Obras de Capella – Pe. José Maurício Nunes Garcia (1767-1830, Rio de Janeiro, RJ) – Acervo PQPBach

250juopPe. José Maurício Nunes Garcia
Obras de Capella

Coral Porto Alegre
Carlos Morejano organista

“… não tardando a aurora do dia em que as obras primas do Mestre sejam publicadas para que não só os brazileiros mas a humanidade possam receber o legado do patrimônio que elle deixou”.
(Alberto Nepomuceno, 1897)

“O Visconde de Taunay relata um diálogo com Bento das Mercês, arquivista da Capela Imperial e colecionador de manuscritos de José Maurício, ocorrido em 21 de dezembro de 1872, após a realização da Missa do Espírito Santo, quando ouviu pela primeira vez uma obra de José Maurício:
– Porque quer o Sr. saber-lhe o nome [do compositor]? retrucou-lhe o músico carrancudo e rebarbativo.
– Por ter gostado immenso da sua música.
– Pois não sabe que é do grande José Maurício Nunes Garcia?
Negativamente abanou a cabeça o curioso inquisitor.
– Eis ahi, fulminou-lhe o velho cantor depreciativamente. E é deputado! E é deputado!
– Está a missa impressa? onde poderei compral-a? sofregamente indagou o maltratado parlamentar.
– Impressa! retrucou-lhe o músico amarga, acerbamente: Fique sabendo que até hoje, ouviu? _ até hoje! não existe uma só música do nosso José Maurício impressa! Nem uma única! É assim que o Brasil cuida das suas glórias! E trabalhe a gente e se mate por este paiz! Escrever obras primas para serem apreciadas só pelos cupins e as traças!”
(Visconde de Taunay, 1872).

Naquele momento nada havia disponível. Felizmente a situação mudou um pouco e foi exatamente pela cruzada empreendida pelo Visconde de Taunay, no final do século XIX, que a obra de José Maurício foi sendo redescoberta, tendo sido ele peça chave não só na elaboração de inventários do repertório do compositor, mas também no episódio da compra pelo governo federal, no final do século XIX, do espólio de Gabriela Alves de Souza, sobrinha de Bento das Mercês, e que continha um enorme número de manuscritos mauricianos. O acervo adquirido foi depositado na Biblioteca do então Instituto Nacional de Música, hoje Escola de Música da UFRJ. Foi o Visconde de Taunay ainda um incentivador de execuções de obras de José Maurício, tal como na inauguração da Igreja da Candelária no Rio de Janeiro, em 1898, e outras mais.

(extraído de “As Edições de Obras Sacras de José Maurício Nunes Garcia”, por Carlos Alberto Figueiredo, regente e fundador do Coro de Câmara Pro-Arte, pesquisador da música colonial brasileira, em especial a obra de José Maurício Nunes Garcia.)

Palhinha: ouça 01. Credo em Dó Maior CPM 122 – 1. Credo in unum Deum, com imagens recolhidas do site dedicado à vida e obra do padre José Maurício. Clique aqui.

Obras de Capella – Pe. José Maurício Nunes Garcia (1767-1830, Rio de Janeiro, RJ)
01. Credo em Dó Maior CPM 122 – 1. Credo in unum Deum
02. Credo em Dó Maior CPM 122 – 2. Sanctus – Benedictus
03. Credo em Dó Maior CPM 122 – 3. Agnus Dei
04. Psalmus CXXVI CPM 180a – 1. In convertendo Dominus
05. Psalmus CXXVI CPM 180a – 2. Gloria Patri
06. Psalmus CXXXIX CPM 180b – 1. Domine, probasti me
07. Psalmus CXXXIX CPM 180b – 2. Gloria Patri
08. Ave Regina Caelorum CPM 6 – 1. Ave Regina caelorum
09. Ave Regina Caelorum CPM 6 – 2. Gaude Virgo gloriosa
10. Gradual e Ofertório de São Miguel Arcanjo CPM 138/160 – 1. Benedicite Dominum
11. Gradual e Ofertório de São Miguel Arcanjo CPM 138/160 – 2. Stetit Angelus
12. Responsório “Simon Petre” CPM 171 – 1. Simon Petre
13. Responsório “Simon Petre” CPM 171 – 2. Et clavis regni caelorum
14. Responsório “Simon Petre” CPM 171 – 3. Quodcumque ligaveris
15. Responsório “Simon Petre” CPM 171 – 4. Et clavis regni caelorum
16. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 1. Regem Virginum (Invitatório)
17. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 2. Veni Sancte Spiritus (Antífona)
18. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 3. Barbara Virgem (Jaculatória)
19. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 4. Ave Virgo gloriosa (Hymnus Sanctae Barbarae)
20. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 5. Ave Virgo pulchra tota (Hino)
21. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 6. Ave criminis ignara (Hino)
22. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 7. Ave Barbara serena (Hino)
23. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 8. Ave Barbara beata (Hino)
24. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 9. Ave fulgens margarita (Hino)
25. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 10. Bárbara virgem (1ª Jaculatória)
26. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 11. Bárbara virgem (2ª Jaculatória)
27. Novena de Santa Bárbara CPM 65 – 12. Bárbara virgem (3ª Jaculatória)
28. Te Deum das Matinas de São Pedro CPM 92 (1809): 1. Te Deum Laudamus
29. Te Deum das Matinas de São Pedro CPM 92 (1809): 2. Te Ergo Quae Sumus
30. Te Deum das Matinas de São Pedro CPM 92 (1809): 3. Æterna Fac
31. Te Deum das Matinas de São Pedro CPM 92 (1809): 4. Dignare Domine
32. Te Deum das Matinas de São Pedro CPM 92 (1809): 5. In Te Domine Speravi

Obras de Capella – 2004
Coral Porto Alegre com direção de Gisa Volkmann, Carlos Morejano organista
Maestro Ernani Aguiar
.
acervo-1BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 280,0 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 138,6 Kbps – 59,8 min
powered by iTunes 10.7

 

.

Boa audição.

Avicenna

8 comments / Add your comment below

  1. Conheço algumas de suas aberturas e missas, mas a missa de Santa Cecília e monumental, obra de calibre, fantástica. Falta coragem aos nossos dirigentes de orquestra para trabalhar um pouco sobre estas obras para poder fazer a felicidade dos ouvidos. A música deste homem não é brasileira é universal.

  2. Genial a música do Pe. José Maurício Nunes Garcia porque me eleva ao céu! O senhor Avicenna por acaso as lições para cravo do insigne padre Nunes Garcia?

  3. Aprecio demais este compositor e faço coro as palavras de Hélio. Realmente é embaraçoso não termos acesso a sua obra com maior facilidade. Haveria como a equipe deste site disponibilizar mais obras deste padre maravilhoso? Sei que a obra é extensa, mas tudo é bem vindo. Desde já agradeço com gratidão além de parabenizar o ótimo trabalho que é feito neste site. Abraço fraterno.

  4. Obrigado pela sua presença, Fidêncio.
    A missão de Avicenna é divulgar a música sacra colonial do Brasil e América do Sul.
    Sempre destacaremos o Pe. Nunes Garcia.
    Continue antenado. Pelo menos 1 x por semana, haverá uma postagem.
    Um abraço!

Deixe uma resposta