Gustav Mahler (1860-1911) – A canção da Terra, com arranjo de Schoenberg e Riehm

Taí, eu não consigo digerir Mahler à primeira audição, embora esteticamente ele não seja mais nenhuma novidade para nossos ouvidos. O problema, aos meus ouvidos, são os transtornos interiores do austríaco. Creio que essa bipolaridade mahleriana, junto com os momentos maníaco-depressivos de Shosta, culminaram na esquizofrenia e fragmentação de espírito da obra de Schnittke…

(Ah, tá bom. Porra de psiquiatria de boteco…)

O que tenho pra dizer é que essa gravação de A canção da Terra é das melhores já feitas e a primeira que conseguiu me prender a atenção de cabo a rabo, principalmente pela filtragem do arranjo para orquestra de câmara de Schoenberg, concluído por Riehm, e pela limpidez de execução. Caso alguém ache defeito aí, por favor não deixe de escrever porque estou tentando achar.

Produção 100% nacional.

Todos os detalhes sobre o CD estão neste link – e o recomendo enfaticamente, pois merece o selo PQP Bach de álbum IM-PER-DÍ-VEL.

BAIXE AQUI

CVL

5 comments / Add your comment below

Deixe uma resposta