Mussorgsky / Ravel – Quadros de uma Exposição e Borodin – Sinfonia Nº 2 e Danças Polovetsianas

CD novíssimo. Foi gravado em 29 e 31 de dezembro de 2007 em Berlim e lançado em fevereiro na Europa. Mas P.Q.P. não pode esperar e fez sua compra na Amazon. Uma bela compra de um CD que nasceu clássico. Não vou ficar escrevendo sobre as qualidades – notáveis – que vejo em Rattle e nem que a Orquestra Filarmônica de Berlim permanece a mesma, vou falar de outra coisa: a EMI ficou repentinamente inteligente. Colocando o CD original no micro, podemos ver na Internet os ensaios da Filarmônica de Berlim antes do concerto (gravado ao vivo), depoimentos de Rattle, imagens e entrevistas com os músicos, etc. Isso é agregar inteligentemente valor a um produto qua circula anda por aí gratuitamente. E é um material bem produzido, esclarecedor e longo. Nada como pensar um pouquinho.

Mussorgsky: Pictures at an Exhibition
Borodin: Symphony No. 2,
Borodin: Polowetzer Dances

1. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Promenade
2. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Gnomus
3. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Promenade
4. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – The Old Castle
5. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Promenade
6. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Tuileries
7. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Bydlo
8. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Promenade
9. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Ballet of the Unhatched Chicks
10. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Samuel Goldenberg & Schmuyle
11. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – The Market at Limoges
12. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Catacombae
13. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – Cum mortuis in lingua mortua
14. Mussorgsky: Pictures At An Exhibition – The Hut on Fowl’s Legs
15. Mussorgsky: Pictures At An Exhibtion – The Great Gate of Kiev

16. Borodin: Symphony #2 in B minor – I. Allegro
17. Borodin: Symphony #2 in B minor – II. Scherzo: Prestissimo – Allegretto
18. Borodin: Symphony #2 in B minor – III. Andante
19. Borodin: Symphony #2 in B minor – IV. Finale: Allegro

20. Borodin: Polvetsian Dances (from ‘Prince Igor’)

Simon Rattle (Conductor),
Berliner Philharmoniker (Orchestra)

BAIXE AQUI (Parte 1) – DOWNLOAD HERE (Part 1)

BAIXE AQUI (Parte 2) – DOWNLOAD HERE (Part 2)

17 comments / Add your comment below

  1. Boa tarde,

    Venho através deste comentário elogiar o site e ao mesmo tempo solicitar uma pequena ajudinha.

    Em primeiro lugar, parabéns pelas postagens, pelos textos e pelos arquivos disponibilizados para o download. Para o amante da música clássica, esse aqui é o lugar ideal para aprimorar seus conhecimentos.

    Em segundo lugar, estou procurando um disco que meu pai escutava quando eu ainda era muito jovem, porem tenho poucas informações a respeito.

    As informações eu repasso aqui caso alguém ( o F.D.P Bach ou até mesmo os visitantes) conheça e me ajude a baixar os arquivos, caso alguém tenha convertido o disco vinil em arquivo digital (mp3).

    As músicas que ele se lembra são as seguintes e orquestradas pela BOSTON POPS ORQUESTRA:

    – Pompa e circunstância;
    – Num mercado persa;
    – O vôo do besouro;
    – Dança ritual do fogo;
    – As alegres comadres de Windsor.

    Desde já agradeço pela atenção.

    Rafael Leandro Cores
    rafaelcores@gmail.com

  2. Interessante, conheço muito pouco das gravações de Simon Rattle.

    Gosto muito do “Quadros…” do Solti que vi no falecido LD
    Dorati, Ormandy e Jansons também são bons

    Abraços

  3. PQP e FDP:

    Aproveitando o comentário do Rafael acima, vocês tem algo com a famosa Orquestra Boston “Pops” e o Arthur Fiedler?

    Rafael:

    Tenho esse disco de vinil. Essa orquestra se especializou no que se passou a chamar de “clássicos ligeiros” (peças musicais pequenas ou partes de obras maiores). A “Pompa e Circunstância” e do Elgar, “Em um mercado persa” é do Ketelbey, “O voo do besouro” é do Rimsky-Korsakov, “Dança Ritual do Fogo” é do Manuel de Falla e “As Alegres Comadres de Windsor” é a abertura de uma opereta de Nicolai.

    No meu disco só não tem a “Pompa e Circunstância”.

    1. Prezado fábio zf,
      O que me trouxe a esta página foi a busca de um lembrança de infância , um lp dadoa mim por meu pai, cujo nome me recordava na forma de fragmentos, uma capa verde um besouro com uma floração lilás ao fundoe e o nome “clássicos ligeiros”, faz tempo perambulo pelo google atrás de alguma informação. Achei aqui estas pistas, mas se puder me ajudar com mais informações serei-lhe grata.Coisas como downloads, jpeg e coisas assim. Busco tb algo sobre um lp chamado “O coro dos ferreiros”.
      P.s. cheguei a rir sozinha ao achar estas informações,fiquei verdadeiramente feliz Obrigada.

  4. O Mussorgsky deve ser o da trancrição para Orquestra feita por Ravel, não é? Interessante. Ninguém mais toca o original para Piano?
    Claro que Ravel dominava tudo o que se refere a insturmentação, além de ser um músico impar. No entanto, o original de Mussorgsky não tem nada de despresível e há os que, como eu, preferem o original. É curioso que Mussorgsky tenha usado o Piano e deixado a Orquestra para Ravel. É curioso porque Mussorgsky também dominava a Orquetração e, apesar disto, fez a exposição de seus quadros usando o piano. É óbvio que ele também imaginou as tintas de um Orquestra em sua Exposição. Vai ver que, como a mim, seus Quadros lhe pareceram mais bem retratados através das “tintas” mais discretas do piano, não é? .
    Um abraço.
    Edson

  5. Primeiro, parabens pelo Blog !

    Uma curiosidade: comecei a ouvir musica classica por causa do rock progressivo (que ainda gosto), e meu primeiro disco foi o Quadros de Uma Exposição (com o Giulini) por influencia da adaptação do Emerson, Lake e Palmer. Ainda hoje, coleciono ‘Versões” dessa música: 3 versões diferentes do ELP, uma do Tomita, as orquestrações de Ravel, Stokowski, Ashkenazy e Lawrence Leonard.

    Voce conhece alguma outra versão?

    PS – mas continuo achando a original para piano insuperavel (especialmente com S.Richter) !!

  6. Boa tarde a todos!
    Sei que a diferença de datas das postagens é longa, mas lá vai minha opinião.
    Acho essa obra “Quadros de uma Exposição” uma obra magnífica, seja no original pra piano ou na versão orquestral mais conhecida, que é do Ravel, além de muitas outras interessantes.
    Particularmente, gosto muito das gravações do Giulini com a Royal Concertgebouw Orchestra e do Salonen com a Orquestra Philharmonia.
    Respondendo ao Eduardo, já que ele falou sobre rock progressivo e ELP. Devia escutar uma versão rock metal que a banda Mekong Delta fez na íntegra de Quadros. Eles fizeram também Uma noite no monte Calvo.
    O guitarrista Uli Jon Roth, ex-Scorpions, fez uma versão da Cabana de Baba-Yaga que ficou muito legal também.
    valeu moçada!

  7. Seleção Pública?!?!? Experiência?!?!?
    Vou receber algo por e-mail ou este será o canal de comunicação?
    Estou ansioso por colaborar.
    Um abraço a todos!

Deixe uma resposta