Franz-Joseph Haydn (1732-1809): Die Sieben Letzten Worte (As sete últimas palavras)


Aproveitemos pois este momento Haydn, que sem querer eu e o mano PQP começamos. Voltou a chover na minha cidade, e aquela onda de calor insuportável que vivemos aqui, e no sul do Brasil em geral se foi.

Uma postagem anterior do mano PQP foi desta mesma obra tocada em sua versão para quarteto de cordas. Esta versão que trago tem o grande Nikolaus Harnoncourt e seu Concentus Musicus Wien na versão para solistas, coral e orquestra. Ah, como não poderia deixar de ser, o coral que o acompanha é o excelente Arnold Schoenberg Choir.

Franz-Joseph Haydn –  Die Sieben Letzten Worte – Harnoncourt

01 – Intruduzione
02 – I ‘Vater, vergib ihnen’
03 – II ‘Fürwahr, ich sag es dir’
04 – III ‘Frau, hier siehe deinen Sohn’
05 – IV ‘Mein Gott, mein Gott’
06 – Introduzione
07 – V ‘Jesus rufet’
08 – VI ‘Es ist vollbracht’
09 – VII ‘Vater, in deine Hande’
10 – Terremoto ‘Er ist nicht mehr’

Inga Nielsen – Soprano
Margareta Hintermeier – Alto
Anthony Rolfe-Johnson – Tenor
Robert Holl – Bass
Concentus Musicus Wien
Arnold Schoenberg Choir
Nikolaus Harnoncourt – Direktor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Ei, vamos cantar direito essa coisa!
Ei, vamos cantar direito essa coisa!

FDP

15 comments / Add your comment below

  1. Acho que esta gravação mereceria ser classificada como im-per-dí-vel. Harnoncourt arrasa como sempre e o homem completou 80 anos de idade! Gostei de baixar pelo Megaupload, foi super-rápido e sem aquela enrolação do Rapidshare. Grata.

  2. oi PQP. desde que descobri teu blog (há pouco) tenho me deliciado com as diversas possibilidades de felicidade que ele oferece. grato. gratíssimo! :o) bem, venho te pedir um repos, a Missa de Bernsteint, pois o link caducou. aquele ampLEXO!

  3. oi PQP. desde que descobri teu blog (há pouco) tenho me deliciado com as diversas possibilidades de felicidade que ele oferece. grato também, gratíssimo, pelos oportunos e pertinentes comentários. :o) bom, aproveito pra te pedir um repost: a Missa de Bernsteint (pois o link caducou). aquele ampLEXO!

  4. Esse cara,além de ser um baita compositor,influenciou decisi-

    vamente a consolidação de formas musicais.Além disso era amigo

    de Mozart e foi professor de Beethoven.Não era fraco não!

    Belíssimo post!Viva o mega!

  5. Colegas, sou absolutamente analfabeto em internet; por isso não consigo baixar nada. Resultado: tenho de comprar tudo, e sou fanático pelo Haydn: ele é muito mais que o amigo de Mozart e o professor do (mal-agradecido) Beethoven. Tenho todas (exceto duas) as mais de cem sinfonias dele em instrumentos de época, todas as missas, quase todos os quartetos, todos os trios, grande parte dos concertos para solistas, os oratórios, tudo com instrumentos de época. Não sei se há alguém interessado; tenho todo o prazer em compartilhar isso. Só não sei como… Quanto a “As sete últimas palavras…” na forma de oratório, acho melhor a interpretação da Akademie für Altemusik de Berlin (confesso ter alguns problemas com Harnoncourt).
    E parabéns por esse maravilhoso site!

  6. “Como diabos eu vim parar aqui mesmo?”
    “Prego enferrujado? Cruzes! Assim eu pego tétano!”
    “Me aguardem, filhos da mãe… Eu voltarei!”
    “[Always] Look at the bright side of life!”

    Tantas poderiam ter sido as derradeiras palavras de Cristo na cruz…

  7. Meus irmãos de coração, obrigado por tantas obras maravilhosas. Vcs merecem um prêmio cultural pelo trabalho que exercem, sem nenhuma vantagem a não ser de transbordar o belo pelas páginas magníficas deixadas pelas almas passageiras que brilharam no universo e nós temos o prazer de nos deleitar com tantos manjares dos deuses. Aproveito para desejar uma noite com todos seus amigos desconhecidos, que por certo estarão com vcs. Abs.

Deixe uma resposta