Benjamin Britten (1913-1976) – 4 Sea Interludes e Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Sinfonia No. 7 in A maior, Op. 92 – The Final Concert

Após ouvir este CD, senti-me premido a postá-lo.  Uma tríade extraordinária se apresenta com galhardia e rigor – Britten, Beethoven e Bernstein (regência). É um registro historico. Foi a última gravação realizada por Leonard Bernstein no dia 19 de agosto de 1990 à frente da Sinfônica de Boston. A obra de Brittem ora apresentada dispensa maiores comentários. É tão bom que nem percebemos a passagem do tempo. Quando menos percebemos, acaba. A Sinfonia No. 7 de Beethoven é aquele maravilha que todos conhecemos. Vale a pena conferir. Boa apreciação!

Benjamin Britten (1913-1976) – 4 Sea Interludes

I. Dawn [3:42]
1. Lento e tranquilo

II. Sunday Morning [4:01]
2. Allegro spiritoso

III. Moonlight [5:01]
3. Andante Comodo e rubato

IV. Storm
4. Presto con fuoco [5:26]

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Sinfonia No. 7 in A maior, Op. 92

05. Poco sostenuto – Vivace [16:19]
06. Allegretto [9:48]
07. Presto [10:26]
08. Allegro con brio [8:40]

Boston Symphony Orchestra
Leonard Bernstein, regente

Total: 63min. 30 seg.

BAIXAR AQUI

Carlinus

4 comments / Add your comment below

  1. Os “Interlúdios marinhos” de Britten estão entre a música mais incrivelmente bela – e desoladoramente triste – já composta no século 20.

  2. Olá senhores. Britten é realmente muito bom, não o conhecia; fui baixar as outras postagens sobre ele e os arquivos foram deletados. Poderiam revalidar assim que possível?
    grato.

  3. Carlinus, desde já confesso que não sou especialista em música clássica, sou apenas ouvinte assíduo desse universo belíssimo. Pois bem há semelhanças entre essa obra de Britten e as obras orquestrais de Villa-lobos como as bachianas, por exemplo, ou é apenas uma impressão minha?

Deixe uma resposta