Johannes Brahms (1833-1897) – Sinfonia Nº 1, Op. 68

Retirado – ainda que levemente alterado – de um e-mail de F.D.P. Bach:

Creio que a décima sinfonia de Beethoven, ops, a primeira de Brahms, seja um contraponto interessante para os últimos quartetos publicados.

Essa é a versão que eu ouvia em fita cassete quando morava em São Paulo, até o dia em que a fita arrebentou. Um grande regente, uma grande orquestra, um compositor genial, e uma música simplesmente fantástica. Com uma combinação de talentos como essa, é difícil as coisas não darem certo. Karajan tinha o timing perfeito para Brahms. Conduz a orquestra com uma força e uma energia impressionantes e dá à obra uma grandiosidade que lhe é inerente. Não há como ficar indiferente.

1. Symphonie Nr. 1 C-moll Op. 68: 1. Un Poco Sostenuto – Allegro
2. Symphonie Nr. 1 C-moll Op. 68: 2. Andante Sostenuto
3. Symphonie Nr. 1 C-moll Op. 68: 3. Un Poco Allegretto E Grazioso
4. Symphonie Nr. 1 C-moll Op. 68: 4. Adagio – Allegro Non Troppo Ma Con Brio

Orquestra Filarmônica de Berlim
Herbert von Karajan

BAIXE AQUI

10 comments / Add your comment below

  1. PQP esqueceu de acrescentar quem são os intérpretes desta gravação: Herbert Von KarajanOrquestra Filarmônica de Berlim. A seu dispor, FDB Bsch

  2. Caro PQP,

    Desculpe discordar de vossa senhoria, mas não acho que a 1ª de Brahms seja a décima de Beethoven…
    Na verdade, e não que alguém tenha sequer levantado o assunto ou demonstrado interesse em tocar no assunto, tampouco acho que a 3ª seja a “Eroica” de Brahms.

    Se me perguntassem qual seria, na minha visão de profeta, a “Décima de Beethoven”, eu diria que é a 2ª de Mahler, pelo seguinte: um primeiro movimento grandiloqüentemente ominoso; movimento lento e cantante delicioso; e aquele homérico movimento final, ao qual coro e solistas se restringem.

    Fiquem à vontade para discordar. :O)

    Ah, sim, parabéns pelo blog. Você e seu irmão FDP fazem um excelente trabalho. O pai de vocês ficará feliz quando voltar e vir isto!

  3. algumas pessoas achanm que dizendo ser Brahms o segundo Beethoven é um elogio ao artista.Brahms não tem nada a ver ,pelo menos no meu conceito, com Beethoven.

  4. Essa é a gravação analógica ou digital do Karajan para a DG? A analógica é maravilhosa! A digital não conheço, mas se pensarmos no último ciclo de Beethoven de herr Karajan… hrm.

    Por falar em Primeira de Brahms, coincidentemente estou ouvindo essa obra na magnífica interpretação de John Eliot Gardiner com a Orquestra Revolucionária e Romântica. Arrepiante!

Deixe uma resposta