W. A. Mozart (1756-1791) – Serenata No. 10 para 13 Instrumentos de Sopro, K. 361, ‘Gran Partita’

<p style="text-align: center;"

Na página não parecia… Nada! O princípio simples, quase cómico. Só uma pulsação. Fagotes, clarinetes-baixo… como uma sanfona enferrujada. E depois, subitamente… lá bem no alto… um oboé. Uma única nota, ali pendurada, decidida. Até que um clarinete a substitui, adoçando-a numa frase de tal voluptuosidade… Isto não era uma composição de um macaco amestrado. Era música como eu nunca tinha ouvido. Cheia de uma saudade, de uma saudade não realizada. Parecia-me que estava a ouvir a voz de Deus.

Salieri disse estas palavras em Amadeus, referindo-se ao dilacerante e lindíssimo Adágio desta Serenata. A tradução acima foi realizada e depois roubada por mim deste blog. A Serenata K. 361 é uma obra-prima de Mozart para alegrar os corações de nossos ouvintes-leitores neste dia 7 de julho, o qual não significa nada em especial para este que vos escreve… Uma bela e surpreendente gravação do pessoal da Chamber Orchestra. Não seja louco de não baixar.

Mozart – Serenata No. 10 para 13 Instrumentos de Sopro, K. 361, ‘Gran Partita’

01. Largo – allegro molto
02. Menuetto
03. Adagio
04. Menuetto, allegretto
05. Romanze, adagio
06. Tema con variazioni
07. Rondo

Wind Soloists of The Chamber Orchestra of the Europe
Alexander Schneider

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

26 comments / Add your comment below

  1. Como assim “nada especial”! Mahler nasceu neste dia, em 1860. Bem como “este que vos escreve”, em 1989, hehe.

    Ah, e ótimo post!!

  2. 07/07/1746 Nascimento de Ludwig Wenzel Lachnith (trompista e compositor polonês)
    07/07/1828 Morte do teólogo, filólogo e compositor alemão August Hermann Niemeyer
    07/07/1883 Nascimento de Toivo Kuula (compositor finlandês)
    07/07/1885 Morte do regente e compositor italiano Nicola De Giosa
    07/07/1885 Nascimento de Ernest Bristow Farrar (compositor inglês)
    07/07/1902 Morte do regente e compositor alemão Franz Wullner
    07/07/1906 Nascimento de Anton Karas (compositor austríaco)
    07/07/1911 Nascimento de Gian Carlo Menotti (compositor italiano)
    07/07/1923 Nascimento do pianista e compositor argentino Roberto Caamaño
    07/07/1934 Nascimento de Vinko Globokar (compositor iugoslavo)
    07/07/1940 Nascimento de Ringo Starr (Richard Starkey – Beatles)
    07/07/1951 Nascimento de Francisco Guerrero Marín (compositor espanhol)

  3. Isso mesmo FM e PQP, viva o 7 de Julho!!!

    Engraçada a lista do Marcelo Stravinsky. Do nada aparece Ringo Starr hahahaha!

  4. Nasceram também em 7 de julho os seguintes artistas:
    1860 – Gustav Mahler, compositor austríaco (m. 1911).
    1887 – Marc Chagall, pintor, ceramista e gravurista surrealista russo-francês.
    1890 – Lasar Segall, pintor lituano, naturalizado brasileiro (m. 1957).
    1897 – Lampião, cangaceiro do nordeste brasileiro. (opa!)

    Alberto Nepomuceno nasceu em 6 de julho, mas em homenagem ao Marcelo Stravinsky, acho que foi num dia 7 de julho!

    1. Interessante Avicenna! Achei esse site, PONTEIRO, muito legal!
      Só mais um pra lista, tá?!?!

      07/07/1930 Morte do escritor britânico Arthur Conan Doyle, criador de Sherlock Holmes

  5. Mozart, Mozart…
    Lidava com os instrumentos de sopro como ninguém. Certamente tinha à disposição excelentes músicos, pois a exigência dos sopros em suas obras é incrível e fazem toda a diferença.
    Parabéns, caro colega, por compartilhar essa jóia!

  6. Acabaram-se os “bons velhos tempos”; em Mozart ouvimos o canto do cisne (NIetzsche – ABM, parágrafo 245). Muito interessante esse trecho do ABM, dá muito o q falar. “Beethoven é o evento intermediário entre uma alma velha e enfraquecida (…) e uma alma futura e mais que jovem, que continuamente sobrevém (…)”. O que será que Nietzsche quis dizer com a expressão “alma velha e enfraquecida”? Contraditóriamente ele pode ter incluido não somente Bach como o próprio Mozart entre essas almas, não? Alguém de vocês que conhece o livro poderia me ajudar a esclarecer essa dúvida?

  7. Na infância e juventude minha cultura musical foi muito limitada. Por isso lembro com total nitidez os poucos momentos, mas decisivos, da minha caminhada ao mundo da música. Esse filme foi um desses momentos. Lembro que vi esse filme num monitor de 14 polegadas, cujo som e imagem eram terríveis. Além disso, a cópia em VHS era péssima. Mas nada desses pequenos obstáculos impediram-me de apreciar esse filme.

    Lembro de ter odiado e amado, junto com Salieri, aquele Mozart desfigurado e tolo. Não podia acreditar que aquela música não tivesse motivação filosófica ou religiosa (como foi no caso da devoção de Salieri pela inspiração divina). Ela nascia simplesmente da mente de um bon-vivant , bebedor e mulherengo. Tal quebra da minha idealização do mundo clássico ou culto foi fator decisivo para compreender muitas coisas da arte e da vida. A sobriedade que talvez faltasse na vida de Mozart, era total em sua obra. Não consigo imaginar outro compositor com maior domínio das possibilidades humanas.

  8. Procuro (e pesquisa em todo o conteúdo de seu blog), a Ode Mourerische Trauermusick, KV 477, mas não tive sucesso. Mais que uma peça para ser degustada, é também fundamentalmente histórica: uma homenagem de W A Mozart em homenagem a um Duque e a um Conde amigos dele.
    Se puderem me disponibilizar, lhes serei eternamente grato.

    Valeu e

    SUCESSO!!!

  9. Ninguém achou o andamento demasiado acelerado? Eu já conhecia a versão do adágio que toca no filme, que, segundo um conhecedor de Mozart, já é acelerada. Mas esta é ainda mais!!
    Fiquei surpreso.

  10. PQP
    O link desse post expirou.
    Seria possível reupá-lo? Nunca ouvi essa obra e fiquei bastante curioso.
    De qualquer forma, valeu.

  11. Acabei de ouvir a gravação de um programa de Joachim Kaiser analisando esta serenada.
    Tentei baixá-la, mas o rapidshare cancelou o registro. Alguma esperança de reativação.

Deixe uma resposta