W. A. Mozart (1756-1791): Os Maiores Concertos para Piano (mesmo?)

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Friedrich Gulda disse numa entrevista que queria morrer no dia do aniversário de seu compositor predileto, Mozart. Conseguiu o feito; e aparentemente sem provocá-lo! Morreu em 27 de janeiro de 2000. Mas este não é o maior milagre de Gulda. O pianista não era nada ortodoxo e demonstrava um enorme desprezo pelas autoridades da Academia de Viena e outras. Uma vez foi-lhe oferecido o prêmio “Beethoven Ring”, pelas suas interpretações do compositor, mas o prêmio foi recusado por Gulda. Além disso, ele gravou um disco de jazz com Chick Corea, escreveu um Prelúdio e Fuga em ritmo de jazz que foi interpertado por Emerson, Lake & Palmer, compôs Variações sobre Light My Fire, de The Doors. Também gravou standards do jazz no álbum As You Like It.

Mas nem só de estrepolias é feito o austríaco. Ele foi profe de Martha Argerich e Claudio Abbado e é com seu pupilo que realizou estas gravações seminais dos maiores concertos de Mozart. Eu concordo com a escolha. Quem não gostar dela que reclame nos comentários. Sera inútil mas pode ser divertido. Talvez eu me irrite se começarem a citar concertos mais jovens. Aliás, já estou ficando meio puto. Vão se fuder.

Mozart: Maiores Concertos para Piano

1. Concerto No.20 In D Minor, K 466 / Allegro
2. Concerto No.20 In D Minor, K 466 / Romance
3. Concerto No.20 In D Minor, K 466 / Rondo

4. Concerto No.21 In C Major, K.467 / Allegro
5. Concerto No.21 In C Major, K.467 / Andante
6. Concerto No.21 In C Major, K.467 / Allegro Vivace

7. Concerto No.25 In C Flat Major, K.503 / Allegro Maestoso
8. Concerto No.25 In C Flat Major, K.503 / Andante
9. Concerto No.25 In C Flat Major, K.503 / Allegretto

10. Concerto No.27 In B Flat Major, K.595 / Allegro
11. Concerto No.27 In B Flat Major, K.595 / Larghetto
12. Concerto No.27 In B Flat Major, K.595 / Allegro

Friedrich Gulda, Piano
Vienna Philharmonic Orchestra
Claudio Abbado, Conductor

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Gulda e Abbado, dupla perfeita para a serena ousadia mozartiana
Gulda e Abbado, dupla perfeita para a serena ousadia mozartiana

PQP

37 comments / Add your comment below

  1. Indo me foder ou não, sou muito mais os concertos 23 e 24 – principalmente o 24, talvez o maior de todos – dos que os 25 e 27. 🙂

  2. Imperdivel really..Mozart’s complete piano sonatas with Gulda are more then imperdivel…unique!
    And speaking about the composer Gulda,he has one of the nicest cello concertos I ever heard.Boa audicao!

  3. Eu não conheço de Mozart tanto assim para discordar; aliás, nem para concordar com a escolha. Mas é um belo repertório, sem dúvida. Quanto isso ninguém discute.

  4. Totalmente excelente! Coincidentemente, baixei anteontem esses concertos com o Gulda no AvaxHome.. agora está baixando as sonatas de Beethoven.. para dar uma sapiada.. o Gulda ‘antigo’ era sensacional!
    Para um futuro próximo, apenas como sugestão, há numa coleção da DG do Michelangeli de 8 CDs, uma gravação do Concerto n.5 de Beethoven com Michelangeli e Giulini.. é qualquer coisa absurda aquilo.. delírio total..
    Há também um Concerto para piano do Alkan, com o Hamelin (não acho lá essas coisas) no piano, que achei bem interessante também..

    Até!

    1. Muito bom este cd!!! Thanx PQP! Este blog é a maravilha das maravilhas, minha discoteca aumentou exponencialmente. Os meus favoritos são o 20 e o 21. Mas devo dizer que não me senti muito à vontade com o Gulda. Apesar dele ter algumas gravações de Mozart afiadíssimas, acho que estou acostumado com as gravações da Uchida (20) e do Brendel (21). E adoro a Ingrid Haebler. Alguém assitiu o “Conversa Noturna”, documentário sobre a Martha Argerich? O Gulda aparece… figuraço!!

  5. Coloquei o número 20 com o Immersel pra tocar e vim dar uma olhadinha aqui no PQP: nada mais nada menos do que o 20 entre os postados. Que intróito tem esse concerto! PQP!

  6. Só o de número 20 já me bastaria para baixar o cd. Mozart compôs muitas dúzias de obras consideradas perfeitas, mas pra mim o Concerto Nº 20 está entre as 5 melhores de todo o seu repertório. Impossível ouvir sem me arrepiar! (A propósito, não tenho nenhuma interpretação em especial como referência deste Concerto.)

  7. Meus preferidos são também os >20, principalmente o 20 e 21. Mas, dentre os <20, gosto muito do 9. Ele é diferente: desde a pequeníssima introdução do piano até o último movimento, com uma seção lenta intermediária. Apenas ele e o 22 possuem esta característica. Abraço a todos! E já ia me esquecendo: excelente postagem!

  8. ótimo post. O concerto nº 20 foi uma das peças que me fizeram gostar música erudita, e principalmente, Mozart. No meu particular top3 dos concertos p/ piano do Wolfgang estariam o 20, 23 e 24. Sempre achei o 26 meio supervalorizado, e o 25 subvalorizado. Muito bom ve-lo por aqui.

    Tenho o dvd do Gulda regendo e tocando o 20 e o 26, e um mês depois de ter comprado, o filho dele, Paul Gulda veio a Curitiba e interpretou o 20 e o 26 também. Muito curioso. Foi muito bom o concerto, mas não sei se há uma gravação do Paul Gulda.

  9. Juro que ouvi essa seleçao com carinho e livre de preconceitos… mas nao da. Mozart me soa muito banal, de uma trivialidade incrivel. Alguem sofre com o mesmo problema? Ate agora so o Requiem e a Missa em Do Menor me atrairam… Alguma sugestao para o meu problema, Mozartianos?

    1. “Mozart me soa muito banal, de uma trivialidade incrivel.”

      Nossa, até engasguei agora…eu te recomendaria ouvir “Uma brincadeira musical” (“musical joke”), onde você percebe acordes dissonantes e (alguns) atonais (seria Mozart “precursor” ou “pioneiro” no atonalismo?), coisa que seria vista novamente em apenas 100 anos depois.

      É uma música feita de propósito assim para caçoar e zombar os maus compositores da época. Mozart mostra nessa obra todo seu caráter cômico, como em seus divertimentos.

      Eu cheguei a sentir sensação de risada com o último movimento “Presto”.

  10. Eita, esqueci do Quarteto das dissonancias… Esse prendeu minha atençao… cheguei ate a metade do terceiro movimento!

  11. É, também concordo que os concertos a partir do número 20 são os melhores. Só não sou muito do 25, no lugar dele teria que ter o 24, o mais trágico de todos. E, talvez, o 23 no lugar do 27, embora este também seja imenso. E, se fosse o 22, também não seria injusto.

  12. nao vou discutir aqui os concertos; sou louco por todos eles. realmente – in my humble opinion – os concertos de mozart par lui même, começam a partir do numero 18, que acho ser o momento em que os concertos deixam de ser concertos para cravo, tornando-se para pianoforte. a questão como disse antes, não é a dos concertos dessa gravação, mas a interpretação de gulda. realmente nao sou fã dele. acho-o um virtuose, sem duvida, mas o que me incomoda nele é o fato de não ter, digamos, uma linha constante em suas interpretações,nao troco, por exemplo, a celestial interpretaçao de rosalyn tureck do das wohl temperierte klavier pela de gulda, nem por ouro de aragão!!! não gosto do bach de gulda. quanto a mozart, tomo a liberdade de indicar os concertos com clara haskil, rudolf serkin, geza anda e andras schiff. para mim, muito mais profundos do que gulda. quanto à preferencia pessoal, tenho paixão pelo concerto no. 26, da coroação.

  13. Indo ou não me fuder (como solenemente começava um colega acima), não posso deixar de citar os de n.9 e 17, muito, muito, muito acima do 21, do 26 e do 27. E para uma gravação fantástica do 20 (que alguém pediu), sugiro do Schoonderwoerd. E obrigado pela postagem dessa dupla Gulda-Abbado!

  14. PQPBach!!!!!

    O concerto 20 é estupendo! Os outros também. Na minha ordem de escolha, 20, 21, 27 e 25. Vejam bem… Minha ordem. Gosto é gosto e não se discute.

    E para finalizar, somente um sonoro e encriptado…

    PPPPPPPPPPPPPPQQQQQQQQQQQQQQQQPPPPPPPPPPPP

    Se para meio entendedor, meia palavra basta, imaginem muitas!!!!

  15. Concerto No.21 In C Major, K.467 / II. Andante, adoro esse movimento, lembro do chile, incrivelmente o informe do tempo do noticiario central é entregue ouvindo-se esse movimento. alem mais, quando era moleque, o começo do informe do tempo significava que ja estava na hora demais de se ir a dormir. se é o melhor?FODA-SE! : o Concerto No.21 In C Major, K.467 é disparado meu favorito…

  16. O conjunto dos concertos de Mozart é maravilhoso, eu os ouço pela menos uma vez por semana, uns 4 ou cinco por audição.Seriam as obras que levaria para uma ilha deserta, gosto muito do 9, do 19, 22, 23 e 24,além dos muitíssimos conhecidos 20,21 e 27.Dos grandes concertos,do 15 em diante,todos perfeitos, cada uma a sua maneira, com suas própria soluções e virtudes.São obras que quanto mais as ouço,mais tenho vontade de ouvir.

Deixe uma resposta