Dmitri Shostakovich (1906-1975) – Integral das Sinfonias – Sinf. Nro. 4 (CD 4 de 11)

Shostakovich estrearia esta obra em 1936, mas, após 10 ensaios e de ouvir muitos conselhos, cancelou a apresentação para não dar oportunidade à crítica oficial de qualificá-la como “formalista”. Eram os tempos difíceis do stalinismo. Ademais, Shosta sempre esteve descontente com o terceiro e último movimento… Engavetada, a partitura perdeu-se durante a guerra. Em 1946, Mítia reescreveu-a a partir de uma redução para dois pianos. Mas, mesmo assimm ela só foi estreada quando o clima melhorou, em 1961, sob a regência de seu amigo Kiríll Kondrashin.

Escrita para um orquestra monstruosa – seis flautas, quatro oboés, oito clarinetes, sete percussionistas e QUATORZE CONTRABAIXOS – é uma talvez a sinfonia mais complexa de Shosta. Tem somente 3 movimentos, tendo no centro um scherzo mahleriano com dois imensos movimentos externos.

É uma sinfonia inteiramente mahleriana: o uso camarístico de uma orquestra enorme, o grotesco, o encadeamento de temas, tudo lembra Mahler. O tema do scherzo remete-nos direto à Sinfonia Ressurreição.

Ela possui tem a tragédia que vivia a União Soviética em seu cerne: parece um retrato da mais completa e infernal desesperança ou da morte. Nesta perspectiva, não é nada estranho que John Neschling a tenha utilizado no programa de 20 de outubro de 2005, data dos 30 anos da morte de Vladimir Herzog.

Alguns a consideram música hesitante e de má qualidade. Olha, o último movimento realmente é desinteressante – exceção feita a seu final deslumbrante -, porém o restante está muito, mas muito longe disso. Diria que os dois extraordinários primeiros movimentos não merecem o terceiro. Apenas isso. Por que Shosta não escreveu outro ou o suprimiu?

CD 4

DMITRI SHOSTAKOVICH – SYMPHONY No.4

1. Allegro poco moderato
2. Moderato con moto
3. Largo. Allegro

Recorded in 1962
Moscow Philharmonic Orchestra
Kirill Kondrashin, Conductor
Total time 60:02

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

11 comments / Add your comment below

  1. Quem tem boca vaia (vaia mesmo) Roma. Quando eu falo que o SAC daqui é fantástico, tem gente que não acredita.

    É muito bom encontrar alguém que não pergunte o motivo do meu email hehe. Foi o primeiro, pra falar a verdade.

    Em um dia de fúria por não conseguir cadastrar um email com combinações do meu nome, escolhi a primeira personagem que me veio à cabeça. E não é que, posteriormente, o yahoo já tinha jknecht, jknecht1 e jknecht2 cadastrados??? É demais.

  2. Digamos que somos mezzo literatos… Boa idéia de e-mail. É um grande personagem, infelizmente fora de moda, o que é empobrecedor.

  3. Caro PQP BACH
    Liberou geral no rapidshare.com. Acabaram com o tempo de espera dos downloads grátis. Tenho certeza que vão acabar com essa festa. Com certeza é alguma retaliação deles em relação a algum processo ou eles ganharam alguma causa. Como diria Tim Maia: Alô chama o síndico!

    Só danço polca
    Só danço polca, ai, ai, ai, ai
    Só danço polca
    Só danço polca, ai
    Só danço samba
    Só danço polca, ai, ai, ai, ai
    Só danço polca
    Só danço polca, ai

    Já dancei a valsa até demais
    Mas num sei li Adorno
    Me cansei
    Do samba ao funk

    Só danço polca
    Só danço polca, ai, ai, ai, ai
    Só danço polca
    Só danço polca, ai

    Só danço polca
    Só danço polca, ai
    Só danço polca
    Só danço polca, ai

  4. Carlos, eu acho autenticamente engraçado quando tentam pautar a gente. Eu posto o que estou ouvindo. Não há sistema. Mas, se queres saber, não tenho nenhum CD de valsas de Strauss.

    Cravinhos, eu estou cantando tua versão. Só tenho dúvidas sobre onde colocar aquele “li Adorno”… Nesta quarta sinf. – aliás, em todas, não? -, Shosta está longe das polcas que tanto amava…

  5. Opa. Foi mal, então. Pensei que sugerir não ofendia, já que mil e uma sugestões são dadas e acatadas. Mas ainda pergunto se as valsas, polcas, marchas e galopes, que encantaram tanto a Wagner quanto a Brahms, não encantam você (ou se é mera casualidade que você não tenha CDs dos Strauss).

  6. Eu te peço desculpas, Carlos. Sou um grosseirão mesmo!

    Olha, eu não sei te responder, talvez tenha algum preconceito, pois nunca ouvi as valsas com atenção. Só conheço as muito famosas e não me causam nenhum assombro.

    Eu tenho por política NÃO acatar as sugestões, pois ficaria louco correndo atrás de obras, mas muitas vezes acato sim… Como vês, não sou bem um modelo de retidão e coerência.

    Sorry.

  7. Prezado Carlos,

    Estou preparando um cd de valsas, marchas e polcas, numa gravação ao vivo do Lorin Maazel com a fantástica Filarmônica de Viena. Devo postá-la ainda hoje.

Deixe uma resposta