George Frederic Haendel (1685-1750) – Chandos Anthems – CD4

Quando a falta de tempo se alia à falta de vontade, e além disso, à falta de possibilidades técnicas de se postar decentemente, o que acontece é isso: postagens espaçadas, sem inspiração, quase mecânicas, eu diria.
Estou postando este quarto cd dos Chandos Anthems de Haendel devido a um apelo emocionado do mano PQP, pois se dependesse do número dos downloads, não me daria a este trabalho. Sinto que estou perdendo a sintonia, ou então que a quantidade de blogs que existem na internet já suprem a demanda, digamos assim. Como explicar apenas 89 downloads para o terceiro cd desta série em mais de 3 semanas? Será que passou desapercebida?

George Frederic Haendel – Chandos Anthems – CD4

01 – Sinfonia
02 – The Lord is my Light and my salvation
03 – Through a host of men were laid against me
04 – One thing have I desired of the Lord
05 – I will offer in his dwelling an oblation
06 – For who is God but the Lord-
07 – The Lord is my strength and my shield
08 – It is the Lord that ruleth the sea
09 – Sing praises unto the Lord
10 – Sonata
11 – Let God arise
12 – Like as the smoke vanisheth
13 – Let the righteous be glad
14 – O sing unto God
15 – Praised be the Lord!

Lynne Dawson – Soprano
Patrizia Kwella – Soprano
James Bowman – Alto
Ian Partdridge – tenor
Michael George – Bass
The Sixteen Choir & Orchestra
Harry Christopher – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
FDP Bach

8 comments / Add your comment below

  1. Eu não baixei o cd 3 pois não consegui acessá-lo. Ele está colado com o Rachel’s postado por Blue Dog, o que é estranho. Não consegui mesmo acessar o link. Mas realmente, são muito bons esses cds. Escutei os dois primeiros e vou baixar o quarto agora. Valeu FDP.

  2. Faço de minhas palavras as mesmas do Gabriel, pois infelizmente não encontro o link para baixá-lo.

    Abraço e espero que o FDP continue sua empreitada neste inefável blog!

  3. Senhores, perdoem o tom amargo da postagem, ando realmente puto com diversas situações, e acabo descontando nos senhores, a única razão de existência de todo esse trabalho que temos para postar.
    Ainda ontem de manhã, conversando com o mano PQP, comentei que estava preparando mais um pacotaço de barroco, quando, de repente, não mais que de repente, a BRT/OI novamente me deixa na mão. Estava subindo uma baita coleção de aberturas de Telemann, quando de repente a conexão caiu.
    É o preço de se viver num sítio, longe do tumulto do centro, porém também longe das regalias da tecnologia que ficam confinadas à região central da cidade. ADSL a 3 mbp/s? Nem em sonhos. NET? Nem com reza braba. GVT? Esqueça… então tenho de me render à ditadura da OI/BRT, que faz e desfaz do cliente, no velho estilo: se quéx, quéx, se não quéx dix, pois tem quem queira… (o Luciano sabe do que estou falando).

Deixe uma resposta