Vivaldi (1678–1741): Con amore – Concertos Diversos – Tafelmusik Baroque Orchestra – Elisa Citterio ֍

Antonio Vivaldi

Con amore

Concertos Diversos

Tafelmusik Baroque Orchestra

Elisa Citterio

 

Esta é a postagem de número 300 que preparo para o PQP Bach! Para esta festiva oportunidade, pelo menos para mim, escolhi um disco delicioso, com música de Vivaldi. O programa do disco reflete a sua capa, um maravilhoso buque de diversidade. Além disso, optei por escolher um disco que não enfatiza a individualidade, mas celebra a coletividade. É um disco com lindos concertos diversos com seus solos distribuídos pelos membros da orquestra, na medida em que são demandados.

O programa começa mui propriamente com uma abertura de ópera – Ottone – uma sinfonia, passando para um tradicionalíssimo concerto para violino – Amato Bene –, seguindo para concertos com instrumentos de sopros – fagote e oboés. E como o tema do disco é amor, temos o Concerto L’Amoroso, seguido por um concerto de câmara, com destaque para um alaúde. Para fechar a programação, dois concertos com muitos instrumentos, para fazer brilhar de vez a orquestra e os seus membros, numa festa pródiga em amor e alegria, coisas que andam aí um bocado em falta.

Este é o primeiro disco gravado pela Tafelmusik Baroque Orchestra sob a nova direção de Elisa Citterio que também é solista em alguns dos concertos.

Eu ouvi o disco numa preguiçosa manhã de domingo, sentado na varanda, tomando um solzinho nas pernas e lendo os jornais atrasados da semana (aqui recebemos os jornais em papel nas sextas-feiras, sábados e domingos) e fazendo as palavras cruzadas acolhendo as dicas dadas pela minha querida!

Antonio Vivaldi (1678 – 1741)

Ottone in Villa – Abertura

  1. Allegro
  2. Larghetto

Concerto para Violino em dó menor, RV 761 – ‘Amato Bene’

  1. Allegro
  2. Largo
  3. Allegro

Concerto para fagote em ré menor, RV 481

  1. Allegro
  2. Larghetto
  3. Allegro non molto

Concerto para 2 Oboés em dó maior, RV 534

  1. Allegro
  2. Largo
  3. Allegro

Concerto para violino em mi maior, RV271 – ‘L’Amoroso’

  1. Allegro
  2. Cantabile
  3. Allegro

Concerto para alaúde em ré maior, RV 93

  1. Allegro
  2. Largo
  3. Allegro

Concerto para 4 violinos, viola e baixo contínuo, RV553

  1. Allegro
  2. Largo
  3. Allegro

Concerto for 2 violinos, 2 oboés e fagote em ré maior, RV 564a

  1. Allegro
  2. Adagio non molto
  3. Allegro

Elisa Citterio, violino e direção

Cristina Zacharias, violino

Patricia Ahern, violino

Geneviève Gilardeau, violin

Julia Wedman, violino

John Abberger, oboé

Marco Cera, oboé

Dominic Teresi, fagote

Lucas Harris, alaúde

Tafelmusik Baroque Orchestra

Gravado entre 30 de outubro até 2 de novembro de 2018, em Humbercrest United Church, Toronto, Canada
Gravado por TRITONUS Musikproduktion, Stuttgart, Alemanha

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 378 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 174 MB

Elisa testando a acústica do Salão Rosa do prédio do PQP Bach Corp. em Guapimirim

“In the collective imagination Vivaldi truly represents ‘l’italianità,’ or the Italian character.

Vivaldi’s music speaks unambiguously to people’s hearts.” —Elisa Citterio

The tempos all feel right, faster movements sounding upbeat but never breakneck, and slower movements given space to breathe but not enough to drag. Metrically, meanwhile, it’s precise but also far from rigid-sounding, thanks to sensitively shaped and coloured phrases and inventive ornamentation…where some bands will make a feature of their period instruments’ slightly less couth tonal tendencies, this lot definitely prefer polish.

Gramophone – January 2020

Two Baroque Violins

Depois você me escreva contando como foi que desfrutou desta belezura de disco!

Viva Vivaldi! Salve a Tafelmusik!

Tafelmusik

Aproveite!

René Denon

Uma palhinha…

5 comments / Add your comment below

  1. Parabéns por atingir essa marca, René! Adorei o disco, o concerto de câmara/alaúde é simplesmente genial, ainda mais registrado assim com tanto primor. Se me permite, a questão do contexto da audição é sempre interessante. Há uma singela passagem em A Rainha dos Cárceres da Grécia, do grande Osman Lins, que justamente evoca um momento suspendido pela música de Vivaldi. Geralmente esses concertos têm um poder incrível.

Deixe uma resposta