: 4. Allegro con brio

5. Symphony No. 8 in F major, Op. 93: 1. Allegro vivace e con brio
6. Symphony No. 8 in F major, Op. 93: 2. Allegretto scherzando
7. Symphony No. 8 in F major, Op. 93: 3. Tempo di Menuetto
8. Symphony No. 8 in F major, Op. 93: 4. Allegro vivace

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 5
1. Symphony No. 9 in D minor (‘Choral’), Op. 125: 1. Allegro ma non troppo e un poco maestoso
2. Symphony No. 9 in D minor (‘Choral’), Op. 125: 2. Scherzo: Molto vivace – Presto
3. Symphony No. 9 in D minor (‘Choral’), Op. 125: 3. Adagio molto e cantabile – Andante moderato
4. Symphony No. 9 in D minor (‘Choral’), Op. 125: 4. Presto – Allegro assai
5. Symphony No. 9 in D minor (‘Choral’), Op. 125: 4. Presto – O Freunde, nicht diese Töne! – Allegro assai – Allegro assai vivace

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Karita Mattila
Thomas Moser
Thomas Quasthoff
Violeta Urmana

Claudio Abbado
Berlin Philharmonic Orchestra

Nós é que te agradecemos, Abbado
Nós te agradecemos, Abbado

PQP

24 comments / Add your comment below

  1. Possuo a primeira versão, gravada em 2000. Na época em que a comprei, fiquei muito animado, mas logo depois, a decepção. Faltava aquela força e energia que sentia nas interpretações de Karajan. Mas de qualquer forma é Beethoven, regido pelo Claudio Abbado, frente à Filarmônica de Berlim. Isso não pode ser desconsiderado. Ainda tenho a caixa e a ouço com regularidade.

  2. São divinas essas gravações! Já tive a oportunidade de vê-las também em DVD (Salvo engano são as mesmas interpretações deste CD), que energia! que disposição! (com atenção especial para a 7ª Sinfonia, meu Deus o que é aquilo!!!!). Enfim! Bravo PQP por compartilhar essa jóia conosco! Saudações amigo!

      1. Gostei muito da 7ª do Abbado também!

        Estou em cima no muro agora, mas ainda acho que a gravação do Kleiber é um pouco melhor.. só um pouquinho.

        =D

  3. PQP, que postagem é essa, meu amigo? Simplesmente atordoante. O que dizer? Meu compositor favorito regido pelo grande Abbado. Uma união fatal. Não conheço a gravação de 2000. Ainda bem. Somente assim não me decepcionarei com ele. É bom partir logo para essa. Vou baixar agora!

    Obrigado!

  4. Caríssimo PQP
    Bom dia!
    Agradecido pela grande, inestimável… etc, postagem.
    Não sei se foi “falha nossa”, mas as duas partes da “Pastoral” abaixo parecem estar com problemas para baixar. Poderia verificar?
    5. Symphony No. 6 in F major (’Pastoral’), Op. 68
    9. Symphony No. 6 in F major (’Pastoral’), Op. 68
    Saudações das Gerais!

    1. Ainda não baixou, mas vou dar um chute prévio: são dois arquivos com nome muito longo. Experimente mudar o leitor/extrator de “.rar”. Mas vou testar aqui.

      1. Exatamente, meu WinRar baixou ambos os arquivos normalmente e o leitor de mp3 garantiu que estão OK. Tente diminuir o nome dos dois arqs. São longuíssimos. Ou use o WinRar. No meu funcionou.

        Abraço.

  5. Confesso que não gosto do Abbado com Beethoven o ciclo de Viena e o primeiro com Berlin me soaram como ‘carregação’.

    Mas seu texto me convenceu, baixarei.

  6. Permitam-me, mas vou discordar, a gravação de estúdio é muitíssimo melhor, essa versão ao vivo é muito boa, mas a outra eu considero como a definitiva, naquela, a orquestra de Berlim está impecável, aqui me parece mais despersa, obviamente mais viva, mas a sobriedade da primeira é impressionante, bem, também não gosto de gravações ao vivo, me desculpem cortar a empolgação dos nobres colegas!

  7. Confesso que aprecio e muito a versão de estúdio do Abbado, que a ouço já faz um bom tempo, nessa postada, a interpretação é mais enérgica, mas não a considero nem melhor e nem pior do que a primeira, apenas considero como diferente, o que é normal dentro de uma determinada obra, ainda mais quando o compositor em questão é Beethoven, e a obra, as sinfonias, complicado, há maestros que dão um tom mais intepestivo, outros impoem uma interpretação mais rapída, outros mais lentos e o fato de certas gravações possuirem determinadas peculiaridades de interpretação, não impoe e também não se pode definir a partir daí, uma gravação como melhor ou pior.

  8. Eu tenho baixado a versão de 2000, gostei muito daquela, mas essa realmente está insuperável, interpretação técnicamente perfeita da Filarmônica, é um aula de como deve ser executado Beethoven, parabéns pela postagem.

  9. Prezados,

    Relutei em escrever, uma vez que vi tantos comentários positivos a respeito deste ciclo do Abbado. E como demorei, a maioria de vocês não lerá. Segue então o meu registro.

    Não gosto do Abbado, dei a ele todas as chances possíveis e imagináveis. Minha tolerância esgotou e a gota d’água foi esse ciclo.

    Eu achei que o FDP foi incrivelmente feliz no 2º post dele quando falou que faltava aquela força e energia que sentia nas interpretações de Karajan no ciclo do Estudio. Neste ciclo ao vivo estas qualidades continuam em branco. E para reger o Mestre Alemão sem isso, é difícil, muito difícil.

    Para não dizer que acho que Abbado errou de profissão completamente, acho que a melhor coisa que ele fez, e para mim referência, é o Wozzeck do Berg. No mais, eu o considero um bom regente para acompanhar grandes solistas, como por exemplo o Pollini, naquele ciclo de concertos para piano do próprio Beethoven.

    Amigos, desculpem mas depois que eu ouvi esta 5ª e esta 7ª aqui apresentadas, só posso estar pensando no Kleiber e no Karajan se revirando nos tumulos.

    Um forte abraço a todos, e desculpem se pareci do contra, mas foi mais forte.

    P.S: O incrivel é que ainda existe um ciclo pior do que este: Mutti e Filadéldia, que tristeza…

  10. só agora estou escutando essas versões ao vivo. Me pareceram mais vivas, mas a gravação em estúdio tinha mais detalhes. Sei não, mas não é coisa de se desprezar a antiga…

Deixe uma resposta