Claudio Monteverdi (1567-1643) – Scherzi Musicali

Um CD de notável qualidade artística este que reúne a soprano María Cristina Kiehr, o barítono Stephan MacLeod e o Concerto Soave. Não é música para arrasar quarteirões, pelo contrário: ela vem de um reino de delicadeza e gentileza, é divertida, bela e extremamente bem interpretada. Estas canções e temas instrumentais são excertos dos livros de madrigais de 1607 e 1632 de Monteverdi. Destaque para a extraordinária alaudista Monica Pustilnik.

Um CD que vale a pena comprar na loja, pois vem acompanhado de um libreto de 63 páginas com todos os detalhes da obra, da gravação e, fundamentalmente, das letras.

Retirados da reserva especial de P.Q.P. Bach, é um presentinho de domingo para vocês.

1 Fugge ‘L Verno De’ Dolori
2 Come Faro Cuor Mio Quando Mi Parto
3 Lidia Spina Del Mio Core
4 Damigella Tutta Bella
5 Quel Sguardo Sdegnosetto
6 Piu Lieto Il Guardo
7 Et E Pur Dunque Vero
8 Si Dolce E ‘L Tormento
9 Clori Amorosa
10 Ecco Di Dolci Raggi
11 Lo Che’Armato Sin Hor
12 Eri Gia Tutta Mia
13 Maledetto Sia L’Aspetto
14 Aria Detta Balletto (Frescobaldi)
15 Quando Sperai
16 Quando L’Alba In Oriente
17 Toccata Arpeggiata (Anonyme)
18 Se I Languidi Miei Sguardi
19 Ohime Ch’io Cado
20 De La Bellezza Le Dovute Lodi

Total Running Time: 1:12:29

Com
María Cristina Kiehr, Soprano
Stephan MacLeod, Barítono-base
Concerto Soave
Dir: Jean-Marc Aymes

BAIXE AQUI

9 comments / Add your comment below

  1. Já cheguei,ansiosa para ouvir a música. Se é leve e divertida, está na conta pra mim hoje que estou devagar, quase parando.79 %, é para já. Adeus que vou preparar os ouvidos.Abraços.Ciao!

  2. Grande trabalho este realizado pelos senhores, FDP e PQP! Fico muito feliz de poder conhecer essas maravilhosas obras e gravações que vocês nao cessam de trazer para nós! E pensar que talvez nunca chegaria a conhecer parte delas… Mais uma vez, parabéns!

  3. Caro Bach,PQP..em outros posts ja elogiei seu blog..é relamente espetacular.Ja que é fã de Johan Sebastian, voce provavelmente deve ter alguns discos somente com as cantatas de Bach para a voz de Baixo…..cara, se voce tiver e resolver postar aki, ficarei te devendo uma cerveja..valeuDaniel (Baixo)

  4. PQP, como vem a ser lugar comum, também sou adepto incondicional de seu pai. Mas o que me encanta em sua iniciativa é trazer além da música barroca de Bach, musica atonal, o romântico Brahms, Piazzola, enfim, o que há de verdadeiro em se tratando de música. Espero, como tantos, ansioso pelo próximo post. Fernando

  5. Daniel, Quem vos fala é FDP, respondendo por PQP. Vou dar uma olhada nas gravações que possuo das cantatas, e selecionar algumas de acordo com sua solicitação. Peço apenas que me dê alguns dias, pois o acervo é grande (três integrais). Até conseguir localizar, ripar, compactar, upar e disponibilizar vai demorar um pouquinho. A seu dispor, FDPBach.

  6. belíssimo cd!! essa cantora é maravilhosa! técnica, bom gosto e afeto na medida certa!
    mas uma pergunta/pedido: e o Orfeo? faz muita falta aqui. abraços.

  7. Em primeiro lugar, obrigada por compartilhar esses tesouros.
    Estou tentando baixar essas maravilhas, mas o RapidShare está se negando, com a advertência de que o arquivo não existe.
    Quanto ao Vespro — a obra prima das obras primas — usamos, entre os músicos, um termo para classifica-lo: Pré-Barroco, pois ele abre as portas para tudo o que virá depois. Apenas fica aqui registrada minha indignação quanto à alguns intérpretes que teimam em cantar Monteverdi como se estivessem interpretando Renascença. Monteverdi era um vulcão, um furacão. Ele usava e abusava de uma harmonia não vigente na época (até proibida) com uma mescla de sons, timbres e cores. Se ele estivessem em nossos dias, ele iria utilizar todos os timbres que oferece uma grande orquestra e ainda algo mais! Se ele foi o primeiro — caso não esteja enganada — a utilizar o trêmolo no violino, e se os instrumentos da época buscavam imitar a voz humana — como é que pode se exigir voz branca para os cantores, sem o natural vibrato?
    Acredito que temos de levar em consideração que Monteverdi era italiano, com a natural verve latina que clama por uma interpretação mais extrapolada, mais extravagante.
    Mas é apenas uma observação e uma “interpretação” minha.
    Mais uma vez, obrigada por compartilhar essas pérolas!

Deixe uma resposta