J. S. Bach (1685-1750): Greatest Hits, Vol. I [link atualizado 2017]

Continuando com as transcrições e arranjos de obras de Bach, apresento-lhes este é cd, que aparentemente, não se dá muita coisa por ele, porém olhando-o com mais calma, podemos verificar que, apesar de um repertório óbvio, o álbum só traz duas obras tocadas da forma tradicional/original. As outras são arranjos/transcrições que ficaram muito interessantes, como as transcrições para orquestra, da Tocata e Fuga em Ré Menor feita por Eugene Ormandy e das mais populares peças do Pequeno Livro dedicado a Anna Magdalena, orquestradas por Thomas Frost. O cd traz ainda o inusitado Movimento Final do Concerto Brandenburguês, tocado em um Sintetizador Moog por Wendy Carlos.
Singelo, mas vale a pena baixar e deliciar-se com estas pequenas jóias!                                    .oOo.

J. S. Bach: Greatest Hits, Vol. I

01 Preludium In E Major (3:35)
(Arr.: Fritz Kreisler – William Smith)
Philadelphia Orchestra – Eugene Ormandy

02 Air On The G String (4:51)
Marlboro Festival Orchestra – Pablo Casals

03 Sleepers Awake (3:58)
(Arr.: Eugene Ormandy)
Philadelphia Orchestra – Eugene Ormandy

04 Little Suite (from The Anna Magdalena Notebook) (7:27)
(Arr.: Thomas Frost)
Philadelphia Orchestra – Eugene Ormandy

05 Toccata And Fugue In D Minor (9:10)
(Transcribed by Eugene Ormandy)
Philadelphia Orchestra – Eugene Ormandy

06 Jesu, Joy of Man’s Desiring (3:10)
E. Power Biggs, Organ
Columbia Chamber Symphony – Zoltan Rozsnyai

07 A Mighty Fortress Is Our God (2:22)
(Arr.: Arthur Harris)
Philadelphia Orchestra – Eugene Ormandy

08 Final Movement from Brandenburg Concerto Nº 3 In G Major (5:05)
Realized and Performed by Wendy Carlos on the Moog Synthesizer, with the assistance of Benjamim Folkman

BAIXE AQUI / DOWNLOAD HERE

Já viu nossos mais de 100 endereços para baixar partituras? Clique aqui

Marcelo Stravinsky
Repostado por Bisnaga

14 comments / Add your comment below

  1. Oi PQP! Você conhece algum gerenciador grátis para baixar arquivos do rapidshare? By the way, poderia por um email de contato na primeira página do seu blog?
    Tchau.

  2. Olá!
    Inicialmente consigno que sou admirador do vosso blog desde seus primórdios.
    Sobre o cd: Infelizmente, para mim, é impossível escutar o MESTRE BACH nesse sintetizador… Quase uma profanação… O movimento final dos concertos Brandeburgueses parece um jogo de video game.
    De qualquer forma, agradeço em nome da comunidade visitante pelo Post. Sempre é bom conhecer formas novas de se tocar Bach.
    Com todo o respeito.
    Abraços!!!!

    1. Muito bom, Fernando.

      Devo dizer que também não gostei, mas aqui não há pauta e talvez eu já tenha feito posts que muitos qualificarão como inferiores. Ainda mais eu, que publico tanto…

      Isso acontece, na verdade, muitas vezes. Em minha opinião, a maior parte da música de Dvorak e Rachmaninov é apenas vulgar, porém quem sou eu para criticar? Detestei a postagem de Edson Cordeiro, só que a liberdade que o blog dá a seus autores permitiu que CVL postasse o extraordinário Mawaca, por exemplo. Ou seja, não é nada grave e muita gente gosta do sabor “Laranja Mecânica” de Walter (Wendy Carlos) — lembras que até o supremamente erudito Kubrick utilizou suas gravações porque elas combinavam com seu filme? Pois é, o importante é conhecer e divulgar. Por isso, se não vou ouvir novamente o CD — pois o conheço bem –, também estou longe de criticar o MS.

      Agradecemos sua educação ao fazer a crítica e esperamos também elogios quando houver grandes postagens!

      1. O que mais gosto nesse cd e o que me fez compartilhá-lo, foram os arranjos da Tocata e da Pequena Suite. Até gosto bastante de inovações com sintetizadores e outras parafernálias, mas, também, não gostei da versão de Wendy Carlos.
        Obrigado a todos pela colaboração e enriquecimento do Blog.
        Um grande abraço!

      2. Olá Pqp e MS!

        Inicialmente peço escusas se causei qualquer embaraço! Com efeito, sou fã deste blog desde quando nasceu, assim antes de integrar “o Pensador Selvagem” e acredito que vocês prestam uma grande (insofismável) contribuição para a cultura individual e coletiva; (outrossim, acompanhava os posts no orkut antes da criação do site e da exclusão do “clássicos MP3” pelo orkut).
        Concordo plenamente na liberdade dos posts. Irrestritamente.
        Apenas manifestei minha opinião pois sou muito apreciador do Bach!
        Enfim, não costumo postar coisas mas escrevi essa e outras, como a do Mendelssohn na sonata para violino e piano que elogiei pela alegria de ter escutado aquela.
        Consigno por fim, que além dos que aqui vos “postam”, podem ter certeza que uma grande massa silenciosa os aprecia e tem bons pensamentos por voces!
        Um quebra costelas e salve Bach!

      3. Olá Pqp e MS!

        Inicialmente peço escusas se causei qualquer embaraço! Com efeito, sou fã deste blog desde quando nasceu, assim antes de integrar “o Pensador Selvagem” e acredito que vocês prestam uma grande (insofismável) contribuição para a cultura individual e coletiva; (outrossim, acompanhava os posts no orkut antes da criação do site e da exclusão do “clássicos MP3” pelo orkut).
        Concordo plenamente na liberdade dos posts. Irrestritamente.
        Apenas manifestei minha opinião pois sou muito apreciador do Bach!
        Enfim, não costumo postar coisas mas escrevi essa e outras, como a do Mendelssohn na sonata para violino e piano que elogiei pela alegria de ter escutado aquela.
        Consigno por fim, que além dos que aqui vos “postam”, podem ter certeza que uma grande massa silenciosa os aprecia e tem bons pensamentos por voces!
        Um quebra costelas e salve Bach!

        p.s. ao jason bourne, respeito que tenhas gostado… pra mim não deu; então acho que sou “careta” mesmo.. indubitável que é bem tocado, o problema é a sonoridade…. ah também não gosto da bienal e ‘musica contemporânea’ (acho que vou ser estrangulado agora ahhhhhh).

        1. Sem problema nenhum. Esse é um Blog democrático, todos nós temos nossas opiniões e o que vale é a participação.
          São os comentários que nos engrandecem, nos fazem refletir e tentar melhorar. Um abraço!

  3. Vale lembrar que o sintetizador (moog no caso) é um instrumento que faz parte do universo dos chamados instrumentos de tecla percussivos, é o “cravo moderno”, acho pieguice rejeitar esse tipo de apropriação, quanto a interpretação de Wendy Carlos a crítica pode ser válida, mas á respeito do formato sonoro acho que o sintetizador da forma que foi tocado não “profanou” em nada Bach ! Abaixo a caretice ! por favor !

  4. Sobre o Walter/Wendy Carlos e o sintetizador Moog, há na contracapa do LP lançado na década de 60 (que possuo) uma frase do Glenn Gould dizendo que a interpretação do Concerto de Brandemburgo nº 04 (ou o 3, não vou procurar esse disco agora…hehe) no sintetizador Moog era a melhor interpretação que ele tinha ouvido desse concerto. Embora seja um nítido exagero, o que o canadense quis dizer é que o que importa é a música e não o instrumento onde ela é tocada. Além disso, ele quis exaltar também as grandes possibilidades que a música eletrônica permite.

  5. Boa tarde! Por gentileza, estou tentando baixar este álbum, porém me pede o login toda vez que entro na baixa do servidor. Como poderia baixa-lô?
    Obrigado! Amei esta página!

Deixe uma resposta