Franz-Joseph Haydn (1732-1809)- The Creation

Atendendo a várias solicitações, FDP Bach traz uma das maiores obras já compostas pelo ser humano, daquelas que se fincaram no cânone universal, dentre outras, como a Nona Sinfonia de Beethoven, O Messias, de Handel, ou até mesmo a Missa em Si Menor de nosso pai.
Obra composta já nos últimos anos de sua vida (sua estréia ocorreu em 1798), é uma síntese da genialidade haydniana, já expressa em suas sinfonias e quartetos. Tanto a parte vocal quanto a orquestral são de uma beleza única, e essa versão em inglês de Hogwood é memorável.
Farei o seguinte: neste primeiro momento estarei postando a versão inglesa, com Hogwood e Kirkby, mas assim que possível irei postar a versão do Bernstein, em alemão, claro, para as devidas comparações. Versão executada com instrumentos de época, bem ao estilo de Hogwood, que conta com a incomparável Emma Kirkby.
Uma pequena explicação se faz necessária: o booklet em anexo foi escaneado e transformado em formato .pdf, e foi tirado de meu velho LP da DG, da versão do Karajan, que infelizmente ainda não possuo em cd, ou mp3. O texto é assinado por Reihnard Schultz, e traduzido por Mário Wilmersdorf Jr. Quando postar a versão em alemão, colocarei a tradução do libreto junto.

Franz-Joseph Haydn (1732-1809) – The Creation

CD 1
01 – Part 1 Overture – The Representation of Chaos
02 – Part 1 Scene 1 – In the beginning God created the heaven
03 – Part 1 Scene 1 – Now vanish for the holy beams
04 – Part 1 Scene 2 – And God made the firmament
05 – Part 1 Scene 2 – The marv’lous work beholds amazed
06 – Part 1 Scene 3 – And God said- Let the waters under the heavens be gathered together
07 – Part 1 Scene 3 – Rolling in foaming billows
08 – Part 1 Scene 3 – And God said- Let the earth bring forth grass
09 – Part 1 Scene 3 – With verdure clad the fields appear
10 – Part 1 Scene 3 – And the heavenly hosts proclaimed
11 – Part 1 Scene 3 – Awake the harp
12 – Part 1 Scene 4 – And God said- Let there be lights in the firmament of heaven
13 – Part 1 Scene 4 – In splendour bright is rising now the sun
14 – Part 1 Scene 4 – The heavens are telling the Glory of God

CD 2

1. Part Two: Scene 1: And God said: Let the waters bring forth –
2. Part Two: Scene 1: On mighty pens uplifted soars the eagle aloft
3. Part Two: Scene 1: And God created great whales   
4. Part Two: Scene 1: And the angels struck their immortal harps
5. Part Two: Scene 1: Most beautiful appear
6. Part Two: Scene 2: And God said: Let the earth bring forth
7. Part Two: Scene 2: Straight opening her fertile womb
8. Part Two: Scene 2: Now heaven in fullest glory shone
9. Part Two: Scene 2: And God created man
10. Part Two: Scene 2: In native worth and honour clad
11. Part Two: Scene 2: And God saw everything
12. Part Two: Scene 2: Achieved is the glorious work
13. Part Three: Scene 1: In rosy mantle appears
14. Part Three: Scene 2: By Thee with bliss, a bounteous Lord
15. Part Three: Scene 3: Our duty we performed now
16. Part Three: Scene 3: Graceful consort! At thy side
17. Final Scene: O happy pair  
18. Final Scene: Sing the Lord ye voices all!
The Academy of Ancient Music
Christopher Hogwood – Director
Emma Kirkby – Soprano
Anthony Rolfe Johnson – tenor
Michael George – Bass
Choir of New College Oxford

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

BOOKLET – DOWNLOAD HERE
 

19 comments / Add your comment below

  1. Muito bom!! Trabalho maravilhoso que vocês estão fazendo aqui!! Me atrevo a fazer um pedido… Por acaso algum de vocês não teriam as “23 peças fáceis” para postar aqui?

    Sempre grato,
    Bruno

  2. Tenho algumas perguntas idiotas a fazer aos Bachianos:

    1) Glenn Gould cantarola enquanto toca as Suítes Inglesas ou é impressão minha? Na audição com headphone, é possível ouvir murmúrios por detrás da musica divina.

    2) O que é contraponto?

    3) Por que esse blog é tão bom? Acredito mesmo que seja o melhor de todos os blogs. Mais ainda: o melhor de todos os sites. O melhor de todos os sites da internet do Mundo. Por que?

    Obrigado a Todos.

  3. Talvez eu consigo responder…. Glenn Gould sempre cantarola quando toca =]
    Contraponto é a tecnica de conduzir duas ou mais vozes (com melodias distintas ou não) e tratar as disconancias entre elas.
    A terceira pergunta não é comigo.

  4. será q vcs poderiam postar, de Villa-Lobos, o Concerto para Violão e Orquestra (dedicado a Andrés Segóvia!) e o Sexteto Místico?
    por favor…

  5. Na minha opinião esse é o melhor up desde as sinfonias 8 e 9 de Bruckner, parabéns.

    Agora, download fica pra próxima, afinal, ja tenho esta interpretação…
    Novamente, meus parabéns.

  6. Olá FDP,

    Quero apenas deixar registrado meu humilde agradecimento por teres postado esta obra transcedental!

    Espero ansiosamente a versão de Bernstein para iniciar a prazerosa comparação.

    Abraços!

  7. Ora bolas,
    por que nao postar alguns dos mais famosos oratórios de Handel?
    – O Messias
    – Israel no Egito
    – Judas Macabeus
    etc…
    ? ? ? ? ? ? ? ? ?

    um abraço
    e que God vos abençoe.

  8. Ora bolas, Anglicano Fanático, se tivessemos todo o tempo do mundo, já às teríamos postado. Estas obras virão no seu devido tempo. Infelizmente não respiramos o blog 24 horas por dia, precisamos ir diariamente aos nossos trabalhos, para poder botar comida em nossas mesas. Se fossemos milionários, pode ter certeza que teríamos uma equipe de “postadores”, que nada mais fariam além de postar todos os pedidos que recebemos diariamente. Ah, e haja acervo e dinheiro para montá-lo…
    FDP Bach.

  9. Muito obrigado, Bruno, pelas respostas.

    Não sabia que Glenn Gould costumava contarolar enquanto tocava. Achava que o meu headphone estava com problema.

    Agora, preciso fazer um comentário difícil. O violinista do Beaux Arts Trio tem algum problema nasal. Esses dias lá ia eu, com toda alegria do mundo, ouvir uns trios de Mozart para piano, que baixei aqui mesmo. A música é divina, sem dúvida. E o violinista é magistral. Mas ele funga. Sim, desculpem-me pela crueza, ele funga. Não sei se é um técnica de respiração combinada ao ritmo da música. O fato é que o cara funga até nas pausas. Ouve-se nitidamente uma inspiração áspera, em praticamente todos os compassos. Resultado: tive que parar de ouvir, aquelas fungadas me deixaram ansioso.

    Pronto, falei.
    Podem me apedrejar.

  10. A gente nasce a acreditar na músuca w dwpoisa vai ficando surdo de tanto a ouvir até a um momento em que nos damos conta que ela existe não apenas como cenário de tudo o que fazemos mas como memória do que já fizemos.
    Descobrir este blog foi a surpresa de ver que outros fizeram as mesmas audições têm gostos semelhantes e foi sobretudo perceber que a música não é apenas o cenário do que fazemos mas , às vezes, a quinta essência do que sonhamos e ainda não ousámos. Quer dizer, a música , esta música, é antecipação do sonho.
    Obrigado de Portugal e apenas o desejo que um dia postem aqui o Judas Macabeu de Handel porque de tantas vezes ter cantado o Canticuorum Jubilo nos Corais por onde andei , afinal nunca ouvi a obra integral e nãop a consigo encontrar.
    Uma vez mais, obrigado.

  11. Ao descompactar o CD ocorreu um problema com a 3º e a 4º faixa (nem chegou a descompactar), gostaria de saber se este problema está no arquivo original ou se foi algo com o meu.

  12. Este tipo de questionamento é complicado de responder, Lendário. Particularmente eu, FDPBach, tenho minha lista de favoritos, onde com certeza coloco outro Oratório de Haydn, “A Criação”, qualquer um dos oratórios de Bach, além de sua Missa em B Minor, entre diversas outras obras, como Nona Sinfonia de Beethoven, o Concerto Imperador, do mesmo Beethoven, mas nem continuo a lista por medo de esquecer alguma.

Deixe uma resposta