Antonio Vivaldi (1678-1741): Complete Cello Sonatas

Talvez o Raphael Cello fosse postar isso aqui, mas como sou sacana mesmo, posto antes. E pela segunda vez. O filminho promocional abaixo não faz justiça ao excelente CD duplo de Ophélie Gaillard e do Pulcinella que coloco em um só arquivo. Vivaldi costuma surpreender, principalmente fora do âmbito dos concertos. O padreco escrevia música com extrema facilidade, porém muitas vezes só ligava o piloto automático sem maior atenção. Porém, quando o desligava e punha todo seu talento a trabalhar, melhor sair da frente. Chegaram a nós apenas nove sonatas para violoncelo de Vivaldi. Os musicólogos dizem que havia outras tantas. Há também dúvidas quanto à autenticidade da sexta. Olha, eu gostei muito deste CD. Tem um espírito italiano, é consistente e é muito bem gravado.

Vocês sabem que a sonata indica uma composição para ser tocada. Seria uma oposição àquilo que seria para cantar (a cantata). Então, um dos méritos adicionais do grande Padre Vermelho e Tarado é esta perfeita adaptação tanto à música vocal — foi um operista de mão cheia — quanto à instrumental.

Antonio Vivaldi – Complete Cello Sonatas

1. Sonate n°3 en La mineur – Largo 4:21
2. Sonate n°3 en La mineur – Allegro 3:09
3. Sonate n°3 en La mineur – Largo 4:13
4. Sonate n°3 en La mineur – Allegro 3:03

5. Sonate n°5 en Mi mineur – Largo 3:11
6. Sonate n°5 en Mi mineur – Allegro 2:46
7. Sonate n°5 en Mi mineur – Largo 3:38
8. Sonate n°5 en Mi mineur – Allegro 2:06

9. Sonate n°9 en Sol mineur – Preludio largo 4:30
10. Sonate n°9 en Sol mineur – Allemanda andante 3:43
11. Sonate n°9 en Sol mineur – Sarabanda largo 4:55
12. Sonate n°9 en Sol mineur – Gigue allegro 2:14

13. Sonate n°2 en Fa majeur – Largo 3:03
14. Sonate n°2 en Fa majeur – Allegro 2:23
15. Sonate n°2 en Fa majeur – Largo 3:34
16. Sonate n°2 en Fa majeur – Allegro 2:33

17. Sonate n°7 en La mineur – Largo 2:14
18. Sonate n°7 en La mineur – Allegro poco 2:25
19. Sonate n°7 en La mineur – Largo 3:30
20. Sonate n°7 en La mineur – Allegro 2:27

Disc 2:

1. Sonate n°6 en Si bémol majeur – Preludio largo 2:24
2. Sonate n°6 en Si bémol majeur – Allemanda allegro 2:27
3. Sonate n°6 en Si bémol majeur – Largo 2:48
4. Sonate n°6 en Si bémol majeur – Allegro corrente 2:36

5. Sonate n°4 en Si bémol majeur – Largo 4:05
6. Sonate n°4 en Si bémol majeur – Allegro 2:33
7. Sonate n°4 en Si bémol majeur – Largo 4:49
8. Sonate n°4 en Si bémol majeur – Allegro 3:10

9. Sonate n°1 en Si bémol majeur – Largo 3:32
10. Sonate n°1 en Si bémol majeur – Allegro 3:08
11. Sonate n°1 en Si bémol majeur – Largo 3:21
12. Sonate n°1 en Si bémol majeur – Allegro 2:08

13. Sonate n°8 en Mi bémol majeur – Larguetto 4:05
14. Sonate n°8 en Mi bémol majeur – Allegro 2:44
15. Sonate n°8 en Mi bémol majeur – Andante 2:39
16. Sonate n°8 en Mi bémol majeur – Allegro 2:52

Ophélie Gaillard
Ensemble Pulcinella

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (RapidShare)

PQP

15 comments / Add your comment below

  1. Excelente postagem, PQP. Tenho esse cd já há alguns anos e não canso de ouvi-lo. O espírito vivaldiano está presente em todas as sonatas, e essa menina tem um talento nato para a coisa.

  2. Bendito tarado esse Vivaldi! CD primoroso, uma música que vem aos borbotões alegrando a vida de quem ouve. Não há espaço para monotonia em meio a tantas adolescentes saltitantes no Hospedale de la Pieta. As vezes penso que esse é o conteúdo definidor do estilo vivaldiano; a convivência diuturna com o burburinho de adolescentes sendo transformado nos fraseados intermináveis, nos maravilhosos ritornelos que mesmo no “automático” não nos cansa diante da pirotecnia das acrobacias. Quem já deu aulas numa escola secundária sabe do que estou falando. Abs aos amantes da música!

  3. Amigo Vanderson, perdoe o comentário, mas não se renda à onda carola, puritana e politicamente correta que infesta estas andanças cibernéticas… Veja a palavra “tarado” como um elogio. Todos nós temos nossas taras, e uma delas certamente é a música. E dentre as outras, porque não as mulheres?

    O celibato dos padres nada mais foi que uma invenção tardia da igreja católica, para evitar a pulverização de seu patrimônio, e essa “regra” muitas vezes foi solenemente desrespeitada pelos “membros” do clero.

    Portanto, viva Vivaldi, o padre ruivo e tarado, que fugia da missa pra compor, e provavelmente foi até pedófilo para os padrões atuais (sim, pedófilo, e que venha a polícia canônica)…

    Dizer que Vivaldi não era um “tarado”? Seria hipócrita…

    Todos os compositores célebres foram e são tão humanos como qualquer um de nós, e cometeram inúmeros erros, “pecados” e “profanidades”. Salvo engano, não há, dentre os maiores, sequer um que tenha sido canonizado ou beatificado… longe disso. Que bom, isso apenas nos aproxima deles e de suas obras.

    Pra quem não gosta, paciência, sempre resta a batina e o canto gregoriano.

    PQP, é isso aí, continue soltando o verbo sem se incomodar, com esses textos sempre de bom gosto e essas deliciosas gravações.

    E aposto que Vivaldi pegaria as duas (a cellista e a cravista)!

  4. Fiquei embasbacado com a beleza e força da sonata n°3…
    minha retórica foi prú saco, de joelhos e repleto de encantamento só sei dizer…..muito, mas muito obrigado!!!

  5. EXCELENTE POST! Fico contente em ver que os outros integrantes do blog também postam obras para cello… Seria muito chato postar esses materiais sozinho! Assim aprendo muito mais… Este post veio em boa hora… Não faço ideia de quando meu computador ficará bom novamente…

  6. SoyGardel,me desculpe pelo comentário que vou fazer,afinal não sou tão moderno e avançado como o senhor,e sou um carola e puritano(para os seus moldes claro),apesar de não ser politicamente correto hehehe.Primeiramente,da onde o senhor tirou essa lorota de que a Igreja ‘inventou’ o celibato na idade média?De quem o senhor ouviu essa mentira?De fontes extremamente confiaveis como superinteressante ou wikipedia?Eu como católico estou cansado de ter a minha Igreja difamada.Criticar a Igreja católica com qualquer ‘fato’ é um esporte para as classes ‘iluminadas’ ou ‘intelectuais’ de nosso país.Pelo jeito que fala,o senhor não passa de um preconceituoso com ares de ‘sábio’.Vá estudar um pouco a Igreja Católica antes de criticá-la como um papagaio.

  7. Uma pena! A beleza da música de Vivaldi está se transformando numa pendenga teológica/histórica. Para ser franco, não me interessa muito saber com detalhes a respeito do celibato dos padres. No fim das contas está todo mundo certo. Em parte o celibato existiu e existe como ´princípio religioso mas, claro, também com as consequências econômicas no mundinho das coisas materiais. O que fica para mim é a beleza de todo o cd e, em particular, da sonata N.3 como bem ressaltou Tadeugimenez. Abraços aos anmantes da música, sejam católicos, espíritas, protestantes, ateus ou agnósticos como eu.

  8. Samuel, obrigado pelas palavras carinhosas, mas não sei de onde você deduziu que eu critiquei a igreja católica. Até a expressão “idade média” você conseguiu ler em meu post, o que não localizei, me desculpe. Assim, não tenho interesse em me defender de algo que eu nem escrevi.

    E ainda bem que você não foi agressivo comigo, pois, conforme Gregório I, a ira é o terceiro pecado capital.

    Respeito muito todas as igrejas, bem como todas as religiões e credos, mas nenhuma delas é imune a críticas, é bom lembrar. Como nem as critiquei, então também não vem ao caso.

    Prometo que vou seguir tuas indicações e consultar a Wikipédia para me informar melhor sobre o celibato na igreja católica. A internet é uma maravilhosa fonte de informações, disso não discordamos, e isso é bom.

    E encerro definitivamente aqui nosso mal-entendido, com um abraço respeitoso pra galera da inquisição espanhola.

    E outro abraço pro brother PQP.

  9. Gênio é pouco! Deus salve Vivaldi!A rainha que me perdoe.

    Maravilhosa música.

    Um Vivaldi intimista como nunca tinha escutado.

    Interpretação absolutamente impecável.

    Obrigado pela postagem

  10. Muito bela gravação, muito grato, formidável investimento que fizeram no contínuo. Deu caráter a esta versão. O Padre Lúcio abençoaria, quam sabe, convidaria a intérprete para figurar entre as ragazas da Ospedale de La Pietá.

Deixe uma resposta