Nicolo Paganini (1782-1840) -Violin Concertos No.3, 4, 5 e 6 – Accardo, Dutoit, LPO

accardopaganini

REPOSTAGEM !!! NOVOS LINKS !

Vou encerrar a série dos Concertos em um arquivo só, para poder dar andamento às minhas outras postagens.

Enjoy it.

1. Violin Concerto No.3 in E – 1. Introduzione (Andante) – Allegro marziale – cadenza: Salvatore Accardo
2. Violin Concerto No.3 in E – 2. Adagio (Cantabile spianato)
3. Violin Concerto No.3 in E – 3. Polacca (Andantino vivace)

4. Violin Concerto No.4 In D Minor, MS. 60 1. Allegro maestoso-Cadenza Salvatore Accardo
5. Violin Concerto No.4 In D Minor, MS. 60 2. Adagio flebile con sentimento
6. Violin Concerto No.4 In D Minor, MS. 60 3. Rondo galante (Andantino gaio)

7. Violin Concerto No. 5 In A Minor, MS. 78 1. Allegro maestoso-Cadenza Remy Principe Salvatore Accardox
8. Violin Concerto No. 5 In A Minor, MS. 78 2. Andante, un poco sostenuto-attacca
9. Violin Concerto No. 5 In A Minor, MS. 78 3. Finale-Rondo. Andantino quasi Allegretto

10. Violin Concerto No.6 In E Minor, MS. 75-Orchestrated By Federico Mompellio 1. Risoluto-Cadenza Salvatore Accardo
11. Violin Concerto No.6 In E Minor, MS. 75-Orchestrated By Federico Mompellio 2. Adagio-Cadenza Salvatore Accardo
12. Violin Concerto No.6 In E Minor, MS. 75-Orchestrated By Federico Mompellio 3. Rondò ossia Polonese

Salvatore Accardo – Violin
London Philarmonic Orchestra
Charles Dutoit – Director

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE 

5 comments / Add your comment below

  1. Eu gosto muito de Pagannini. Não compartilho do preconceito que geralmente existe em torno do seu nome.
    Lembrem-se de que Frederich Engels foi um grande admirador de Pagannini. É uma opinião de peso, não acham?

    Muito obrigado pelo post, fdpbach.

  2. Caro FDP:

    o senhor deixou-me muito curioso a respeito dessa bela postagem de Mozart.
    Em todo caso, aguardemos o fim de semana e, com ele, espero, a misteriosa postagem desvendar-se-á.

    Um abraço.

  3. As lendas não tardaram em aumentar o interesse por Paganini. Dizia-se que teria feito um pacto com o demônio para poder tocar daquela maneira, que as cordas de seu violino seriam confeccionadas com os próprios cabelos do diabo. Outra história dizia que sua habilidade vinha de anos de prática na prisão, condenado pelo assassinato da amante. As cordas do seu instrumento seriam feitas dos intestinos da infeliz vítima. Até o poeta irlandês Thomas Moore tirou um sarro,: “Paganini pode tocar divinamente, e algumas vezes realmente o faz, mas quando vem com seus truques e surpresas, seu arco em convulsões, sua música mais parece o miado de um gato agonizante.” Mitos a parte, a obra dogênio resiste ao tempo.
    Boa audicão a todos.

Deixe uma resposta