Anton Bruckner (1824-1896) – Symphonies 3 & 8 – Haitink, Wiener Philharmoniker


Pois é, meus senhores, confesso que Bruckner não é muito a minha praia. Meus colegas PQPBach e Carlinus são especialistas no cara, por isso,nem vou me arriscar a tecer maiores comentários sobre o elemento. Só sei que quando comentei com o PQP que estava ouvindo esse CD, e se ele conhecia essa gravação, sua resposta foi enfática: posta. Eis, portanto, o dito cujo.
Bernard Haitink é uma lenda da regência, um nome que não tem mais nada a acrescentar a seu currículo, depois de quase 60 anos atuando sobre os tablados do mundo inteiro, e a frente das melhores orquestras do mundo. Sua leitura de Bruckner é altamente respeitada, sendo considerado um especialista no compositor.
Este cd duplo traz as sinfonias de nº 3 e 8. São sinfonias gigantescas, em todos os sentidos. Críticos a chamam de catedrais sonoras, tamanha a estrutura musical construída. E a orquestração também tem de ser grande. Mas isso não é problema quando temos uma Wiener Philharmoniker, uma das melhores orquestras do mundo, quiça, a melhor, para alguns. Seus músicos conhecem esse repertório muito bem.
Dois CDs primorosos, porém densos. Para ser admirado aos poucos, mas sem necessidade de moderação.

CD 1

1 Symphony No.3 in D minor(1877ver,Oeser)1.Gemabigt,mehr bewegt,misterioso
2 Symphony No.3 in D minor(1877ver,Oeser)2.Adagio.Bewegt,feierich,quasi Andante
3 Symphony No.3 in D minor(1877ver,Oeser)3.Scherzo_Ziemlich Schnell
4 Symphony No.3 in D minor(1877ver,Oeser)4.Finale_Alegro
5 Symphony No.8 in C minor(1890ver,Haas)1.Allegro moderato

CD 2

1 Bruckner – Symphony No.8 in C minor(1890ver,Haas) 2 – Scherzo
2 Bruckner – Symphony No.8 in C minor(1890ver,Haas) 3 – Adagio
3 Bruckner – Symphony No.8 in C minor(1890ver,Haas) 4 – Finale

Wiener Philharmoniker
Bernard Haitink – Conductor

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – D0WNLOAD HERE

FDPBach

0 comments / Add your comment below

  1. Baita postagem, FDP! Não sei se tenho este CD. Tenho a integral das Sinfonias de Bruckner com Haitink (recomendadíssimo!), mas, por via das dúvidas, já estou baixando. Não gosto muito da número 3, apesar de pensar que o compositor estava no limiar dos grandes trabalhos. É a partir da número 4 que coisa ganha corpo. Uma a uma, as sinfonias que se seguem, são antológicas. Possuem “um corpo serpeante”, de dimensões colossais. Os temas se repetem de maneira mágica, mas é justamente aí que reside a genialidade do compositor. Bruckner nos mata por asfixia. A número 8 é descrição do paraíso.

    Grande postagem!!!

    1. Carlinus, desculpe estar lhe respondendo apenas agora, fiz essa postagem ontem de noite, e saí logo em seguida, e cheguei em casa perto da meia noite. Nem quis chegar perto do computador. Agradeço os seus comentários e os do PQPBach, que sei que adoram Bruckner. Ainda estou destrinchando esse complexo universo bruckneriano, portanto quando quiseres participar nos comentários, sinta-se a vontade.

  2. IM-PER-DÍ-VEL !!!

    É realmente curioso como eu concordo inteiramente com o Carlinus. Da 0 até a 3, realmente não dou bola para Bruckner. A 1ª tem bons momentos, poucos. A partir da Romântica, ele adquire imensa grandiosidade. Ele encontra uma voz diferenciada e única. Brahms não gostava, mas vamos ignorar este erro de nosso ídolo. Minhas preferidas são a 4ª, a 5ª, a 7ª e a 9ª. E vamos ouvir atentamente esta série porque o Haitink é um gênio.

  3. Mais, eu diria que há um “som Haitink”. Seja em Amsterdam ou em Londres ou em Viena, suas orquestras soam diferentemente e BEM, muito bem.

  4. Sou admirador fiel a obra de Bruckner principalmente as Sinfonias e o Te Deum. Para mim não há Sinfonia medíocre de Bruckner e sim uma melhor que a outra . É um Universo totalmente pessoal e atemporal deste gênio que me traz uma emoção profunda.
    Sugiro insistirem com Ele que a magia acontecerá.
    As gravações estão soberbas , perfeitas e marcantes.
    Parabéns ao pqp . Bruckner é sempre bem vindo.Abraços do Dirceu.

Deixe uma resposta