J. S. Bach (1685-1750) – Obras Completas para Órgão (CD 6 de 12)

O CD6 está tão cheio de obras-primas que parece o passeio de Sokurov pelo Hermitage. A introdução do Prelúdio 535 é morna como o time do Grêmio, mas, lá pelo 1min30, torna-se intessante como se tivessem tirado os bananas de campo. Acompanha-o uma Fuga que vai grudar na sua cabeça de forma tenaz. Se você tem uma jukebox na cabeça e este fato perturba seus dias, fuja desta Fuga; ela passará dias e dias enchendo seu saco. (Vão querer bater em mim por essas “resenhas”, mas é tudo verdade!)

Ah, a Fuga 578 era amada por uma mulher que detesto. Ela costumava cantá-la pela casa fora de tom, o que me irritava bastante, pois este era sempre diferente. Depois, criei um filtro mental que isolava sua voz. Hoje, sei que a 578 é notavelmente linda e não tem culpa de nada.

A Pastorale 590 está entre as melhores obras que o papi escreveu para o órgão. Aliás, daqui para a frente – até o final do CD 6 -, será uma sucessão sufocante de pequenas obras-primas que o vulgo ignora, mas não você, que ouve e lê resenhas maravilhosas como esta. A Pastorale é estruturada como uma obra em quatro movimentos – o terceiro assemelha-se ao mvto lento do Concerto Italiano (é lindo!) e é bom ouvir toda a Pastorale deitado, na poltrona preferida, tentando esquecer a Fuga 535, que desejará martelar sua cabeça.

A Canzona é outra obra que eu caracterizaria como, digamos, duca. São 6 minutos absolutamente plácidos, maravilhosos, que estão facilmente entre os momentos mais líricos de papai ao órgão. Muita atenção a ela, leitor desatento.

O Alla Breve é mais pesado e típico, mas é um belo contraste à Canzona anterior.

Os quatro duetinhos 802-805 são bem legais e, apesar de terem a inequívoca grafia e sotaque de meu pai, parecem vir de um mundo mais antigo e simples. Tal fato, que os faz parentes da Cantata BWV 4, não os faz menos importantes, muito pelo contrário, meu mau e incompreensivo leitor que procura subtextos em tudo.

O Contraponto 18 da Arte de Fuga ficou incompleto e aqui Walcha escreve o final. Olha, leitor amigo, gosto de poucas e raras masturbações musicológicas, porém a intimidade de Walcha com meu pai parece tão grande que – aqui – sou obrigado a dar o braço a torcer e a face ao tapa para não dar coisas mais graves para um heterossexual fundamentalista como eu.

(Acho autenticamente mágico o momento é que a Fuga deveria interromper mas segue normalmente, como se Bach não tivesse morrido.)

P.S.- Ei! Quem aí tem uma jukebox na cabeça?

CD6

1-2. Prelude and Fugue in G minor, BWV 535 (7:38)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written 1708-1717
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
3. Fugue in G minor, BWV 578 “Little G minor” (4:07)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written by 1706
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
4. Pastorale in F major, BWV 590 (12:17)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written circa 1710
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
5. Canzona in d, BWV 588 (6:00)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written circa 1715
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
6. Allabreve in D major, BWV 589 (4:50)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
7. Duet for Organ in E minor, BWV 802 (3:11)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written by 1739
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 09/1970
8. Duet for Organ in F major, BWV 803 (4:00)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written by 1739
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 09/1970
9. Duet for Organ in G major, BWV 804 (3:07)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Genre Baroque Period / Duet / Invention
Date Written by 1739
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 09/1970
10. Duet for Organ in A minor, BWV 805 (3:05)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written by 1739
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 09/1970
11. Art of the Fugue, BWV 1080: Contrapunctus no 18 (10:37)
Performer Helmut Walcha (Organ – Silbermann, Strasbourg – 1780)
Date Written circa 1745-1750
Recording Studio
Venue St. Pierre-le-Jeune’s Church, Strasbourg
Recording Date 05/1970
Note: This quadruple fugue, left unfinished due to Bach’s death, was completed by Helmut Walcha.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

18 comments / Add your comment below

  1. cara, essas postagens da obra para órgão de Bach tão me deixando louco… muito obrigado! obrigado mesmo, PQP!!!

    po, mas gostaria de pedir q depois da obras para órgão postassem também a integram das obras para Alaúde de Bach… é pouca coisa, 3 suítes e umas peças menones, deve dar em dois CDs…
    POR FAVOR…

    um abraço…

  2. PQP, esse CD arrebentou!!! caramba, muita música q nunca tinha ouvido…
    é até bom a Fuga BWV535 martelar minha cabeça… melhor isso q ficar na minha cabeça a dança do Créu, que infelizmente o vizinho me está fazendo ouvir agora…

    opa!!! Bach também escreveu pra alaude???
    duvido! só acredito vendo a postagem.

    abraço.

  3. Alaúde? de Bach??????!!!!!!!

    conheço uma Fuga BWV 1000 q já vi em partitura para o violão, muito bonita aliàs… meu professor me disse q era originalmente para o alaúde ou para o violino, só não sabia com certeza…
    nunca ouvi Bach originalmente no alaúde…
    seria uma boa postagem.

  4. Caro PQP:

    você conseguiu ser absolutamente “persuasivo” nessa resenha. Até agora não tinha baixado nada dessa série bachiana para órgão. Para ser franco, não sou fã da sonoridade do instrumento. Mas, depois de ler essa sua resenha, não resisti. Baixei.

    Abraço!

  5. socoooooooorrrrrrroooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ai de mim!

    não está baixando o vol. VII…
    ja me certifiquei se era o meu download mas as outras obras estão baixando normalmente.

    por favor, me ajudem!!

    =,(

  6. Só ficou-me uma dúvida: qual a diferença efetiva entre Prelúdio, Tocatta e Fantasia ? Achei os três iguais em estrutura, diferente da fuga, passacaglia, cânon, etc. que diferem-se entre si por isso.

  7. Cara, quando eu gosto de uma musica, ela fica me perseguindo, não por dias ou meses, mas por anos, eu juro. Vou baixar esta parte da obra pra órgão para ver se o que você disse acontece comigo também.

    Obrigado.

Deixe uma resposta