Wojciech Kilar (1932 -) – 70th Birthday Concert (2002)

Para mim, Kilar daria um bom nome de enceradeira ou batedeira, mas em vez de fabricar tais peças Wojciech Kilar PROVOU A ÁGUA DO MAR BÁLTICO. Em torno deste mar, reúne-se a grande parte dos maiores compositores de nosso tempo. Estônia, Lituânia e principalmente a grande Polônia banham-se no mar da música de nosso tempo. Krzysztof Penderecki, Henryk Górecki e o amigo de Kieslowski, Zbigniew Preisner formam a vanguarda mais ouvida de nosso tempo. NA QUALIDADE DE SUA MÚSICA, Wojciech Kilar não fica atrás de nenhum dos conterrâneos citados. Como Penderecki e Górecki, pertenceu à vanguarda polonesa dos anos 60, mas a consagração acabou vindo pelas telas dos cinemas. Conscientes que a grandiosidade de sua música era cinematográfica, Roman Polanski e Francis Ford Coppola, começaram a utilizá-la em seus filmes. Espertos. Hoje, Kilar tem duas carreiras: a de compositor erudito e a de criador de trilhas sonoras. Para o cinema, já realizou mais de 50 trilhas para filmes de todo o mundo. Se a maioria deles são filmes poloneses e russos, saiba que se você viu Drácula de Bram Stoker, The Truman Show ou The Portrait of a Lady, você ouviu Kilar.

ESTE CD ALGO MISTERIOSO É UM ACHADO. Gravado ao vivo, trata-se de um registro polonês do concerto comemorativo aos 70 anos de Kilar. Ele estava na platéia. Creio que a Naxos o lançou no Ocidente desmembrado ou misturado a outras obras, pois a mesma turma interpreta Kilar em diversos CDs da gravadora. Mas não há um CD Naxos com este ESPETACULAR REPERTÓRIO. A prova de que o CD existe está abaixo.

Viram? Eu não produzo capas. O CD é de verdade!

Kilar faz uma música absolutamente emocionante. Fiquei impressionado com seu Concerto para Piano e Orquestra (faixas de 2 a 4) e com a inteligência de Exodus. É música erudita moderna de primeira linha, sem maiores indícios de uma vida cinematográfica. Kilar cria movimentos estáticos cuja qualidade deveria deixar Pärt roxo de vergonha e ainda consegue movimentar-se, coisa que o estoniano (nada a ver com membros dos Rolling Stones…) simplesmente não consegue, pois botaram Super Bonder sob seus sapatos e o homem não consegue nem bater o pézinho… INDICO FORTEMENTE ESTE BAITA CD!

Kilar – 70th Birthday Concert

01 – Koscielec 1909 [1976]

02 – Koncert Fortepianowy – I Preludium – Andante Con Moto [1997]
03 – Koncert Fortepianowy – II Corale – Largo Religiosamente [1997]
04 – Koncert Fortepianowy – III Toccata – Vivacissimo [1997]

05 – Bogurodzica [1975]

06 – Exodus [1981]

Orquestra e Coro Filarmônico de Narodowy
Orquestra Filarmônica de Varsóvia
Waldemar Malicki, piano
Antoni Wit

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

8 comments / Add your comment below

  1. POQ, sabe que Kilar era o nome de uma loja de eletrodomésticos e móveis daqui de Santa Catarina, e pertencia à influente família Koerich, uma das mais ricas e influentes do estado?

  2. Conheço o Kilar da trilha sonora de Drácula, a qual fiz questão de comprar pela Amazon, muito tempo atrás (paguei uma fortuna na época, devido ao maldito imposto…) É uma trilha magnífica. O homem é muito, muito bom! Estou aqui ouvindo o concerto para piano. Obrigado pela postagem! Abraço! T.

  3. Não deu pé!
    Não deu para insistir por duas razões diferentes.
    Ambas, muito fortes:

    A Primeira:não da para ouvir coisas de Drácula imediatamente após ter ouvido a comovente homenagem ao Kleiber.
    Não da mesmo!

    A Segunda:na semana que passou dois de meus jovens sobrinhos estavam na Internet baixando algumas músicas. Pareciam ser da música de vanguarda limitada da garotada brasileira.
    Mau gosto era ali mesmo!
    Um mau gosto repetitivo, que se limitava a três ou quatro sons diferentes repetidos “ad infinitum” e, pior, repisando as mesmas palavras durante um tempão.
    Cometi a indiscreção tola de dizer alguma coisa depreciativa sobre o mau gosto repetitivo da mocidade de hoje.

    Eles pareciam não ter ouvido. Mas… …ouviram sim…

    Pois bem!
    Hoje, quando comecei a tentar ouvir a primeira faixa do Kilar, depois de um minuto e pouco passei para a segunda, pois, não combinava nem um pouco com o Kleiber que tinha acabado de ouvir.

    Quando passei para a segunda faixa um dos sobrinhos estava passando. Parou por alguns momentos e gritou:
    Cau!!! Ve! Vem!!! Tá tocando tudo!!!
    Então eu disse outra tolice: não é para ver! É para ouvir!!
    Ai o Cau já tinha chegado dizendo:
    É! A genti ve iscutando. É! Uau! Beto! Ta coruadu! Num da pra ficá nessa!
    Há (há!mesmo)falt imagi!!!

    (Não me perguntem o que eles estavam dizendo. Têm um linguagem secreta)

    Tentei me livrar mudando de faixa de novo.

    Foi pior e não deu para ouvir mais nada.

    De qualquer forma, logo depois de um Kleiber tão comovente, não há trilha sonora que resista……

    …quem sabe no próximo ano…

    …mas… …fiquei com alguma coisa sem resposta…
    …será que a garotada tinha razão?

    Não sei não… …alguém ai pode me ajudar?
    Edson

  4. Conflito de gerações, Edson… isso também acontece comigo e meus sobrinhos. é deprimente ouvir bumbumbaticumbumbum, entre outras sandices do gênero..
    mas curiosamente fui surpreendido por um sobrinho dia desses, quando ele perguntou se eu tinha alguma coisa de um tal de Tchaikovsky, de preferência a Sinfonia Patética… fiquei de cara com a solicitação.. ele tem seus 19 ou 20 anos, e fiquei realmente surpreso… depois que arranjei a gravação para ele, na comovente versão do Karajan, eale veio dizer que aquilo tinha sido a coisa mais bonita que já tinha ouvido.

  5. Que bom que tenha acontecido isto com você.
    É! Acho que não tive a habilidade necessária para tratar com os pobres meninos que, afinal, não têm culpa de nossos meios de comunicação serem assim tão “rastaqüeras”.
    Obrigado amigo.
    Deixe passar um tempinho e vou organizar algumas coisas mais acessíveis e melhores para eles.
    Já “saquei” que so vai colar se vier a “gang” toda.
    Um grande abraço.
    Edson

  6. HOLA PQP
    DISCULPAS…NO HABLO PORTUGUES
    FELICITACIONES POR TU BLOG
    LA GRABACION ESTA ESPECTACULAR, PERO EL SONIDO ES MUY DEFICIENTE, LO HAS CODIFICADO A 320KBPS CON 48000HZ
    LO CUAL ES INUSUAL…PODRIAS POR FAVOR REALIZAR EL RIPEO
    A 192KBPS CON 44,100HZ, QUE ES EL ESTANDAR NORMAL…
    EN EL RIPEO ACTUAL EL SONIDO ES SATURADO…
    ES POSIBLE TU GENEROSA ATENCION EN REPETIR
    EL PROCESO DE RIPEO DEL DISCO…CON LOS PARAMETROS INDICADOS?
    SON LOS MISMOS PARAMETROS QUE TU SUELES USAR EN TODOS
    TUS APORTES SON ESPECTACULARES
    UN ABRAZO
    ERNESTO NOSTHAS
    EL SALVADOR, AMERICA CENTRAL

Deixe uma resposta