Dimitri Shostakovich (1906-1975) – Sinfonias n°5 e 9 – Gergiev – Kirov Orchestra

Repostagem lá de 2011,  em uma época em que os os recursos tecnológicos eram escassos, e a qualidade da internet era sofrível. Mas mesmo assim, eu e PQPBach, não lembro quem mais fazia parte do grupo na época, talvez o Bisnaga, um jovem arquiteto com muitas idéias na cabeça e um tremendo conhecedor de Maria Callas, o Monge Ranulfus, nosso eterno Avicenna, com certeza … o Gabriel Clarinete, na época calouro em uma Faculdade de Música, hoje em dia maestro, e claro, eram os últimos dias do Mestre Carlinus entre nós, que saiu para seguir em carreira solo, enfim, lutávamos com o que tinhamos. Então fiz esta postagem de um compositor com quem até então não tinha muita familiaridade, Shostakovich. Inclusive ganhei do próprio PQP Bach logo em seguida a biografia do compositor, que li com atenção. 

Enfim, novos links. O tempo passa, o tempo voa … e o velho Shosta continua atualíssimo. 

Minha relação com a música de Shostakovich é meio confusa. Não entendo muito de sua obra, mas talvez a culpa não seja dele, e sim de certos comentários que ouvi no correr dos anos chamando-o de estalinista, etc. De alguma forma, criou-se uma barreira, e deixei a ideologia sobrepor-se à qualidade da obra, e nestes 46 anos de vida só ouvi com atenção duas obras suas: esta sensacional Quinta Sinfonia, cuja gravação de Haitink me acompanhou durante muitos anos e sua 13ª sinfonia, na versão do Kondrashin. As outras, meio que as deixei de lado. Após muitos anos, graças às indicações o do maior conhecedor da obra do russo que conheço, sim ele mesmo, nosso estimado PQPBach, cuja generosidade premiou-me com uma biografia do compositor, e à grande admiração que tenho pelo gigante David Oistrakh, o maior violinista do século XX em minha modesta opinião, cujas gravações dos concertos para violino são uma das maiores realizações da indústria fonográfica, me deixaram impressionado, enfim, graças á estes dois, comecei a dar ao velho Shosta a atenção que merecia. Haitink, Jansons e Kondrashin, tenho ouvido estas três integrais das sinfonias com toda a atenção devida, e vim a descobrir um mundo totalmente novo.

Dia desses vi um excelente documentário sobre o Gergiev. Tenho alguns cds dele, inclusive já postei alguns, e com certeza, ele é o grande regente russo deste início de século XXI, e o maior intérprete do universo russo da atualidade. O documentário falava sobre o período em que ele foi diretor da Filarmônica de Roterdam, e tinha diversos depoimentos dos músicos da orquestra, elogiando-o muito.

A aparência desleixada, os cabelos já escassos, mas ainda revoltos, a barba por fazer, enfim, tudo isso são elementos que fazem parte da personalidade de Valery Gergiev, mas não dizem respeito à sua qualidade artística. Volto a repetir o que se fala sobre ele na imprensa especializada: no repertório russo ele é imbatível. E estas gravações de sinfonias de Shostakovich são uma prova disso. Tenho certeza que os senhores vão concordar.

Dimitri Shostakovich (1906-1975) Sinfonias n° 5 e 9

01. Symphony No. 5 – I. Moderato
02. Symphony No. 5 – II. Allegretto
03. Symphony No. 5 – III. Largo
04. Symphony No. 5 – IV. Allegro non troppo
05. Symphony No. 9 – I. Allegro
06. Symphony No. 9 – II. Moderato
07. Symphony No. 9 – III. Presto
08. Symphony No. 9 – IV. Largo
09. Symphony No. 9 – V. Allegretto – Allegro

Kirov Orchestra
Valery Gergiev – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE27
FDPBach

8 comments / Add your comment below

  1. Texto simples e cristalino, FDP. Bonito! Parabéns pela postagem. Há algum tempo eu pensei em postar esse CD pela qualidade. Também sou impressionado com a obra de Shosta. Seu universo musical exige uma pesquisa prévia para que o entendamos e não sejamos embalados por boatos históricos.

    Abraços, FDP!

  2. Como o russo não usa o alfabeto latino, qualquer grafia em nosso alfabeto de um nome em russo é uma aproximação, muitas vezes grosseira, e frequentemente coexistem várias grafias. Que o diga Dostoyevsky (ou Dostoiévski? ou Dostoevskij? ou Dostojefski?)

    Sobre Shostakovich, aprendi a gostar dele neste blog, como tantos outros. Sua história de vida, de ao mesmo tempo admiração e críticas ao regime soviético, contamina (no bom sentido) suas obras e é uma verdadeira aula de história.

  3. sobre o shosta, sou fã demais dele. uma personalidade nebulosa e um tanto ambígua(alguma novidade nisto sobre os grandes compositores?).
    sua música foi relegada a segundo plano por motivos ideológicos bestas, pois grande parte do que se afirmou sobre ele foi mentira.

    uma grande burrice, ele é o meior compositor do pós-guerra 45.

  4. Grande condutor este Gergiev, um estilo todo pessoal de regência, mas sem frescuras, sabe perfeitamente o que faz, grande indicação.

  5. Meu caro! Ouça com atenção as sinfonias de Shostakovich que vocês postaram aqui com Haitink. São fabulosas e Haitink as interpreta de uma maneira única!!!! Aproveito para pedir uma postagem com o Amadeu quartet que é a dos quartetos de Verdi, Tchaikovsky e Smetana; há também um CD com o americano de Dvorak e con o de Smetana, também com o Amadeus. E também lá Cenerentola con Berganza, Luigi Alva sob a batuta de Abbado, Deutsche Grammophon. Muito obrigado!!!!

Deixe uma resposta