Johannes Brahms (1833-1897) – Symphonie nº 3 in F Major, op. 90.

Eis que Clara Schumann nos pede a Sinfonia nº 3 de seu amado e querido Johannes, e FDP descobre que, por uma falha indesculpável, nunca chegou a postá-la…
Para satisfazê-la ainda mais, estou disponibilizando a versão de Leonard Bernstein,um dos maiores regentes do século XX, e cujas interpretações destas sinfonias ainda são referência. Querida Clara, me perdoe por esta terrível lacuna…

Brahms escreveu esta sinfonia já maduro e reconhecido como um gênio.Transcrevo abaixo uma pequena análise que Malcolm McDonald faz da obra, em sua biografia de Brahms:

“A Terceira é a menor das sinfonias e as subdivisões de desenvolvimento nos seus movimentos em forma sonata (há três delas) são notavelmente curtas. Em contrapartida, as exposições e recapitulações, especialmente do primeiro movimento e do finale, são expansivas e generosamente providas de idéias memoráveis. Já a unidade interna e através dos movimentos é assegurada tanto pelo uso de uma figura- mote – e de seu tema associado, como pelo significativo desenvolvimento, no finale, de componentes do movimento lento. Como nas outras sinfonias, embora menos abertamente por causa do poderoso primeiro movimento, o finale é a culminância do argumento todo. A estrutura sutilmente bem encadeada da obra flui com uma paixão e uma espontaneidade tão desimpedidas que Hans Richter se viu inclinado a apelidá-la “Eroica de Brahms”. Os paralelos espirituais com a Terceira de Beethoven são quase tão indefiníveis quanto os estruturais. Mas a obra de Brahms sugere realmente um home que inventaria (tinha então cinqüenta anos) e enfrentaria seus destino, qualquer que possa ser, com magníficos recursos intelectuais, mas um coração aflito.”
Além desta apurada análise, podemos ver esta sinfonia como arroubo de romantismo desenfreado, basta ouvirmos seu terceiro movimento, um “poco allegretto” escancaradamente romântico. McDonald assim o descrewve:
“O poco allegreto seguinte, uma simples forma ternária, é o mais íntimo de todos os intermezzos sinfônicos de Brahms e quase pode ser intitulado “romança”. Seu tema de violoncelo primorosamente modelado e ansioso, com seu floreado giro de cadência em estilo cigano, os discretos acordes que vêm dos sopros, os contornos de semicolcheias em tercinas e em leggiero das cordas que convertem os acompanhamentos farfalhantes do movimento anterior em um brando murmúrio de fundo de cena, tudo se junta em uma de suas mais memoráveis elegias crepusculares.” É preciso dizer mais alguma coisa? Como essa biografia foi escrita em 1990, com certeza McDonald se inspirou nessa magnífica interpretação de Bernstein para resumir a beleza dessa passagem.

Após essa análise mais apurada da obra, espero que todos apreciem sua beleza e coerência estrutural. Coisa de gênio.

Johannes Brahms (1833-1897) – Symphonie nº 3 in F Major, op. 90

1 Allegro con brio
2 Andante
3 Poco Allegretto
4 Allegro

Wiener Philarmoniker
Leonard Bernstein

BAIXE AQUI

21 comments / Add your comment below

  1. pois bem, tendo visto a manifestação desse povo, também eu, filho oculto de Schubert com uma mulher de má fama (pq acham q ele morreu de sífilis)?enfim, eu, PQP Schubert me uno ao povo para pedir as Sinfonias 5 e 9 ‘A Grande’ do meu pai…adorei a sinfonia 3 do brahms, adorei a interpretação, adorei o blog… vcs são foda…

  2. nada disso!!!primeiro as missas e os motetos de Bach. quem é Schubert perto de Bach?schubertianos, vou pegar vcs todos na porrada!!!

  3. Aqui no PQP, somos viciados naquela coisa gentil, cordial, bem humorada… E lenta.Grande ou brevis, vamos manter a calma, por favor. Um dia, tudo será postado. PQP Bach, em ritmo de feriadão, ouvindo… Hermeto Pascoal. De minha parte, teremos antes Prokofiev, depois Purcell, depois Piazzolla e depois examinarei meu humor.É.Abraços e maracujina para todos.

  4. Sei que aqui não é o melhor lugar, mas… Quais os melhores lugares para comprar bons cds de música erudita, tanto em São Paulo como aqui net?

  5. Clara, não tenho o que dizer. Foi um erro crasso. Adoro esta ópera e te agradeço muitíssimo!Alexandre, compro tudo na Sala dos Clássicos, da Margarida, mas estou em Porto Alegre. Sei que ela aceita encomendas, se quiseres te mando o endereço, telefone, e-mail, etc. Comprava tb na loja espanhola Musica Bona, só que esta foi comprada por um grupo inglês. Confesso que, atualmente, estou sem grandes referências. Alexandre, eu compro CDs!!!Amante de Schubert, há vários pequenos suicídios que as pessoas podem cometer sem interromper o curso da vida. Um bem pequeno seria vir aqui e escrever que Schubert é um mau compositor… Seria execrado, não?PQP Bach

  6. PQP,Eu tinha essa maravilhosa gravação do Bernstein em vinil, na tenra adolescência, mas fazia anos e anos que eu não escutava. Grato por me fazer reviver o prazer de ouvir essa deslumbrante composição, digna de uma grande gênio como Brahms. É uma obra que escuto com profundo sentimento nostálgico. Injustamente, essa magnífica peça fica ofuscada pelas Sfs. 1 e 4, e poucos a escutam com a devida atenção. Embora eu prefira a inigualável sinf 01 — há uma excelente gravação regida pelo Bohmm que você “bem” poderia postar, com o perdão do trocadilho infame — a 3 é outra obra de gênio.Apenas lhe dou um conselho: continue firme e não faça concessões ao vulgo, nas escolha do repertório. Daqui a pouco vai ter gente aqui pedindo para você postar Pedrinho Mattar. Uma das grandes qualidades do blog é a escolha criteriosa das gravações excetuando, como já observei, uma ou outra excentricidade. Muchas gracias.

  7. Sou amiga da Clara há muitos anos e fui eu quem lhe lembrei a 3ª de Brahms, que é a minha última paixão musical.Muito obrigada pelo vosso esclarecimento.

  8. P.S.: Com todo o respeito à memória do Pedrinho Mattar, que foi um grande e importante músico de nossa história, embora algumas vezes fizesse pequenas concessões ao gosto mais popular (o que não é necessáriamente um demérito). Apenas quis advertir que, muitas vezes, o desejo de agradar aos pedidos do público podem ocasionar uma variação na qualidade do repertório. Abrs,

  9. Eu, que tenho um pouco menos de respeito, faria o trocadilho óbvio dizendo que Pedrinho era de Mattar. Afinal, tinha uma vizinha – que deus a guarde bem e não a faça voltar a este mundo! – que costuma me torturar com o pianismo de 20 dedos e 5000 ornamentos do referido Sr….PQP Bach

  10. Sr. Sssbraga:O vulgo, aquele que não terá a sua cultura musical sólida e perfeita, também gosta de ser ensinado. E, sinceramente, não veja qual seja o problema de incluir nos seus critérios de avaliação o gosto… popular, desde que fundamentado. Quem escreve/fala para si próprio, corre o risco de falar sozinho. Uma modesta opinião…

  11. Vc´s falam de uma coisa que não tem nada a ver com a outra .
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    meu Deus, falem desta bela sinfonia do meu amado Brahms que coisa bela, nao tem Bach, Schubert nao tem pra nigeum .

Deixe uma resposta