Franz Schubert (1797-1828) – Sinfonias nos. 1, 3, 2, 6 (CDs 1 e 2 de 6)

Schubert foi um compositor contumaz. Escreveu obras de modo frenético. Deixou uma quantidade considerável de obras inacabadas, pois era refém de sua inspiração. Quando mal terminava uma peça, já lhe surgia a ideia de escrever outra. O compositor morreu de modo precoce. Tinha pouco mais de 30 anos de idade. Decidi postar as suas sinfonias por dois motivos: (1) porque são obras de uma sobriedade, de uma clareza e de um vigor alegre que entusiasmam. Sinfonias como as de número 1, 3, 5, 6, 9 são encantadoras. De todas as sinfonias de Schubert a que mais gosto é a de 8. Foi com ela que o mundo da grande música se abriu para mim. Foi uma revelação. Um parto divino com nuvens a despejarem fogo e ventos suaves a acariciarem os sentidos do meu coração. Ela possui poderes sagrados. (2) Gosto muito da grandiosa obra de Schubert. Mas confesso que preciso adentrar com maior detença no seu mundo. Ou seja, preciso ouvi-lo mais. A postagem das suas 10 sinfonias será uma oportunidade extraordinária de assim proceder. Boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828) – Sinfonia No. 1 em Ré maior, D. 82, Sinfonia No. 3 em Ré maior, D. 200, Sinfonia No. 2 em Si bemol maior, D. 125 e Sinfonia No. 6 em Dó maior, D. 589

DISCO 1

Sinfonia No. 1 em Ré maior, D. 82
01. I. Adagio – Allegro vivace
02. II. Andante
03. III. Allegro
04. IV. Allegro vivace

Sinfonia No. 3 em Ré maior, D. 200
05. I. Adagio maestoso – Allegro con brio
06. II. Allegretto
07. III. Menuetto (Vivace)
08. IV. Presto. Vivace

DISCO 2

Sinfonia No. 2 em Si bemol maior, D. 125
01. I. Largo – Alegro Vivace
02. II. Andante
03. III. Allegro Vivace
04. IV. Presto Vivace

Sinfonia No. 6 em Dó maior, D. 589
05. I. Adagio
06. II. Andante
07. III. Scherzo (Presto)
08. IV. Allegro Moderato

Academy St. Martin in the Fields
Neville Marriner, regente

BAIXAR AQUI CD1
BAIXAR AQUI CD2

Carlinus

8 comments / Add your comment below

  1. Isso me lembra que comecei a postar a versão do Harnoncourt e nunca a terminei…
    Mas minha versão favorita da Sinfonia nº8 é a do Günther Wald com a Filarmônica de Berlim. Coisa de gente grande. O primeiro movimento é absolutamente magnífico. Se não me engano, também postei aqui a versão do Kleiber, também fantástica, além, é claro, a de Herr Karajan.

  2. O fato de postar esta integral das sinfonias de Schubert, FDP, passa pelo fato, também, de que você começou a postar, mas não concluiu. Sou apaixonado pelas sinfonias do compositor austríaco. À época quando começou a postar as sinfonias de Schubert – se não estou enganado – você informou que houve um problema no seu PC e isso resultou na perda do material – infelizmente. Era uma caixa com Harnoncourt, um dos regenets que mais admiro. Ou seja, algo de peso. Como você não concluiu e, acho que estava faltando por aqui, resolvi trazer à tona o projeto mais uma vez. Dessa vez com o Marriner e a St. Mantin in the Fields. Prefiro o Harnoncourt, mas Marriner é bom regente.

    Abraços, FDP e Valdir!

  3. Mais uma magnífica postagem. É incrível como as obras de schubert levantam o espírito. Muito obrigado por nos brindar com tão belas músicas. Abraços!

  4. Pois é, Carlinus, eu realmente tive um problema no meu pc e perdi um monte de coisas, inclusive essa gravação do Harnoncourt. Mas a consegui novamente. Assim que sobrar um tempinho, concluo a série.

  5. Boa noite. Conheci este site acidentalmente, na manhã de hoje e encantei-me. Não há palavras para descrever o que vcs fazem pela música e por nós. Obrigado.

Deixe uma resposta