Cantora de ópera Joan Sutherland morre aos 83 anos

Matéria retirada da Agência Reuters

“A cantora de ópera australiana Joan Sutherland, conhecida como “La Stupenda” por sua legião de fãs, morreu aos 83 anos na Suíça, anunciou na segunda-feira sua gravadora Decca.

Sua família disse que a soprano, certa vez considerada pelo tenor italiano Luciano Pavarotti “a maior voz do século”, morreu em paz nas primeiras horas do domingo depois de sofrer longamente de uma doença.

“Ela é uma pessoa muito importante em todo o mundo, mas para nós ela é nossa família, e estamos simplesmente tentando aceitar o que aconteceu”, disse sua nora Helen, segundo o jornal Sydney Morning Herald.

A cantora estreou nos palcos em 1951 e, ao longo de uma carreira ilustre que abrangeu 40 anos, apresentou-se em muitos dos maiores teatros de ópera do mundo.

Sua última aparição no palco foi em 31 de dezembro de 1989, no Royal Opera House de Londres, cantando “Die Fledermaus” ao lado de Pavarotti.

Depois de se aposentar dos palcos, ela continuou ativa, ensinando cantores mais jovens, e se tornou presença constante em júris de concursos de cantores em todo o mundo.”

Uma grande perda para os fãs da ópera. Apesar de serem poucos aqui do PQPBach que apreciam ópera, tentaremos fazer uma postagem em homenagem à esta grande diva do mundo lírico.

3 comments / Add your comment below

  1. GRANDE PERDA!!! Uma das maiores sopranos do pós-guerra. Suas gravações são sempre referência, principalmente nos papéis do bel canto italiano. Foi ela quem ajudou a projetar o então “jovem e promissor” Luciano Pavarotti para o estrelato.

    Infelizmente, nessa nova geração de cantores de ópera não estão surgindo novos talentos como Sutherland, Callas, Nilsson, Moffo, Tebaldi e tantas outras divas do passado. Temos que nos contentar apenas com a beleza e a interpretação de uma Netrebko (porque voz, coitada, ela não tem). São os novos tempos: cantores e cantoras belos e produções milionárias, mas sem o que sempre foi essencial na ópera: VOZES COMPETENTES.

  2. Mais uma perda para o universo operístico. O mundo já perdeu este ano Giulietta Simionato. Que sua alma encontre a paz nos céus, e que nós possamos manter e preservar em nosso íntimo o brilho de sua voz.

Deixe uma resposta