J. S. Bach (1685-1750) / A. Vivaldi (1678-1741): recriação livre de Marco Antônio Guimarães

Vocês nunca irão ouvir nenhuma palavra de desabono de minha parte a qualquer trabalho deste gênio da música brasileira, Marco Antônio Guimarães. Marco Antônio Guimarães é, simplesmente, o diretor musical e principal compositor do grupo mineiro de música instrumental Uakti. Penso que disse tudo. Quase tudo. Ao menos aos iniciados.

Discípulo de Walter Smetak, Marco Antônio tocou violoncelo por mais de uma década em sinfônicas enquanto construía em sua casa novos instrumentos musicais com materiais não tradicionais. Um dia juntou-se a outros músicos de mente aberta como a dele — os percussionistas Paulo Sérgio Santos e Décio Ramos, o flautista Artur Andrés Ribeiro e o violoncelista Cláudio Luz do Val — e fez-se a luz, ou o Uakti.

Este é um trabalho solo de Marco Antônio. E, convenhamos, tinha tudo para dar errado. Apenas gostar e compreender Bach não é suficiente para sair por aí fazendo arranjos, mas a absurda sensibilidade de Marco Antônio torna este CD mais do que divertido, mais do que bom, muito, mas muito mais do que um mero abuso sobre a obra de meu pai. Ele aborda temas bastante conhecidos do mainstream do repertório bachiano de uma forma delicada e inteligente, respeitosa e criativa, é um trabalho de um compositor sobre a obra de outro.

Se não gostarem não me digam; mas, se disserem, eu prometo quebrar a cabeça do infiel com um tubo de PVC. Ou serei fino e inteligente como o Bluedog, que contrapôs a seguinte argumentação a certos detratores de vanguardistas:

Os comentários deste post são, em sua maioria, monstruosos.

Lamento pela ignorância, arrogância e esnobismo. Quem é intolerante com música não faz juz ao seu aparelho auditivo. E quem não tem capacidade de reflexão e descoberta não deveria usar a palavra “arte”.

Reflexão e descoberta, reflexão e descoberta, reflexão e descoberta: creio que isso define o criador do Uakti. Nunca, mas nunca serei intolerante para com o genial Marco Antônio Guimarães. Ao contrário. Mestre Marco Antônio, eu te saúdo!

Bach – Vivaldi: recriação livre de Marco Antônio Guimarães

01 – Jesus Alegria Dos Homens & Preludio Em Do [Bach]
02 – Prelúdio Em Re Menor [Bach]
03 – Fuga II [Cravo Bem Temperado] [Bach]
04 – Aria da Suite III Para Orquestra [Bach]
05 – Da Paixão Segundo Matheus [Bach]
06 – Suite para Cello Solo & Prelúdio V [Cravo Bem Temperado] [Bach]
07 – Prelúdio em Dó Menor & Minueto [Anna Magdalena] [Bach]
08 – Coral da Cantata 147 & Partida Para Flauta [Bach]
09 – Prelúdio I [Cravo Bem Temperado] [Bach]
10 – Prelúdio II [Cravo Bem Temperado] [Bach]
11 – Coral da Cantata 140 [Bach]
12 – Courante da Suíte III para Cello Solo [Bach]

13 – A Primavera Retorna [Vivaldi]
14 – O Pastor Repousa Em Campo Florido [Vivaldi]
15 – Dança Pastoral Das Ninfas [Vivaldi]
16 – O Cuco [Vivaldi]
17 – Vento Norte [Vivaldi]
18 – A Temerosa Ovelha Lamenta O Seu Destino [Vivaldi]
19 – A Mosca Azul
20 – Canto E Dança Dos Camponeses
21 – Embriagados Caem Em Sono Profundo [Vivaldi]
22 – O Clima E Ameno [Vivaldi]
23 – A Caça
24 – Ao Lado Do Fogo. L Fora O Frio Intenso [Vivaldi]
25 – Caminhando No Gelo [Vivaldi]
26 – O Morno Vento Sirocco Anuncia O Final Do Inverno [Vivaldi]

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

12 comments / Add your comment below

  1. Falo apenas por mim, PQP Bach:

    O projeto do blog não inclui discoteca básica (Adams) nem compositores que desprezamos (Weber). Só postamos o que ouvimos. Infelizmente, não tenho ouvido Adams, o que talvez seja um erro pessoal.

    Sugiro que você compre os CDs.

  2. PQP
    tenho esse CD em ótima conta.Marco Antônio é o cara. A trilha Bach do Corpo é genial. A trilha de Lavoura Arcaica é um negócio.
    dr. cravinhos

  3. Olá, queridos. Alguns comentários. Primeiro, sobre o vanguardismo do álbum, sugiro a audição de “The Well-Tempered Synthesizer”, (este sim trabalho indiscutivelmente vanguardista) de Wendy Carlos. Também sintetizado, também uma coletânea barroca, e de 1969. Ainda sobre inovação, sugiro também a audição do “Baby Einstein: Music Box Orchestra”, CD lançado pela Disney um ano antes ao de Guimarães, e que apresenta uma sonoridade parecidíssima à do brasileiro. Incluindo aí o barulhinho de insetos. Agora, quanto ao CD aqui postado. Me pareceu haver grande variação de qualidade de faixa para faixa, especiamente nas de Vivaldi. Em “A Mosca Azul” percebo um resultado felicíssimo, beirando o hipnótico. Já “Ao Lado do Fogo” desculpe-me PQP, desculpe-me mesmo, mas parecia que eu estava ouvindo um MIDI de videokê, ou de uma espera telefônica. Mas no todo, como partidário de todo tipo de invencionice musical, consegui apreciar e selecionar umas seis ou sete faixas para re-ouvir doravante. E no mais, sou agradecidíssimo a PQP e ao blog, por fazerem mais pela educação musical do povo do que governos inteiros. Um abraço!

    PS.: Onde estão os “comentários monstruosos”? Foram censurados? Fui ler e não estavam no post…

  4. Oi! Quero baixar as músicas do Marco Antonio Guimarães, porque ouvi trechos no Youtube a simplesmente me apaixonei pela maneira como ele trata Bach. Não consegui baixar nada, nem a trilha sonora de “Lavoura Arcaica”. Você pode me ajudar? Grata, Virginia.

Deixe uma resposta