Mais um mano

Após exaustivas pesquisas históricas, descobrimos mais um caso de papai e, como sempre acontecia com ele, mais um filho. Não tinha jeito de ele aprender o coitus interruptus, bastante popular na época. Carl Dietrich Fritz Bach, também conhecido por C.D.F. Bach, resultou da ligação de nosso pai com a Condessa de Shortshot, amásia de Frederico II e personagem do Les Luthiers. O nome Dietrich foi uma homenagem ao tio Bux, claro.

Seu foco no P.Q.P. Bach será a música moderna, que sempre considerei injustamente desprezada por aqui, mas ele terá toda a liberdade dada aos outros, ainda mais sendo filho de uma Condessa e falso bastardo de um soberano iluminista.

Éramos quatro, agora somos outro Grupo dos Cinco.

17 comments / Add your comment below

  1. Seja bem vindo CDF BACH,
    Esse blog tem Jazz e Musica clássica só tá faltando BLUES.
    Espero que agora com o novo amigo venha muito blues.
    VIVA O MISISSIPI.
    se quiserem ajuda, eu tenho uns 600 discos de blues. é só contar comigo.

  2. Bem-vindo, C.D.F. Já vi a postagem de Schoenberg, e fico no aguardo de mais coisas interessantes, como Varese, Boulez, Pierre Shcaeffer, Pierre Henry, Stockhausen, Messiaen, Berio, Xenakis, Cage e tantos que são relegados a segundo plano…

    abs

  3. Bem vindo, CDF!

    Gostei de sua postagem sobre Schoenberg!
    Escolheu os quartetos muito bem para um post “introdutório”.

    (…)

    PQP… só está faltando agora um mano responsável pela música clássica brasileira/americana. Já pensou em algo?

    Inté!
    R.

  4. Muito bom!
    Eu estou esperando ansioso por composições de Alfred Schnittke, que sempre despertou meu interesse! hehe… que tal começar com o concerto para viola dele? (que tendencioso…)

    Seja muito bem vindo!

  5. Queridos primos, como vão? Há um tempo atrás, eu, Väiler Tomair und Cüster Bach, humilde sobrinho Dele, entrei em contato com voces a respeito de como poderia compartilhar o meu acervo. Devido a problemas, fiquei afastado da internet por um tempo, mas retornei – ó, meus queridos – retornei para compartilhar as preciosidades de nossos antepassados. O material está dividido por épocas, desde a Idade Média, e será seguindo essa lógica que disponibilizarei-ô-os. Pra começar, os volumes 2 e 3 da coleção A Treasury Of Gregorian Chants, que reúnem – não diga! – cantos gregorianos. Vale lembrar que assinar as músicas era a última coisa que passava pela cabeça dos compositores da época, portanto os autores são anônimos.

    A Treasury Of Gregorian Chants Vol. 2

    1 Salve Festa Dies: Ecce Vicit Leo
    2 Alleluja. Noli Flere; Tulerant Dominum Meum
    3 Ego Sum Alpha; Expurgate Vetus Fermentum
    4 Alleluja, Alleluja, Laudate Dominum; Alleluja, Venite, Exultemus Domino
    5 Exitu Israel De Aegypto
    6 Ad Coenam Agni Providi
    7 Salve Dies Dierum Gloria
    8 Magnificat (et Vaide Mane…)
    9 Benedicamus Domino (exultemus…)
    10 Offertoire
    11 Hymne
    12 Offertoire
    13 Anciennes Alleluiatiques Gallicanes
    14 Psaume Responsorial De L’Ascension

    http://rapidshare.com/files/110521806/A_Treasury_Of_Gregorian_Chants_Vol._2.zip

    A Treasury Of Gregorian Chants Vol. 3

    1 Chants Mozarabes MP3 Downloads. Over 2,000,000 Songs

    2 Planctus Karoli
    3 Litanie Justin Timberlake mp3
    4 Planctus de Paulin D’Aquilee
    5 Planctus Hugonis Abbatis
    6 In Anniversario Domni Dagoberti Regis
    7 A Lament for William The Conqueror
    8 Leçon et Réponse de l’Office des Morts
    9 Hymne de Toussaint
    10 Le Miracle des Noces de Cana
    11 Ancienne
    12 Hymne: Jesu Corona Celsor
    13 Oratorio de l’Ancien Testament

    http://rapidshare.com/files/110542020/A_Treasury_of_Gregorian_Chants__Vol._3.zip

    Abraços, fiquem com Bach, e até a próxima! (hoje mesmo provavelmente farei upload de mais arquivos, aguardem!)

  6. Opa, caros e caras, baratos e baratas! Mais dois cds (em um arquivo) de Idade Média:

    http://rapidshare.com/files/110566079/V.T.C._Bach_-_Gregorian_Chants_Grand_Prix_Du_Disque_Volume_3___Ars_Antiqua_de_Paris___la_Sainte_Chap

    Gregorian Chants Grand Prix Du Disque Volume 3

    1 Missa Da Imaculata Conception
    2 Vox Turturis (C ntico Dos C nticos)
    3 Nolite Timere
    4 Lumen Hilare
    5 Wandregisilus
    6 Annue, Christe
    7 Beato Wandregisili
    8 Salve, Virilis Pectoris
    9 Regem Cui Omnia Vivant
    10 Credo Quod Redemptor
    11 Misere Et Parce
    12 Recordare, Virgo Mater
    13 Mandatum
    14 Super Flumina
    15 Cantus Mariale (Cantos Marianos)

    Ars Antiqua de Paris à la Sainte Chapelle

    1 – Anonymous, Italian Saltarellos 1-4 (GB-LBl Add.29987) 1:54
    2 – Giraut de Bornelh Reis Glorios 6:44
    3 – Anonymous, English Ductia 1:26
    4 – Colin Muset Sire cuens j’ai viele 1:12
    5 – Thibault IV, King of Navarre [AKA Thibaut de Champagne] Seigneur, sachiez qui ore ne s’en ira (chanson de Croisade) 1:40
    6 – Guillaume de Machaut Dame, ne regardés pas, ballade for 2 voices 1:45
    7 – Robert Morton Pièce instrumentale 2:08
    8 – Pierre Fontaine Pastourelle en un vergier 1:48
    9 – Robert Morton L’Homme Armé for winds 1:21
    10 – Gilles de Bins dit Binchois Filles a marier ne vous mariez, chanson for 4 voices, R. 55 1:32
    11 – Nicolas Grenon La plus jolie et la plus belle 2:38
    12 – Hayne van Ghizeghem Suis venu 1:03
    13 – Baude Cordier Tant ay de plaisir 2:46
    14 – Gilles Joye Piece instrumentale 1:03
    15 – Pierre Fontaine Mon cuer pleure 6:58
    16 – Juan del Encina Hoy comamos y bebamos, for 4 voices 0:59
    17 – Diego Ortiz Work(s) ([Unspecified] Recercada) 1:11
    18 – Gabriel Mena De la dulce 0:40
    19 – John Dowland The Frog Galliard, for lute, P 23 1:59
    20 – Thomas Morley Mistresse mine, well may you fare (O Mistress Mine), song for voice with lute & bass viol 2:04
    21 – Tobias Hume A Souldiers Resolution, (No 11 in Musical Humors) 3:39
    22 – Thomas Morley It was a lover and his lass, song for voice with lute & bass viol 2:27
    23 – Claudin de Sermisy Dont vient cela, belle, je vous supply, chanson for 4 voices 1:44
    24 – Pierre Attaingnant Tourdion, for chamber ensemble 0:45
    25 – Gabriel Bataille Un Satire Cornu 2:16

  7. Bem vindo CDF e espero que você siga o exemplo de seu pai e pule a cerca de vez em quando, claro que estou me referindo a sua missão modernista, escapando de vez em quando para outros estilos (já soube de seu gosto por Haydn…)

  8. Bom dia, irmãos! Trago hoje pra voces as seguintes obras:

    Le Roman de Fauvel e La Fête de L´âne
    http://rapidshare.com/files/110602139/V.T.C._Bach_-_Clemencic_Consort_-_Le_Roman_de_Fauvel___La_F_te_de_L__ne.zip

    Le Roman de Fauvel

    É um interessantissimo conjunto de músicas baseadas no poema francês homônimo escrito no século XIV por Gervais de Bus. O poema é uma feroz e ácida crítica à corte e à religião. Fauvel é um burro (sim, o animal!) que, com ajuda da Fortuna, se faz de lider da corte e faz com que tanto os governantes quanto os padres ajoelhem-se aos seus pés. O nome Fau(v)vel é um acronimo para Flattelerie (bajulacão), Avarice (Avareza), Vanite (Vaidade), Vilenie (Baixeza), Envie (Inveja) e Lachete (Covardia).

    A interpretação do Clemencic Consort é fantástica. Eles não se limitam a interpretar as músicas, mas transformam o disco numa obra teatral completa, com direito à uso de “ruídos” de ambientes como tavernas (faixa 21), casas, etc. Há horas em que você realmente pensa em levantar a mão pra pedir uma estupidamente gelada! Se algum desavisado ouvir, por exemplo, a 5 faixa do disco, achará que é uma obra perdida de Schoenberg, por conta do canto quase no estilo do Sprechgesang… A profana obra data mais ou menos do início da Ars Nova, o que significa que há uma forte presença de instrumentos, além da voz, e de estilos musicais que começam a ir além da monofonia litúrgica, tais como lais, virelais, etc (dos quais falarei mais quando upar as obras de Guillaume de Machaut). Boa parte das músicas foi composta por Philippe de Vitry, a outra pelo compositor mais prolífico do mundo: Anônimo.

    La Fete de L´ane

    Pelo que entendi pesquisando pelo São Google de Todos os Sites, é um conjunto de composições de Rene Clemencic, baseadas em textos da Idade Média francesa sobre a “Festa dos Tolos”, um tipo de carnaval – eu acho… Enfim, são músicas que caminham pelos estilos da época, com direito a cantos responsoriais, interpretações altamente irônicas as vezes (como a faixa 6, que soa como se tivessem jogado um motoqueiro bebado e não muito afinado no meio do coral), canções polifonicas profanas etc. Lista das Faixas:

    1. Introitus: Hac In Anni Janua-Lux Hodie
    2. Introitus: Orientis Partibus-Hec Est Clara Dies-Verbum Patris-Exultet Hec Concio
    3. Ceremonie De La Remise De Crosse Au Maitre De La Fete: Ave Virgo Spetiosa
    4. Ceremonie De La Remise De Crosse Au Maitre De La Fete: Deposuit Potentes-Gregis Pastor
    5. Ceremonie De La Remise De Crosse Au Maitre De La Fete: En Mai (Pastourelle)
    6. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Kyrie Asini-Litanie
    7. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Sequentia Vini: Graduale Bacchi-Vinum Bonum
    8. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Curritur Ad Vocem
    9. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Dialogus-Veritas, Equitas
    10. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Lux Optata Claruit
    11. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Kalendas Lanuarias
    12. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Orientis Partibus II
    13. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Oratio
    14. La Messe Des Anes Et Des Buveurs: Novus Annus-Hunc Diem-Ita Missa Est-Orientis Partibus II
    15. Procession: Buccinate-Habemus Episcopum-Lux Omni Festa
    16. Procession: Jolivete
    17. Procession: Cavalcade
    18. Procession: Omnia Tempus Habent

Deixe uma resposta