.: interlúdio :. Oregon – Beyond Words (1995)

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Eu acompanho o Oregon há mais de 30 anos e, mesmo que sinta a falta de Colin Walcott (morto em 1984), parece que o grupo chegou a seu auge em 1995, com este notável Beyond Words. Eles ainda estão em atividade e continuam evoluindo como um dos mais importantes agrupamentos de jazz contemporâneos. As composições deste disco são originalíssimas — apesar de algumas não serem inéditas — e fundem elementos do jazz, folk, música clássica e world music em uma voz completamente original. Gravado em estúdio, mas sem nenhum remendo posterior, o CD é um show de esplendor sonoro.

Beyond Words traz o grupo de volta a um território familiar, cultural e musicalmente. Outra vez há a sofisticação na interpretação da música — já toda preparada e finalmente estabelecida para a ausência da percussão de Walcott. “Pepe Linque”, “The Silence of a Candle”, “Les Douzilles”, “Green and Golden” e a zombeteira e insone “Leather Cats”, só elas já valem a audução e a compra do CD. A maioria dos temas, como sempre, é de Towner, mas o que fazem também seus dois companheiros é inacreditável. Glen Moore chega a sobrar, tal o virtuosismo que demonstra em muitos momentos.

Oregon – Beyond Words (1995)

01.- Rewind
02.- Ecotopia
03.- Green and Golden
04.- Pepe Linque
05.- Les Douzilles
06.- The Silence of a Candle
07.- Sicilian Walk
08.- Leather Cats
09.- Witchi-Tai-To
10.- Silver Suite I
11.- Silver Suite II
12.- Silver Suite III

Personnel:

* Paul McCandless : sopranino & soprano saxophones, bass clarinet, oboe, English horn, penny whistle
* Ralph Towner: piano, synthesizer, classical guitar, 12-string guitar
* Glen Moore: bass

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Towner com Paolo Fresu em outra circunstância
Towner com Paolo Fresu em outra circunstância

PQP

6 comments / Add your comment below

  1. No Facebook, vindo de um amigo pessoal:

    Valeu pelo primeiro disco de uma banda da qual muitos amigos de gosto apurado me falam tão bem. Descobrindo agora. Bom demais. Parece Gismonti na ECM. Falando nisso: como o sax lembra Garbarek ! Mostrarei ao Pedro.

      1. Não existe postado em lugar nenhum da web. Mesmo para comprar, só encontrei o LP (parece q é 1981, não 1982) e usado (quando dizem em boas condições é porque é usado). É uma obra fenomenal. Eu adorava ouvir, quando tinha o LP (alguém, não sei quem, ‘ganhou’ de mim). Se você, ou alguém, conseguisse postar essas 6 danças, seria um (mais um) feito inédito e muito elogiado.

Deixe uma resposta