Johann Georg Albrechtsberger (1735-1809) – Concertos para Marranzano, Mandora e Orquestra

POSTADO POR PQP BACH EM 14/4/2008, REVALIDADO POR VASSILY EM 28/1/2020

Por que repostar esta gravação? Porque Albrechtsberger foi professor de Beethoven. Porque amanhã começaremos a postar a obra completa do aluno mais famoso de Albrechstberger neste blog. Porque Albrechtsberger certamente será mencionado nas postagens sobre Beethoven, e nós obviamente lembraremos que ele é autor desses inesquecíveis concertos. Porque nunca houve, nem haverá, um CD mais hilariante neste blog – quiçá nem na história da música erudita. E porque nenhum blog que se preze deve ficar sem esta gravação no acervo – e, como o PQP Bach preza muito por seus pundonores, ei-la aqui de novo. Alerto para que a ordem dos concertos no novo link é diferente, e que este apresenta peças adicionais para marranzano, também com seu virtuose, o habilidoso Fritz Mayr – talvez para a orquestra poder costurar as hérnias abdominais agudas advindas das crises histéricas de gargalhadas, entre um concerto e outro [Vassily]

POSTAGEM ORIGINAL DE PQP BACH

Este disco do professor de Beethoven é sério candidato ao título de CD erudito mais engraçado de todos os tempos. Mas o humor do trabalho de Albrechtsberger é inteiramente involuntário, o que torna as coisas ainda mais… engraçadas. A Jew’s harp, instrumento conhecido no Brasil por Marranzano, foi inventado na China e é um dos mais antigos da humanidade, tendo sido inventando por volta de 300 A.C. Apesar do nome, nada tem a ver com judeus.

A cadenza do Andante (faixa 5) é das coisas mais hilariantes que já ouvi.

Johann Georg Albrechtsberger (Klosterneuburg, 3 de Fevereiro de 1735 – Viena, 7 de Março de 1809) foi um músico e compositor austríaco. Foi mestre de Beethoven, Johann Nepomuk Hummel, Ignaz Moscheles e Josef Weigl. Exerceu os cargos de organista de corte (1722) e de de mestre de capela na catedral de Santo Estêvão (1792). Compôs prelúdios, fugas e sonatas para piano e órgão. Por volta de 1765, escreveu pelo menos sete concertos para marranzano e mandora/lutina, um tipo de alaúde.

 

Albrechtsberger – Concertos para Marrazano, Mandora e Orquestra

1. Konzert in E major: Tempo moderato
2. Konzert in E major: Adagio
3. Konzert in E major: Finale – Tempo di menuetto
4. Konzert in F major: Allegro moderato
5. Konzert in F major: Andante
6. Konzert in F major: Menuetto – Moderato
7. Konzert in F major: Finale – Allegro molto

Fritz Mayr, Jew’s Harp
Dieter Kirsch, Mandora
Munich Chamber Orchestra
Hans Stadlmair, regência.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

12 comments / Add your comment below

  1. Dear PQPBACH,

    Greetings again from New Zealand. I am looking for the Complete set of Chopin’s Mazurkas.

    If u have, one could u upload please in the near future.

    Thanks in Advance,

  2. Aqui em Portugal chamamos “Berimbau” ao que (aparentemente) vocês chamam “Marranzano”.
    Berimbau não existe no Brasil?

    Pianoman

  3. Desculpe a correção mas, no próprio arquivo está Jaws harp e não Jews harp. O que dá para entender pelo som que ela produz, já que fica perto da boca de quem a toca. Enfim, obrigado por este post (e outros), divertidíssimo.

  4. Pianoman, berimbau existe e é outra coisa.

    Ronald, pesquisei sobre o instrumento. Ele é chamado também de Jaws, mas sua denominação mais comum é Jew`s. Veja, por exemplo a capa do disco, clicando no selo da Amazon.

    Abraços.

  5. Oh céus!
    parece aqueles violoezinhos de plastico para crianças que se vende nas feiras ao lado das barracas de alface e rúcula…
    esse boing boing me fez rir demais!

Deixe uma resposta