Antonin Dvorak – Violin Concerto in A Minor, op. 53, Pablo de Sarasate – Zigeunerweisen, Op.20, Carmen Fantasy, Op.25, Mazurek, Op.49

Curto e grosso: este CD é IM-PER-DÍ-VEL. Um baita CD.
Akiko Suwanai venceu simplesmente o Concurso Tchaikovsky e nos tem brindado com gravações sensacionais, vide os concertos de Bach com ela, postados aqui no PQP há um tempo atrás e que encantou a todos.
O repertório deste CD mescla estes dois elementos:  virtuosismo e técnica, mas também paixão e um sentimentalismo exacerbado, pero no mucho. O editor da amazon acertou em cheio em sua análise:
Akiko Suwanai, the youngest winner of the Tchaikovsky Competition, is a stunning virtuoso with a sensitive musical heart. Her tone is gorgeous: radiant on the high strings, dark and warm on the low ones, pure at all times. Her technique is brilliant, her intonation flawless. She executes the most hair-raising violinistic feats–runs at top speed, double and triple stops, harmonics–with effortless ease and a beautiful sound. Her program here seems to be arranged backward, with the dessert preceding the main course, perhaps to show that you need enough technique for bravura pieces to do justice to real music.
Sarasate’s “Zigeunerweisen” and “Carmen Fantasy” are played with virtuosic flair and idiomatic feeling. The former’s gypsy abandon and melancholy sometimes verge on sentimentality, but the latter’s passion, fire, and seductive charm almost make it sound like music. Dvorák’s “Mazurek” provides the link between the two composers: it is dedicated to Sarasate. It, too, is basically a virtuoso piece, but a lovely, pensive melody intermittently relieves the fireworks. In the Concerto, the first movement is most convincing. The treacherous opening is not only technically perfect, but highly dramatic and rhetorical; the rhythm is rock-steady, yet flexible, and Suwanai brings out its ardent romanticism with great warmth and inward expressiveness. The other two movements feel driven, as if time were running out. The slow one is restless, the Finale downright hectic, though she tries to make the most of the lyrical moments. The orchestra supports her splendidly throughout. The booklet contains much information about the music, but not a word about the violinist.
–Edith Eisler
Cubrindo a falha apontada pela editora no final do texto, Akiko Suwanai é nascida em 1972, ou seja, às vésperas de fazer 40 anos de idade, e foi vencedora do Concurso Tchaikovsky de 1990, com apenas 18 anos de idade. Detalhe: foi a mais jovem ganhadora deste importantíssimo prêmio.
Muita calma nesta hora: relaxem, sentem em suas melhores poltronas, aumentem o volume do aparelho de som para poderem apreciar a qualidade da interpretação e da música. Não, não precisam se ajoelhar. Basta fecharem os olhos e admirarem a capacidade humana de superar desafios e nos proporcionar momentos únicos como este. Afinal de contas, temos direito a momentos como este.

Antonin Dvorak – Violin Concerto in A Minor, op. 53, Pablo de Sarasate – Zigeunerweisen, Op.20, Carmen Fantasy, Op.25, Mazurek, Op.49

01 Zigeunerweisen, op. 20

02 Carmen Fantasy, op. 25

03 Mazurek, op. 49

04 Violin Concerto in A Minor, op. 53

05 Violin Concerto in A Minor, op. 53

06 Violin Concerto in A Minor, op. 53

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

5 comments / Add your comment below

  1. Fantástico! Conhecia todas as músicas mas o concerto dessa gravação realmente é de encher os ouvidos! Dá gosto ouvir a forma primorosa como é executado o concerto de Dvoràk. Se antes achava apenas mais um concerto bom, depois dessa audição “vejo com outros olhos” essa obra, graças à extraordinária interpretação da violinista(que sonoridade!) e também da orquestra que a acompanha nessa deliciosa viagem! Parabéns pelo post, realmente im-per-dí-vel!!

  2. Ontem ouvi a Zigeunerweisen (árias Ciganas) no rádio. Gostei, e vim ao PQP Bach para ouvi-la melhor. Achei este CD, postado no Mediafire (bem melhor que o Rapidshare para usuários free) e descubro que o link expirou!!
    Por favor, reupem o arquivo!

Deixe uma resposta